22.1.17

DJ Set
OMAR S 
Keep techno 
Sexta, 03 de Fevereiro no Lux


O norte-americano Alexander Smith é o DJ e produtor Omar S, fundador da editora FXHE Records e um dos notáveis do Detroit techno. Criador de um som único, com uma estética analógica, criou um culto à sua volta pela sua autenticidade. Entre os seus álbuns, destaque para os essenciais ‘Fabric 45’ (2009 Fabric), ‘It Can Be Done But Only I Can Do It’ (2011 FXHE), 'Thank You For Letting Me Be Myself’ (2013 FXHE) e 'The Best!' (2016 FXHE Records).
O som techno/house de Omar S caracteriza-se por ritmos crus, grooves filtrados e influências dos pioneiros do techno de Detroit e do house de Chicago. Omar S põe a música em primeiro lugar, se gosta, vai tocar. O regresso da fusão de influências à cabine do Lux.
Resident Advisor - Top Albums 2016 
“Quase imune a modas e a tendências, eis Omar S. Agora dancem.”
Lux
BOILER ROOM
Omar S

20.1.17

Filme - Estreia a 02 de Fevereiro no Medeia Monumental
‘MOONLIGHT’ 
de Barry Jenkins 
com Mahershala Ali e Shariff Earp
(2016 Plan B Entertainment) 


Nos Estados Unidos, na década de 1980, o jovem afro-americano Chiron tenta escapar do caminho fácil da criminalidade e do mundo das drogas num bairro pobre de Miami. Há medida que se torna adulto, descobre a sua própria masculinidade.
Um drama do realizador norte-americano Barry Jenkins, de 38 anos, autor de ‘Medicine for Melancholy’ (2008).
Film Comment - Best Films of 2016 
Sight & Sound - Best Fims of 2016 
“´Moonlight´ is both a disarmingly, at times almost unbearably personal film and an urgent social document, a hard look at American reality and a poem written in light, music and vivid human faces.” 
The New York Times
“It's a thrilling, deeply necessary work that opens up a much-needed and rarely approached on-screen conversation about the nature of gay masculinity.” 
The Guardian
‘MOONLIGHT’
Barry Jenkins 

8.1.17

Cinema - Exibição
KINO 2017
Mostra de Cinema de Expressão Alemã
De 19 a 24 de Janeiro no Cinema São Jorge
(Goethe-Institut Portugal)


A mostra Kino pretende dar a conhecer ao público português a grande diversidade da cinematografia de expressão alemã. Nesta 14ª edição a Kino Lisboa apresenta duas dezenas de longas-metragens estreadas em 2015 e 2016 que reflectem as actuais tendências da produção cinematográfica na Alemanha, Áustria, Suíça e Luxemburgo.
A aposta da Kino vai para a apresentação de filmes que habitualmente não entram no circuito comercial português e a selecção de produções que fizeram carreira na Berlinale e DOK Leipzig, os dois festivais de cinema mais importantes da Alemanha.
Filmes legendados em português. Bilhetes à venda no Cinema São Jorge por 4 euros. 

SELECÇÃO
Quinta, 19 às 21h00
‘Grüße aus Fukushima - Fukushima, Meu Amor’ (2016 Alemanha 109’), de Doris Dörrie, com Rosalie Thomass e Kaori Momoi. 
A jovem alemã Marie associa-se à Clowns4Help e viaja até ao Japão para ajudar as vitimas de Fukushima, onde conhece uma geisha. 
Sexta, 20 às 19h00 
‘Homo Sapiens’ (2016 Áustria 94’), de Nikolaus Geyrhalter. 
Edifícios abandonados, vestígios da civilização humana, lugares e superfícies que a natureza reconquista. Muito espaço para contemplação. 
Domingo, 22 às 21h00 
‘Aloys’ (2016 Suíça 91’), de Tobias Nölle, com Georg Friedrich e Tilde von Overbeck. 
Após a morte do pai, Aloys toma conta da agência de detectives, que detinham em conjunto. Com o telefonema de uma rapariga passa de observador a observado.
MOSTRA DE CINEMA DE EXPRESSÃO ALEMÃ
Kino 2017


6.1.17

Filme - Estreia a 12 de Janeiro no UCI El Corte Inglés
‘LA MORT DE LOUIS XIV - A MORTE DE LUÍS XIV’
de Albert Serra 
com Jean-Pierre Léaud e Patrick d'Assumçao
(2016 Capricci Films) 


Agosto de 1715. Ao voltar de uma caçada, Luís XIV começa a sentir uma dor numa perna. Duas semanas depois está profundamente doente, acamado em Versailles. Vai apenas a algumas reuniões, mas dificilmente consegue governar. A esposa, filho e médico temem o seu último suspiro, tentando esconder a agonia do rei para preservar o futuro de França.
Um drama biográfico do realizador espanhol Albert Serra, de 42 anos, autor de ‘Honor de Cavalleria - Honra de Cavalaria’ (2006), ‘El Cant dels Ocells - O Canto dos Pássaros’ (2008) e ‘Història de la Meva Mort - História da Minha Morte’ (2013).
Sight & Sound - Best Films of 2016 
“C'est vaguement beau, mais surtout très ennuyeux. Une cinéphilie mortifère dont on ne veut pas.” 
Cahiers du Cinéma
“Rarement un film aura été aussi royal dans son dispositif et aussi mortuaire dans ses intonations.” 
Libération
‘LA MORT DE LOUIS XIV’
Albert Serra 

4.1.17

Filme - Estreia a 12 de Janeiro no Medeia Monumental
‘LITTLE MEN - HOMENZINHOS’ 
de Ira Sachs 
com Greg Kinnear e Jennifer Ehle
(2016 Charlie Guidance Productions) 


Após a morte do avô, o jovem Jake muda-se com a família de Manhattan para a antiga casa onde o pai cresceu, em Brooklyn. Aí, Jake faz um amigo, Tony, cuja mãe, Leonor, dirige a loja da cave. Os pais de Jake pedem a Leonor um grande aumento de renda e inicia-se uma disputa entre os adultos. 
Um drama do realizador norte-americano Ira Sachs, de 51 anos, autor de ‘Forty Shades of Blue’ (2005), ‘Keep the Lights On - Deixa as Luzes Acesas’ (2012) e ‘Love is Strange - O Amor é uma Coisa Estranha’ (2014).
“It’s a subtle movie, alert to the almost imperceptible currents of feeling that pass between its title characters.” 
The New York Times
“Ira Sachs' approach is so humane, and his characters so fully rendered, that an agenda never announces itself; instead, Ira Sachs' worldview seeps into you. He's that skilled a film-maker.” 
The Guardian
“Cette douceur, où le détail prévaut sur la superstructure, la sublime insignifiance des choses ayant une portée aussi grande que le climax d’une scène intelligemment scénarisée.” 
Cahiers du Cinéma
‘LITTLE MEN’
Ira Sachs

2.1.17

Teatro - Encenação
‘A ESTUPIDEZ’ 
de Rafael Spregelburd 
De 11 de Janeiro a 25 de Fevereiro no Teatro da Politécnica
(2017 Artistas Unidos) 


Um grupo de pessoas tenta ficar rico em Las Vegas. Um método matemático para ganhar na roleta está relacionada com a equação matemática temível que criptografa o apocalipse. Dois criminosos tentam vender uma pintura roubada antes do apagão. A máfia siciliana fabrica uma nova estrela pop. Polícias vivem histórias de traições.
‘A Estupidez’ são cinco histórias unidas pelo dinheiro, ganância e catástrofe do dramaturgo argentino Rafael Spregelburd, com encenação de João Pedro Mamede e representações de Andreia Bento, António Simão, David Esteves, Guilherme Gomes e Rita Cabaço, numa produção dos Artistas Unidos, de Jorge Silva Melo.
"Eis a peça-catástrofe de Rafael Spregelburd para um tempo estúpido, em que ninguém se ouve. Pode a razão adaptar-se? Ou devemos conservá-la pura, como a própria catástrofe?"
Artistas Unidos
Bilhetes por 6 euros às terças às 19h00 (Dia do Espectador). Exposição de pintura 'Agora' de Sérgio Pombo.
‘A ESTUPIDEZ’
Rafael Spregelburd 
Artistas Unidos no Teatro da Politécnica

30.12.16

Filme - Estreia a 05 de Janeiro no Medeia Monumental
‘MANCHESTER BY THE SEA’ 
de Kenneth Lonergan
com Casey Affleck e Michelle Williams
(2016 The Affleck/Middleton Project) 


A vida de Lee Chandler, um solitário servente de Boston, no Massachusetts, é irreversivelmente transformada quando regressa à sua cidade natal para cuidar do sobrinho adolescente que ficou recentemente orfão. A família de classe trabalhadora Chandlers vive há gerações na vila piscatória de Manchester-by-the-Sea, no Massachusetts.
Um drama do realizador norte-americano Kenneth Lonergan, de 54 anos, autor de ‘You Can Count on Me - Podes Contar Comigo’ (2000).
Sight & Sound - Best Films of 2016 
Film Comment - Best Films of 2016 
“Kenneth Affleck, in one of the most fiercely disciplined screen performances in recent memory, conveys both inner avalanche of feeling and the numb decorum that holds it back.“ 
The New York Times
“'Manchester by the Sea' is a study of family dysfunction and the worse loss imaginable, but one held back by the fact it's all filtered through Kenneth Affleck's withdrawn lead.” 
The Guardian
‘MANCHESTER BY THE SEA’
Kenneth Lonergan

28.12.16

Cinema - Sessões Especiais de 05 a 11 de Janeiro no Medeia Espaço Nimas
OS MELHORES FILMES DE 2016 
As escolhas dos críticos portugueses
(Medeia Filmes) 


A Medeia Filmes apresenta um programa de 14 filmes que marcaram 2016, com base nas escolhas dos críticos de cinema portugueses.
A Medeia Filmes exibe há duas décadas os melhores filmes, incluindo os menos divulgados, contrariando a ideia feita de que não haveria em Portugal público para estes filmes, foi possível fazer de muitos deles sucessos de estima, de crítica e de público. Desde o início, a exibidora de Paulo Branco privilegia a divulgação do cinema europeu, português e das cinematografias menos divulgadas, a reposição de grandes clássicos da história do cinema em cópias novas e a disponibilização do catálogo de filmes em DVD.
Bilhetes por 4 euros.

SELECÇÃO 
Quinta, 05  
21h30 - ‘Elle - Ela’, de Paul Verhoeven, com com Isabelle Huppert e Laurent Lafitte. 
Domingo, 08 
19h00 - ‘Julieta’, de Pedro Almodóvar, com Emma Suárez e Adriana Ugarte. 
21h30 - ‘Jigeumeun Matgo Geuddaeneun Teullida - Sítio Certo, História Errada’, de Hong Sangsoo, com Jae-yeong Jeong e Min-hee Kim. 
Quarta, 11
21h30 - ‘Rak ti Khon Kaen - Cemitério do Esplendor’, de Apichatpong Weerasethakul, com Jenjira Pongpas e Banlop Lomnoi.
‘ELLE’
Paul Verhoeven 
Medeia Filmes - Os Melhores Filmes de 2016

26.12.16

Festa - Novo Ano
NEW YEAR'S EVE 2016-2017 
Daniel Avery
Quinta, 31 de Dezembro, das 00h30 às 06h00, no Lux e Rive-Rouge


A festa de novo ano ‘New Year's Eve 2016-2017', no Lux e Rive-Rouge, reúne os DJs residentes e toda a equipa dos dois bares-disco de Manuel Reis em Lisboa. Club de referência e de culto para os melhores DJs da actualidade, em 2016 actuaram no Lux nomes como Âme, Ben Klock, Ben UFO, Carl Craig, DJ Harvey, Jackmaster, John Talabot, Junior Boys, Laurent Garnier, Levon Vincent, Marcel Dettmann, Matias Aguayo, Prins Thomas, The 2 Bears e The Field. No novo Rive-Rouge, inaugurado em Novembro, actuaram os DJs residentes do Lux, Andrè Cascais, Dexter, Pinkboy e SwitchSt(d)ance, entre outros.

LUX A nossa vida é toda para diante 
Disco: Daniel Avery. DJ e produtor techno inglês autor de ‘Daniel Avery Fabriclive 66’ (2012 Fabric), ‘Drone Logic’ (2013 Phantasy) e ‘Daniel Avery DJ-Kicks’ (2016 !K7 Records).
RIVE-ROUGE Vermelho, o rio, a margem e tudo 
Bar: DJ Bill Onair. DJ hip hop/R&B/disco português.
FESTA NOVO ANO
New Year's Eve 2016-2017 











BOILER ROOM LONDON
Daniel Avery



22.12.16

Balanço - Álbuns do Ano
‘XLR8R’  
Accelerating music & culture 
Best of 2016 - Releases


A publicação norte-americana especializada em música electrónica 'XLR8R' (lê-se accelerator) acaba de divulgar a lista ‘Best of 2016 - Releases’, os melhores álbuns e EPs do ano eleitos pelos colaboradores. Com redacção em Los Angeles, a 'XLR8R', tem edição online e assume-se como a publicação independente de música electrónica líder nos Estados Unidos.
De 1993 a 2011, como revista impressa bimestral, e a partir daí online, a 'XLR8R' faz a cobertura da música electronica e outras subculturas musicais e tecnologia. A publicação apresenta ainda podcasts exclusivos, canal de televisão online e eventos recomendados.

XLR8R - BEST OF 2016 RELEASES  
01. ‘Cranks’ Grant (Mörk) 
02. ‘Arc Angel’ Planetary Assault Systems (Ostgut Ton) 
03. ‘Sirens’ Nicolas Jaar (Other People) 
04. ’99%’ Kaytranada (XL Recordings) 
05. ‘Gaia’ Desert Sky (Desert Sky) 
06. ‘Under the Sun’ Mark Pritchard (Warp) 
07. ‘For Those of You Who Have Never’ Huerco S. (Proibito) 
08. ‘Black Focus’ Yussef Kamaal (Brownswood Recordings) 
09. ‘Atrocity Exhibition’ Danny Brown (Warp) 
10. ‘A Moon Shaped Pool’ Radiohead (XL Recordings)
‘CRANKS’
Grant
XLR8R - Best of 2016 Release
 

16.12.16

Balanço - Filmes do Ano
‘FILM COMMENT’ 
Is for film lovers 
Best Films of 2016
(Film Society of Lincoln Center) 


Na sua edição de Janeiro/Fevereiro, a ‘Film Comment’ apresenta os melhores filmes do ano estreados e os melhores filmes descobertos em festivais de cinema e sem distribuição nos Estados Unidos, eleitos por uma centena de críticos e colaboradores da revista.
Publicada pela Film Society of Lincoln Center, a ‘Film Comment’ é a mais respeitada revista norte-americana sobre cinema. A publicação bimestral inclui entrevistas, críticas e discussões sobre filmes novos e clássicos e acompanha filmes em produção. É uma revista dirigida a espectadores de cinema independente norte-americano, das melhores produções de Hollywood e de cinema de autor de todo o mundo.
Revista 'Film Comment' à venda em Portugal nas lojas de imprensa internacional. 

FILM COMMENT - BEST FILMS OF 2016 
Best Released Films in the USA 
01. ‘Toni Erdmann’ de Maren Ade (Alemanha)  
02. ‘Moonlight’ de Barry Jenkins (Estados Unidos) 
03. ‘Elle - Ela’ de Paul Verhoeven (Holanda) 
04. ‘Rak ti Khon Kaen - Cemitério do Esplendor’ de Apichatpong Weerasethakul (Tailândia) 
05. ‘Certain Women’ de Kelly Reichardt (Estados Unidos) 
Best Undistributed Films in the USA 
01. ‘Sieranevada’ de Cristi Puiu (Roménia) 
02. ‘Hermia & Helena’ de Matías Piñeiro (Argentina) 
03. ‘Nocturama’ de Bertrand Bonello (França) 
04. ‘The Dreamlike Path’ de Angela Schanelec (Alemanha) 
05. ‘Yourself and Yours’ de Hong Sang-soo (Coreia do Sul)
‘TONI ERDMANN’
Maren Ade
Film Comment - Best Film of 2016 
Estreia em Portugal em Fevereiro

12.12.16

Balanço - Álbuns do Ano
'RESIDENT ADVISOR'  
The leading online electronic music magazine  
Top Albums of 2016


A equipa redactorial da ‘Resident Advisor’ acaba de revelar o ‘Top Albums of 2016’, os álbuns essenciais do ano e que já fazem parte da cultura de música electrónica. A magazine online de música electrónica ‘Resident Advisor’ foi fundada em 2000, na Austrália, por Paul Clement e Nick Sabine, e dedica-se à cena global da música de dança para um público internacional.
Com redacções em Londres, Berlim, Los Angeles, Sidney e Tóquio, a ‘Resident Advisor’ conta com uma equipa editorial que oferece música, notícias e críticas de singles, álbuns e eventos, bem como entrevistas com músicos e artistas emergentes. A magazine online gere também agendas de eventos, clubs e promotores, venda de bilhetes, galerias de fotos, perfis de DJ e editoras, listas de DJs e podcasts.

RESIDENT ADVISOR - TOP ALBUMS OF 2016
01. ‘BBF Hosted by DJ Escrow’ Babyfather (Hyperdub) 
02. ‘Bird Sound Power’ Equiknoxx (DDS) 
03. ‘Shred’ Skee Mask (Ilian Tape) 
04. ‘For Those of You Who Have Never’ Huerco S. (Proibito) 
05. ‘The Best’ Omar S (FXHE Records) 
06. ‘A Moon Shaped Pool’ Radiohead (XL Recordings) 
07. ‘Sirens’ Nicolas Jaar (Other People) 
08. ‘2845’ Convextion (a.r.t.less) 
09. ‘Elseq 1-5’ Autechre (Warp Records) 
10. ‘House of Dad’ House of Dad (House of Dad)
‘BBF HOSTED BY DJ ESCROW’
Babyfather 
Resident Advisor - Top Album 2016

6.12.16

Balanço - Filmes do Ano
'SIGHT & SOUND' 
The international film magazine 
Best Films of 2016
(BFI) 


Na edição de Janeiro da 'Sight & Sound' os 100 colaboradores da revista de cinema internacional elegem os ‘Best Films of 2016’, os melhores filmes do ano.
Editada deste 1932 pelo British Film Institute, a revista mensal independente sobre cinema 'Sight & Sound' é reconhecida internacionalmente pelas críticas, reportagens e ensaios que publica sobre filmes, festivais e cinematografias de todo o mundo. Informação, comentários, entrevistas, retrospectivas e as estreias mais recentes pelos melhores jornalistas e críticos, numa revista inspirada pelo cinema e dirigida por Nick James.
Revista 'Sight & Sound' à venda em Portugal nas lojas de imprensa internacional.

SIGHT & SOUND - BEST FILMS OF 2016 
01. ‘Toni Erdmann’ de Maren Ade (Alemanha) 
02. ‘Moonlight’ de Barry Jenkins (Estados Unidos) 
03. ‘Elle - Ela’ de Paul Verhoeven (Holanda) 
04. ‘Certain Women’ de Kelly Reichardt (Estados Unidos) 
05. ‘American Honey’ de Andrea Arnold (Inglaterra) 
06. ‘I, Daniel Blake - Eu, Daniel Blake’ de Ken Loach (Inglaterra) 
07. ‘Manchester by the Sea’ de Kenneth Lonergan (Estados Unidos) 
08. ‘L´Avenir - O Que Está por Vir’ de Mia Hansen-Love (França) 
09. ‘Paterson’ de Jim Jarmusch (Estados Unidos) 
10. ‘La Mort de Louis XIV’ de Albert Serra (Espanha)
‘TONI ERDMANN’
Maren Ade
Sight & Sound - Best Film of 2016 
Estreia em Portugal em Fevereiro

4.12.16

Filme - Reposição a 15 de Dezembro no Midas Cinema Ideal
‘MODERN TIMES - TEMPOS MODERNOS’ 
de Charles Chaplin
com Charles Chaplin e Paulette Goddard
(1936 Charles Chaplin Productions) 


Na época da Revolução Industrial, The Tramp trabalha na linha de montagem de uma fábrica o que lhe provoca uma crise nervosa e o despedimento. Depois de um longo período num sanatório, sai em busca de trabalho e acaba por ser preso ao ser confundido com um agitador comunista. Até que conhece uma jovem órfã que rouba comida para alimentar as irmãs.
No ano em que se cumprem os 80 anos da comédia política ‘Modern Times - Tempos Modernos’ (1936), obra-prima do actor e cineasta inglês Charles Chaplin, a Midas Filmes repõe o filme numa cópia digital restaurada. Uma oportunidade única de ver ou rever o último filme mudo de Charles Chaplin (1889-1977) como nunca antes se viu.
De 15 de Dezembro a 04 de Janeiro, em exclusivo no Midas Cinema Ideal. 
“Do you have to be reminded that Chaplin is a master of pantomime? Time has not changed his genius.” 
The New York Times
“In 'Modern Times' Charles Chaplin proves again that he is the greatest artist of the silent screen, the most eloquent master of mime, and the simplest, most essential, and most touching of comedians. Watching 'Modern Times' one is compelled to marvel again at the miraculous soundness.” 
The Guardian
‘MODERN TIMES’
Charles Chaplin 

2.12.16

Balanço - Filmes do Ano
'CAHIERS DU CINÉMA' 
Toute l’actualité du cinéma 
Les Dix Meilleurs Films 2016
(Phaidon) 


Na edição de Dezembro, a ‘Cahiers du Cinéma’ apresenta ‘Les Dix Meilleurs Films 2016’, os melhores filmes do ano, numa escolha da redacção da revista de cinema. Fundada em França em 1951, a ‘Cahiers du Cinéma’ formou gerações de cinéfilos entusiastas e provocadores e instituiu a política de autores. Muitos jovens cineastas franceses começaram por ser colaboradores da publicação antes de se tornarem realizadores.
A mais prestigiada publicação francesa sobre cinema é actualmente propriedade da editora inglesa Phaidon e tem como director Jérôme Cuzol. As páginas da revista mantêm-se abertas à reflexão dos cineastas da actualidade.
Revista 'Cahiers du Cinéma' à venda em Portugal nas lojas de imprensa internacional. 

CAHIERS DU CINÉMA - LES DIX MEILLEURS FILMS 2016 
01. ‘Toni Erdmann’ de Maren Ade (Alemanha) 
02. ‘Elle - Ela’ de Paul Verhoeven (Holanda) 
03. ‘The Neon Demon - O Demónio de Néon’ de Nicolas Winding Refn (Dinamarca) 
04. ‘Aquarius’ de Kleber Mendonça Filho (Brasil) 
05. ‘Ma Loute’ de Bruno Dumont (França) 
06. ‘Julieta’ de Pedro Almodóvar (Espanha) 
07. ‘Rester Vertical’ de Alain Guiraudie (França) 
08. ‘La Loi de la Jungle’ de Antonin Peretjatko (França) 
09. ‘Carol’ de Todd Haynes (Estados Unidos) 
10. ‘Le Bois dont les Rêves sont Faits’ de Claire Simon (França)
‘TONI ERDMANN’
Maren Ade
Cahiers du Cinéma - Meilleur Film 2016 
Estreia em Portugal em Fevereiro