24.8.19

Festival - Música Electrónica
LISB-ON   
Lisboa está on!   
De 06 a 08 de Setembro no Parque Eduardo VII


Lisb-ON é a nova festa de Lisboa, um novo groove para ver, ouvir e sentir. Um festival de três dias privilegiado pela luz de Lisboa, um jardim sonoro e quase secreto no parque urbano mais emblemático da cidade, com uma lotação de 5 000 pessoas.
Promovido pela Jardim Sonoro e produzido pela Ourbookings, o Lisb-ON recebe nesta sexta edição mais de duas dezenas de projectos e DJs nacionais e internacionais de referência e de largo espectro musical na electrónica, do house ao techno e do nu-jazz ao nu-disco.
Bilhetes à venda na Fnac e Ticketline por 35 e 40 euros (bilhete diário) e 70 euros (passe 3 dias).  

SELECÇÃO 
Sexta, 06
Carl Craig
Histórico e visionário DJ techno/world beat/jazz de Detroit, fundador da editora Planet E, autor dos álbuns ‘The Album Formerly Known As…’ (2005 Planet E) e ‘Versus’ (2017 InFiné).
Marcel Dettmann
DJ e produtor techno/minimal alemão, fundador da editora MDR, autor dos álbuns ’Dettmann' (2010 Ostgut Ton) e ‘Conducted’ (2011 Music Man) e DJ residente do club Berghain (Berlim).
Moodymann
Músico e produtor techno/house/funk/hip-hop de Detroit, fundador da editora KDJ, autor dos álbuns ‘Moodymann’ (2014 KDJ) e ‘Sinner’ (2019 KDJ).
Sábado, 07
Dixon b2b Solomun
O DJ e produtor deep house/soulful alemão, fundador da editora Innervisions e autor do álbum ‘LARJ Dixon Volume 8’ (2011 Live At Robert Johnson) back to back com o DJ e produtor deep/tech house bósnio-alemão, fundador da editora Diynamic e autor do álbum ‘Dance Baby’ (2009 Diynamic).
LISBOA ESTÁ ON!
Lisb-ON

22.8.19

Filme - Estreia a 05 de Setembro no Medeia Monumental
‘DOLOR Y GLORIA - DOR E GLÓRIA’ 
de Pedro Almodóvar 
com Antonio Banderas e Asier Etxeandia
(2019 El Deseo) 


As memórias de Salvador Mallo, um cineasta em declínio. A infância nos anos 1960, o primeiro amor em Madrid nos anos 80, a descoberta do cinema e do vazio. Na recuperação do seu passado, Salvador Mallo encontra a necessidade de narrá-lo.
‘Dolor y Gloria - Dor e Glória’ é um drama do realizador espanhol Pedro Almodóvar, de 70 anos, autor de ‘Mujeres al Borde de un Ataque de Nervios - Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos' (1988), ‘Todo Sobre Mi Madre - Tudo Sobre a Minha Mãe’ (1999), ‘Hable con Ella - Fala com Ela’ (2002), ‘La Mala Educación - Má Educação’ (2004), ‘Volver’ (2006) e ‘La Piel que Habito - A Pele Onde eu Vivo’ (2011).
“As ever, Almodóvar has made a film about pleasure, which is itself a pleasure: witty, intelligent and sensuous.” 
The Guardian
“L’éclatante réussite de 'Dolor y Gloria' confirme le regain de puissance émotionnelle du cinéma de Pedro Almodóvar.” 
Cahiers du Cinéma
“Amenizado como es habitual en el cine de Almodóvar con los fetiches que ama el autor. Y cantidad de diseño lujoso. Todo está previsto para el éxito académico y una venturosa carrera comercial. La eterna impostura. Cada uno se divierte como quiere o como puede.” 
El País
‘DOLOR Y GLORIA’
Pedro Almodóvar 

18.8.19

Prémios de Cinema
LOCARNO FILM FESTIVAL 2019 
72.º Festival del Film Locarno  
‘Vitalina Varela’, de Pedro Costa, vence Pardo d’Oro


O júri do Festival del Film Locarno, presidido pela realizadora francesa Catherine Breillat, declara como vencedor da competição oficial o filme ‘Vitalina Varela’, do realizador português Pedro Costa, atribuindo-lhe o Pardo d’Oro para o melhor filme. O drama conta a história de uma cabo-verdiana que chega a Portugal três dias depois do funeral do marido, após esperar mais de 25 anos pelo seu bilhete de avião.
O Festival del Film Locarno, realizado em Ticino, no sul da Suíça, ocupa uma oposição única na descoberta do cinema de autor e de novos talentos. Na edição deste ano, a competição Concorso Internazionale, admitiu a concurso 17 longas-metragens, de 13 países.

PALMARÉS     
Pardo d’Oro (melhor filme em competição)     
‘Vitalina Varela’ (2019 Portugal), de Pedro Costa, com Vitalina Varela e Ventura. 
Premio Speciale della Giuria (filme mais original em competição)   
‘Pa-go’ (2019 Coreia do Sul), de Park Jung-bum, com Lee Yeon-soo e Lee Yon.
‘VITALINA VARELA’
Pedro Costa
Locardo Film Festival - Pardo d’Oro 2019

12.8.19

Filme - Reposição a 29 de Agosto no Midas Cinema Ideal
‘IDI I SMOTRI - VEM E VÊ’ 
de Elem Klimov 
com Aleksey Kravchenko e Olga Mironova
(1985 Belarusfilm) 


Segunda Guerra Mundial, 1943. À medida que vai conhecendo o horror das execuções perpetradas pelos Nazis na Bielorrússia, o jovem Flyora vê a sua cara transfigurar-se e envelhecer. As transformações são o espelho do rosto da guerra.
Em nova versão restaurada, ’Idi I Smotri - Vem e Vê’ é um drama de guerra do realizador russo Elem Klimov (1933-2003), autor de ‘Agoniya’ (1981) e ‘Proshchanie - Adeus a Matiora’ (1983).
Venezia 74 - Migliori Film Restaurato 2017 
“Scene for scene, Elem Klimov proves a master of a sort of unreal realism that seeks to get at events terrible beyond comprehension.” 
The New York Times
“Powerful war film. The director has elicited an excellent performance from his central actor.” 
Sight & Sound
‘IDI I SMOTRI’
Elem Klimov 

8.8.19

Livro - Romance
‘LANNY’ 
Max Porter 
(2019 20|20 Editora / Elsinore) 


Numa aldeia inglesa, próxima de Londres, todas as crianças conhecem a figura lendária do Falecido Papá Dentilária. Ele viu monges executados, bruxas afogadas, a chacina industrial de animais, a terra envenenada por químicos, pessoas a fazerem mal. Agora, o Falecido Papá Dentilária acordou e o jovem e curioso Lanny chega à aldeia.
‘Lanny’ é um romance e fábula, de 208 páginas, do escritor inglês Max Porter, de 38 anos, autor de ‘O Luto É a Coisa com Penas’ (2016 Elsinore).
Booker Prize - Fiction Longlist 2019 
“A joyously stirred cauldron of words, ‘Lanny’ is remarkable for its simultaneous spareness and extravagance. Max Porter's writing taps into the rooted English strangeness.” 
The Guardian
MAX PORTER INTERVIEW
‘Lanny’ 

4.8.19

Filme - Estreia a 15 de Agosto no Midas Cinema Ideal
‘ONCE UPON A TIME… IN HOLLYWOOD - ERA UMA VEZ… EM HOLLYWOOD’ 
de Quentin Tarantino 
com Leonardo DiCaprio e Brad Pitt
(2019 Columbia Pictures) 


Los Angeles, 1969. Rick Dalton é um actor de televisão que, juntamente com seu duplo, está decidido a fazer nome em Hollywood. Para tanto, conhece pessoas influentes na indústria cinematográfica, o que os leva aos assassinatos de Charles Manson nos anos finais da Era de Ouro de Hollywood, entre eles o da actriz Sharon Tate.
‘Once Upon a Time… In Hollywood - Era Uma Vez em… Hollywood’ é uma comédia dramática do realizador norte-americano Quentin Tarantino, de 56 anos, autor de 'Reservoir Dogs - Cães Danados' (1992), 'Pulp Fiction' (1994), 'Jackie Brown' (1997), 'Kill Bill' (2003/04), ‘Death Proof - À Prova de Bala’ (2007), ‘Inglourious Basterds - Sacanas Sem Lei’ (2009), ‘Django Unchained - Django Libertado’ (2012) e ‘The Hatful of Eight - Os Oito Odiados’ (2015).
“Tarantino's dazzling LA redemption song. Tarantino has created outrageous, disorientating entertainment. It’s shocking, gripping, dazzlingly shot in the celluloid-primary colours, recovered with all Tarantino’s habitual intensity and delirious.” 
The Guardian
“Tarantino is still practicing a cinema of saturation, demanding the audience’s total attention and bombarding us. And yet ‘Once Upon a Time… in Hollywood’ is Tarantino’s most relaxed movie by far, both because of its ambling, shaggy-dog structure and the easygoing rhythm of its scenes.” 
The New York Times
‘ONCE UPON A TIME… IN HOLLYWOOD’
Quentin Tarantino 

30.7.19

DJ Set
AXEL BOMAN 
Time flies like an arrow, fruit flies like a banana 
Sábado, 10 de Agosto no Lux


O produtor e DJ house sueco Axel Boman iniciou-se, em 1992, nos clubs de Estocolmo e depois na produção de remixes e edição de EPs, com destaque para o hino ‘Purple Drank’ (2010 Pampa Records). Funda depois a editora Studio Barnhus e lança o álbum ‘Family Vacation’ (2013 Studio Barnhus), onde revela o seu house emotivo e divertido. Mais recentemente, criou com o espanhol John Talabot a dupla Talaboman, que lançou o álbum ‘The Night Land’ (2017 R&S Records).
Como DJ, Axel Boman brilha pelo entusiasmo, inteligência e imaginação. Os seus parâmetros musicais são globais e vão do house ao afrobeat, do jazz ao italo disco. Uma mistura eclética e descontraída no club de Santa Apolónia.
“Uma lição de house music em todo o seu esplendor, sem preconceitos e pronta a fazer-nos dançar. Essencial.” 
Lux
BOILER ROOM VILA HABANA BARCELONA 2019
Axel Boman 

28.7.19

Livro - Novela Gráfica
‘GORAZDE - ZONA DE SEGURANÇA’ 
Joe Sacco
(2019 Levoir)


Entre 1992 e 1995, durante a Guerra da Bósnia, a imprensa mundial centrou-se na cobertura da purificação da capital Sarajevo da sua população não-sérvia. Na parte oriental do país, onde a população muçulmana era vítima de selvagerias impostas pelas forças sérvias, as Nações Unidas decidiram criar 'áreas de segurança'.
A novela gráfica de reportagem ‘Gorazde - Zona de Segurança’, do repórter e autor de banda desenhada Joe Sacco, retrata o conflito como jornalista através de um texto exacto e desenhos detalhados, com um traço no estilo underground e técnicas de contraste de branco e preto. O autor maltês-norte-americano tem publicado em Portugal a novela gráfica ‘Palestina’ (2004 Mundo Fantasma).
Eisner Awards - Best Original Graphic Novel 2001 
“'Safe Area Gorazde' demonstrates how brilliantly comics can serve as reportage.” 
The New York Times
“The storytellers don't edit or expostulate or exaggerate, and Sacco attends to their simplicity. He tidily subdivides his page into neat frames that show how the value of a life might be reduced.” 
The Guardian
Quinta, 08 de Agosto ‘Novela Gráfica - Gorazde’ nas bancas com o ‘Público’, por mais 10,90 euros.
‘SAFE AREA GORAZDE’
Joe Sacco 
The Special Edition

20.7.19

BD - Prémios
EISNER AWARDS 2019
Will Eisner Comic Industry Awards  
‘My Heroes Have Always Been Junkies’ eleito Graphic Album - New


A novela gráfica ‘My Heroes Have Always Been Junkies’ (2018 Image Comics) acaba de ser distinguida com o Eisner Award - Best Graphic Album - New 2019, prémio para melhor livro de banda desenhada inédito publicado nos Estados Unidos. A obra de banda desenhada, com argumento do norte-americano Ed Brubaker e arte do inglês Sean Phillips, conta a história da jovem Ellie, que chega a uma clínica de reabilitação com idéias românticas sobre viciados em drogas.
Os Eisner Awards, o mais importante prémio para a realização criativa da banda desenhada norte-americana (comics e graphic novels), são promovidos anualmente durante a convenção San Diego Comic-Con International, na Califórnia. Na sua 31.ª edição, os prémios distribuem-se por três dezenas de categorias e são votados por profissionais da banda desenhada.
A novela gráfica ‘My Heroes Have Always Been Junkies - Os Meus Heróis Sempre Foram Drogados’ é editada em Portugal, em Agosto, pela G Floy. 

EISNER AWARDS 2019  
Best Graphic Album - New (melhor álbum gráfico inédito)     
‘My Heroes Have Always Been Junkies’ de Ed Brubaker e Sean Phillips (2018 Image) 
Best Single Issue or One-Shot (melhor edição única ou especial)     
‘Peter Parker - The Spectacular Spider-Man #310’ de Chip Zdarsky (2018 Marvel) 
Best Limited Series (melhor minissérie)     
‘Mister Miracle’ de Tom King e Mitch Gerads (2018 DC)
‘MY HEROES HAVE ALWAYS BEEN JUNKIES’
Ed Brubaker / Sean Phillips 
Eisner Awards - Best Graphic Album - New 2019




18.7.19

Filme - Estreia a 01 de Agosto
‘EN LIBERTÉ! - EM LIBERDADE!’
de Pierre Salvadori 
com Adèle Haenel e Pio Marmai
(2018 Les Films Pelléas) 


Yvonne, uma jovem inspectora de polícia na Riviera, descobre que Santi, o seu marido, não era um polícia corajoso e honesto, mas uma fraude. Determinada a reparar os erros cometidos por ele, cruza-se com Antoine, preso injustamente por Santi.
‘En Liberté! - Em Liberdade!’ é uma comédia do realizador francês de origem tunisina Pierre Salvadori, de 54 anos, autor de ‘Dans la Cour’ (2014).
“Si ‘En liberté!’ touche en plein cœur, ce n’est pas seulement par sa virtuosité. C’est parce qu’il tisse aventures extravagantes.” 
Cahiers du Cinéma
“L’oeuvre affirme un goût du gouffre qui voisine avec une légèreté joueuse et joyeuse. Louable défi, délicieux quand il réussit, par ailleurs non dénué de risques.” 
Le Monde
‘EN LIBERTÉ!’
Pierre Salvadori 

14.7.19

DJ Sets
BRUNCH ELECTRONIK LISBOA
In the park 
Todos os domingos, de 28 de Julho a 22 de Setembro, na Tapada da Ajuda
(Brunch -In) 


A par de Barcelona, Madrid e Paris, o Brunch Electronik regressa a Lisboa para transformar as tardes de domingo. Com um line-up repleto de música electrónica, são oito sessões ao ar livre programadas para dançar e petiscar nos food trucks, sempre ao som de DJ sets house/techno.
Os eventos de Verão do Brunch Electronik Lisboa, na Lagoa Branca do parque botânico Tapada da Ajuda, combinam música, gastronomia, mercado e actividades. Uma série de refrescantes tardes de domingo que se transformam numa mistura entre cultura urbana e lazer.
Bilhetes à venda na Fnac e Ticketline de 15 a 22 euros (sessão).

SELECÇÃO 
Domingo, 04 de Agosto 
20h00 âs 22h00 - Luciano 
DJ e produtor techno/house/minimal suíço-chileno autor de ‘Sci.Fi.Hi.Fi. Volume 2’ (2006 Soma) e ‘Fabric 41’ (2008 Fabric). 
Domingo, 11 de Agosto 
20h00 às 22h00 - Jeff Mills 
Músico, DJ e produtor techno/minimal norte-americano autor de ‘The Jungle Planet’ (2013 Axis) e ‘Woman in the Moon’ (2015 Axis). 
Domingo, 25 de Agosto 
20h00 às 22h00 - Charlotte de Witte 
DJ e produtora techno belga autora de ‘Closer EP’ (2017 Mary Go Wils) e ‘The Healer EP’ (2018 Novamute). 
Domingo, 08 de Setembro 
20h00 às 22h00 - Maceo Plex 
Produtor techno/house norte-americano autor de ‘Life Index’ (2011 Crosstown Rebels) e ‘Fabric 98’ (2018 Fabric) 
Domingo, 22 de Setembro (Season Closing)
20h00 às 22h00 - Amelie Lens 
DJ e produtora techno belga autora de ‘Stay With Me EP’ (2017 Second State).
IN THE PARK 2018
Brunch Electronik Lisboa

12.7.19

Livro - Contos
‘O SOL NA CABEÇA’ 
Geovani Martins 
(2019 Penguin Random House / Companhia das Letras) 


Nos morros do Rio de Janeiro do início do século XXI, cada novo dia é modulado pelo vaivém do narcotráfico, pela ameaça constante da polícia e pelas limitações da pobreza, da violência e da discriminação racial. O realismo da adolescência de moradores de favelas, dos banhos de mar, das brincadeiras de rua, das paqueras e dos baseados.
‘O Sol na Cabeça’ é um livro de 13 contos, ao longo de 144 páginas, estreia do escritor brasileiro Geovani Martins, de 27 anos.
Quatro Cinco Um - Os Melhores Livros de 2018 
Folha de S.Paulo - Melhores Livros de 2018 
“Mosaico de imagens cintilantes e sombrias. O ritmo acelerado presentifica a narrativa. As histórias com começo, meio e fim abrupto, sem tempo para a duração, paradoxalmente dizem de uma construção - toda ela ruína. Baita livro de estreia.” 
Quatro Cinco Um
O DICIONÁRIO DA FAVELA
Geovani Martins 

10.7.19

DJ Sets
‘JARDIM DE VERÃO’
Sempre na Margem
Julho no Jardim Gulbenkian


O Jardim, Anfiteatro ao Ar Livre e Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian voltam a ser invadidos pelo ‘Jardim de Verão’, evento com muita música e outras tantas palavras. Pelo meio, hão-de ouvir-se alguns ensinamentos que Calouste Gulbenkian transmitiu, por carta, ao seu único neto.
Dois sábados e domingos de Julho com DJ sets que trazem o groove das pistas de dança, dos festivais e da rádio para o Jardim Gulbenkian. Sempre na Margem.
Entrada livre.

SELECÇÃO
Sábado, 20 de Julho
14h30 às 16h00 - Tiago Santos 
DJ black music, músico fundador dos Cool Hipnoise, Spaceboys e Cais do Sodré Funk Connection e radialista na Oxigénio.
Domingo, 28 de Julho
14h30 às 16h00 - DJ Johnny
DJ jazz/soul/hip hop/afro dance, fundador do colectivo Cooltrain Crew e organizador do evento Lux Jazz Sessions.
DJ SETS SEMPRE NA MARGEM
Jardim de Verão Gulbenkian

8.7.19

Livro - Romance
‘PESSOAS NORMAIS’
Sally Rooney 
(2019 Relógio d’Água)   


Na escola, no interior da Irlanda, o popular Connell e a solitária Marianne fingem não se conhecer, mas a mãe de Connell trabalha como empregada na casa dos pais de Marianne. Já na Universidade, em Dublin, Marianne encontra o seu lugar enquanto Connell fica à margem. Os dois permanecem próximos e tentam ficar separados.
‘Pessoas Normais’ é um romance, de 248 páginas, da escritora irlandesa Sally Rooney, de 28 anos, autora de ‘Conversas Entre Amigos’ (2018 Editorial Presença).
Costa Book Awards - Novel 2018 
Booker Prize - Fiction Longlist 2018 
“Fresh and accessible. There is so much to say about Sally Rooney’s fiction, the wit in her book.” 
The New York Times
“A future classic. A superb evocation who show what it is to be young and in love.” 
The Guardian
‘NORMAL PEOPLE’
Sally Rooney 

6.7.19

Filme - Reposição a 18 de Julho no Midas Cinema Ideal
‘RAN - OS SENHORES DA GUERRA’
Um filme de Akira Kurosawa
Nova Versão Restaurada 4K


Grandiosa produção, ’Ran - Os Senhores da Guerra’ (1985) adapta a peça ‘Rei Lear’, de Shakespeare, ao Japão Medieval. Da mestria do realizador Akira Kurosawa resulta uma fusão com elementos estilísticos do teatro Nô, que motiva um espectáculo visual rico na sua dramaturgia e detalhes. O mais famoso filme da última fase da obra de Akira Kurosawa, 'Ran - Os Senhores da Guerra' é um ‘fresco’ histórico, intimista grandioso e testamentário.
O realizador japonês Akira Kurosawa (1910-1998), reconhecido pelas suas composições cinematográficas pictóricas, é autor de ‘Dersu Uzala - A Águia da Estepe’ (1975) e ‘Kagemusha - A Sombra do Guerreiro’ (1980).

‘Ran - Os Senhores da Guerra’ (1985 Japão 162’), de Akira Kurosawa, com Tatsuya Nakadai e Akira Terao. 
No Japão do século XVI, o líder ancião Lord Hidetora anuncia a intenção de repartir as suas terras entre os três filhos. A decisão gera uma luta de poder, destruindo a família e o seu reino. 
“Though big in physical scope and of a beauty that suggests a kind of drunken, barbaric lyricism, ‘Ran’ has the terrible logic and clarity of a morality tale seen in tight close-up.” 
The New York Times 
“La noirceur de la vision s'accompagne d'une fulgurante précision du trait, d'une prodigieuse beauté.” 
Cahiers du Cinéma
‘RAN’
 Akira Kurosawa