14.12.17

Balanço - Filmes do Ano
‘FILM COMMENT’
Is for film lovers  
Best Films of 2017
(Film Society of Lincoln Center)  


Na sua edição de Janeiro/Fevereiro, a ‘Film Comment’ apresenta os melhores filmes do ano estreados e os melhores filmes descobertos em festivais de cinema e sem distribuição nos Estados Unidos, eleitos por uma centena de críticos e colaboradores da revista.
Publicada pela Film Society of Lincoln Center, a ‘Film Comment’ é a mais respeitada revista norte-americana sobre cinema. A publicação bimestral inclui entrevistas, críticas e discussões sobre filmes novos e clássicos e acompanha filmes em produção. É uma revista dirigida a espectadores de cinema independente norte-americano, das melhores produções de Hollywood e de cinema de autor de todo o mundo.
Revista 'Film Comment' à venda em Portugal nas lojas de imprensa internacional.  

FILM COMMENT - BEST FILMS OF 2017 
Best Released Films in the USA  
01. ‘Good Time’ de Josh e Beny Safdie (Estados Unidos)   
02. ‘A Quiet Passion’ de Terence Davies (Inglaterra) 
03. ‘Personal Shopper’ de Olivier Assayas (França) 
04. ‘Get Out - Foge’ de Jordan Peele (Estados Unidos)  
05. ‘Nocturama’ de Bertrand Bonello (França) 
Best Undistributed Films in the USA  
01. ‘A Fábrica de Nada’ de Pedro Pinho (Portugal) 
02. ‘Krotkaya’ de Sergei Loznitsa (Ucrânia) 
03. ‘Streetscapes’ de Heinz Emigholz (Alemanha) 
04. ‘Milla’ de Valérie Massadian (França) 
05. ‘Tonsler Park’ de Kevin Jerome Everson (Estados Unidos)
‘GOOD TIME’
Josh and Beny Safdie 
Film Comment - Best Films of 2017

12.12.17

Filme - Estreia a 21 de Dezembro no UCI El Corte Inglés
‘UNA MUJER FANTÁSTICA - UMA MULHER FANTÁSTICA’ 
de Sebastián Lelio 
com Daniela Vega e Francisco Reyes
(2017 Participant Media) 


Marina e Orlando, vinte anos mais velho do que ela, amam-se longe dos olhares e fazem projectos futuros. Quando ele morre repentinamente, Marina é alvo da hostilidade dos familiares de Orlando: uma ‘santa família’ que rejeita tudo o que Marina representa.
‘Una Mujer Fantástica - Uma Mulher Fantástica’ é um drama do realizador chileno Sebastián Lelio, de 43 anos, autor de ‘Gloria’ (2013).
“It may be a timely film, but it is its timelessness, as well as its depths of compassion, that qualify it as a great one.” 
The Guardian
“Psychologically astute and socially aware as the film is, it is also infused with mystery and melodrama, with bright colors and emotional shadows.”
The New York Times
“Un beau film, dur, intransigeant et sensuel.” 
Le Monde
“Façon, un peu déplaisante, de faire de son héroïne une cause et de mettre le spectateur de son côté contre tous les autres personnages.” 
Cahiers du Cinéma
‘UNA MUJER FANTÁSTICA’
Sebastián Lelio 

10.12.17

Filme - Estreia a 21 de Dezembro no Medeia Monumental
‘TESTROL ES LELEKROL - CORPO E ALMA’ 
de Ildiko Enyedi 
com Geza Morcsanyi e Alexandra Borbely
(2017 IMM Film) 


Num matadouro em Budapeste, surgem rumores quando Mária começa a trabalhar no controlo de qualidade. A jovem mulher almoça sempre sozinha e o seu chefe Endre também é reservado. Descobrem, por mero acaso, que partilham o mesmo sonho todas as noites e aceitam a estranha coincidência, tentando recriá-lo à luz do dia.
'Testrol es Lelekrol - Corpo e Alma' é um drama da realizadora húngara Ildiko Enyedi, de 62 anos, autora de ‘Az én XX. Századom’ (1989), ‘Buvos Vadasz’ (1994) e ‘Simon Magus’ (1999).
Berlinale - Goldener Bar / Fipresci Prize 2017 
“Ce film hongrois, à l’architecture compliquée, séduit par sa sincérité.” 
Le Monde
‘TESTROL ES LELEKROL’
Ildiko Enyedi 

8.12.17

Balanço - Filmes do Ano
'CAHIERS DU CINÉMA' 
Toute l’actualité du cinéma 
Le Top 10 2017
(Phaidon) 


Na edição de Dezembro, a ‘Cahiers du Cinéma’ apresenta ‘Les Dix Meilleurs Films 2017’, os melhores filmes do ano, numa escolha da redacção da revista de cinema.
Fundada em França em 1951, a ‘Cahiers du Cinéma’ formou gerações de cinéfilos entusiastas e provocadores e instituiu a política de autores. Muitos jovens cineastas franceses começaram por ser colaboradores da publicação antes de se tornarem realizadores. A mais prestigiada publicação francesa sobre cinema é actualmente propriedade da editora inglesa Phaidon e tem como director Jérôme Cuzol. As páginas da revista mantêm-se abertas à reflexão dos cineastas da actualidade.
Revista 'Cahiers du Cinéma' à venda em Portugal nas lojas de imprensa internacional. 

CAHIERS DU CINÉMA - LE TOP 10 2017 
01. ‘Twin Peaks: The Return’ de Mark Frost e David Lynch (Estados Unidos) 
02. ‘Jeannette: L’Enfance de Jeanne d’Arc’ de Bruno Dumont (França) 
03. ‘Certain Women’ de Kelly Reichardt (Estados Unidos) 
04. ‘Get Out - Foge’ de Jordan Peele (Estados Unidos) 
05. ‘Geu-hu - O Dia Seguinte’ de Hong Sang-soo (Coreia do Sul) 
06. ‘L’Amant d’Un Jour - O Amante de Um Dia’ de Philippe Garrel (França) 
07. ‘Good Time’ de Josh e Benny Safdie (Estados Unidos) 
08. ‘Split - Fragmentado’ de M. Night Shyamalan (Índia) 
09. ‘Jackie’ de Pablo Larrain (Chile) 
10. ‘Billy Lynn’s Long Halftime Walk - Billy Lynn: A Longa Caminhada’ de Ang Lee (China)
‘TWIN PEAKS: THE RETURN’
Mark Frost & David Lynch 
Cahiers du Cinéma - Le Top 10 2017 

6.12.17

Balanço - Filmes do Ano
'SIGHT & SOUND' 
The international film magazine  
Best Films of 2017
(BFI)


Na edição de Janeiro da 'Sight & Sound' os 188 colaboradores, críticos e curadores seleccionados pela revista de cinema internacional elegem os ‘Best Films of 2017’, os melhores filmes do ano.
Editada deste 1932 pelo British Film Institute, a revista mensal independente sobre cinema 'Sight & Sound' é reconhecida internacionalmente pelas críticas, reportagens e ensaios que publica sobre filmes, festivais e cinematografias de todo o mundo. Informação, comentários, entrevistas, retrospectivas e as estreias mais recentes pelos melhores jornalistas e críticos, numa revista inspirada pelo cinema e dirigida por Nick James.
Revista 'Sight & Sound' à venda em Portugal nas lojas de imprensa internacional. 

SIGHT & SOUND - BEST FILMS OF 2017 
01. ‘Get Out - Foge’ de Jordan Peele (Estados Unidos) 
02. ‘Twin Peaks: The Return’ de Mark Frost e David Lynch (Estados Unidos) 
03. ‘Call Me by Your Name - Chama-me pelo teu Nome’ de Luca Guadagnino (Itália) 
04. ‘Zama’ de Lucrecia Martel (Argentina) 
05. ‘Western’ de Valeska Grisebach (Alemanha) 
06. ‘Visages, Villages’ de Agnès Varda (França) 
07. ‘Good Time’ de Josh e Benny Safdie (Estados Unidos) 
08. ‘Nelyubov’ de Andriy Zvyagintsov (Rússia) 
09. ‘Dunkirk’ de Christopher Nolan (Inglaterra) 
09. ‘The Florida Project’ de Sean Baker (Estados Unidos)
‘GET OUT’
Jordan Peele 
Sight & Sound - Best Films of 2017 

4.12.17

Balanço - Álbuns do Ano
'THE WIRE' 
Adventures in modern music 
Records of the Year 2017


Na edição de Janeiro da 'The Wire' os colaboradores da revista de música alternative/underground elegem os ‘Records of The Year 2017’, os melhores álbuns do ano.
Editada deste 1982, a revista mensal independente ‘The Wire’ é dedicada à música visionária e inspiradora, do avant rock e electronica ao hip hop e new jazz. Baseada em Londres e com direcção de Jann Wenner, a publicação é entusiasta, inteligente e provocativa na recusa do mundano e medíocre. A revista produz o programa/podcast semanal ‘Adventures in Music and Sound’ (Resonance FM / Mixcloud).
Revista 'The Wire' à venda em Portugal nas lojas de imprensa internacional. 

THE WIRE - RECORDS OF THE YEAR 2017 
01. ‘Paradiso’ Chino Amobi (NON Records) 
02. ‘Peasant’ Richard Dawson (Domino) 
03. ‘Tommy’ Klein (Hyperdub) 
04. ‘Black Origami’ Jlin (Planet Mu) 
05. ‘The Kid’ Kaitlyn Aurelia Smith (Western Vinyl) 
06. ‘Pariah’ Jana Rush (Objects Limited) 
07. ‘Simultonality’ Joshua Abrams & Natural Information Society (Eremite Records) 
08. ‘Lack 惊蛰’ Pan Daijing (PAN) 
09. ‘Fly or Die’ Jaimie Branch (International Anthem) 
10. ‘Reaching for Indigo’ Circuit des Yeux (Drag City)
‘BLACKOUT’
Chino Amobi
The Wire - Records of the Year 2017 

2.12.17

Filme - Estreia a 14 de Dezembro no Midas Cinema Ideal
‘UN BEAU SOLEIL INTÉRIEUR - O MEU BELO SOL INTERIOR’ 
de Claire Denis 
com Juliette Binoche e Xavier Beauvois
(2017 Curiosa Films) 


Nos seus 50 anos, Isabelle é uma artista parisiense e mãe divorciada que vive sozinha. A sua decepção com as relações amorosas não a faz perder a esperança. Procura o amor e, apesar da insatisfação, não desiste.
‘Un Beau Soleil Intérieur - O Meu Belo Sol Interior’ é uma comédia dramática da realizadora francesa Claire Denis, de 69 anos, autora de ‘Nénette et Boni’ (1997) e ‘Beau Travail’ (1999).
“This is grownup film-making, more savoury than sweet, seductive, oblique and carried by a wonderfully smart and emotionally generous performance from Juliette Binoche.” 
The Guardian
“'Un Beau Soleil Intérieur' est probablement son film le plus volubile, le plus drôle aussi.” 
Cahiers du Cinéma
‘UN BEAU SOLEIL INTÉRIEUR’
Claire Denis 

30.11.17

Música - Concerto
MARK DE CLIVE-LOWE
LX Jazz Sessions #04
Quarta, 13 de Dezembro, às 22h30, no Rive-Rouge 


O músico, DJ e produtor electronic/jazz japonês-neozelandês Mark de Clive-Lowe, começou por ajudar a evoluir o hip hop/broken beat inglês afirmando-se como um dos influenciadores do progressive/electronic. Radicado em Los Angeles, desde 2008, promoveu a aclamada club night ‘Church’, divulgando o jazz/beat/mash up global.
Como pianista, compositor e produtor Mark de Clive-Lowe apaga as linhas entre géneros e eras, colabora com artistas da África do Sul, Japão, Estados Unidos e Europa e participa em festivais jazz em todo o mundo. De entre a dezena de álbuns editados, destaque para ‘Tides Arising’ (2005 ABB). Mark de Clive-Lowe apresenta-se em concerto no club do Mercado da Ribeira, agora com direcção de Miguel Ângelo Fernandes e programação de Hnrq.
“The main behind a million great tunes.” 
Gilles Peterson (Worldwide/Brownswood)
"É em Los Angeles que há uma década forja todo um programa de futuro para o electro jazz. Im-per-dí-vel!"
Rive-Rouge
BOILER ROOM LOS ANGELES
Mark de Clive-Lowe 

26.11.17

Cinema - Prémios
LISBON & SINTRA FILM FESTIVAL '17 
Prémios da Selecção Oficial 
’Tesnota’, de Kantemir Balagov, vence Prémio de Melhor Filme


O filme ’Tesnota’, longa-metragem de estreia do realizador russo Kantemir Balagov, acaba de ser distinguido com o Prémio Melhor Filme atribuído pelo Lisbon & Sintra Film Festival. O drama conta a história de uma jovem judia do Cáucaso Norte que, juntamente com os pais, tudo faz para conseguir pagar o resgate do seu irmão mais novo. O júri internacional do LEFFEST ’17, presidido pelo realizador canadiano David Cronenberg, distinguiu ’Tesnota’ entre 13 longas-metragens de 12 países em competição.
A 11.ª edição do LEFFEST contou mais de duas dezenas de realizadores internacionais e quatro dezenas de convidados entre actores, escritores, fotógrafos e músicos. Sessões especiais, homenagens, retrospectivas, simpósio, espectáculos, exposições, conferências e leituras completaram o programa.
O filme 'Tesnota' volta a ser exibido no domingo, 26 de Novembro às 21h15 no Medeia Monumental. 

PALMARÉS LEFFEST '17 
Prémio de Melhor Filme 
’Tesnota’ (2017 Rússia), de Kantemir Balagov, com Atrem Cipin e Olga Dragunova 
Prémio Especial do Júri 
‘Cocote’ (2017 República Dominicana), de Nelson Arias, com Vicente Santos e Yuberbi de la Rosa
‘TESNOTA’
Kantemir Balagov 
LEFFEST - Prémio de Melhor Filme 2017

24.11.17

Filme - Estreia a 07 de Dezembro no Medeia Monumental e Midas Cinema Ideal
‘120 BATTEMENTS PAR MINUTE - 120 BATIMENTOS POR MINUTO’ 
de Robin Campillo 
com Nahuel Pérez Biscayart e Arnaud Valois
(2017 Les Films de Pierre) 


Início dos anos 1990. Com a SIDA a ceifar inúmeras vidas nos últimos dez anos, os activistas da Act-Up Paris multiplicam as suas acções para lutar com a indiferença generalizada. Nathan, um jovem que se junta ao movimento, vê a sua vida transformada por Sean, um dos militantes mais activos.
'120 Battements par Minute - 120 Batimentos por Minuto' é um drama do realizador francês Robin Campillo, de 55 anos, autor de ‘Les Revenants’ (2004) e ‘Eastern Boys’ (2013).
Festival de Cannes - Grand Prix / Fipresci Prize 2017 
“Sous ses airs naturalistes, le film est travaillé, en filigrane, par une structure narrative sophistiquée, qui va du général vers le particulier. '120 Battements par Minute' est l’un des plus beaux films de l’année.” 
Les Inrockuptibles
“La libre association des énergies constitue le trait le plus immédiatement marquant de '120 Battements par Minute'. Une attention et une empathie qui n’empêchent pas la lucidité, voire l’ironie.” 
Le Monde
“This film has what its title implies: a heartbeat. It is full of cinematic life.” 
The Guardian
“Its immediacy comes in part from the brisk naturalism of the performances and the nimbleness and fluidity of the editing.” 
The New York Times
‘120 BATTEMENTS PAR MINUTE’
Robin Campillo 

18.11.17

Filme - Estreia a 30 de Novembro no Medeia Monumental
‘LUCKY’
de John Carroll Lynch
com Harry Dean Stanton e David Lynch
(2017 Superlative Films)


A viagem espiritual de um homem ateu de 90 anos e dos peculiares personagens que habitam na sua pequena cidade perdida no meio do deserto. Depois de já ter vivido e fumado mais do que todos os seus contemporâneos, o obstinado e independente Lucky vê-se no precipício da sua vida e inicia uma jornada de auto-conhecimento.
‘Lucky’ é um drama do actor norte-americano John Carroll Lynch, de 54 anos, que representa a sua estreia na realização.
“Nothing much happens in 'Lucky', and then everything does. The accumulation of spot-on performances and long-familiar faces, small-town routines and dusty-worn locations, finally coalesces into a picture that’s greater than the sum of its oft-clichéd parts.” 
The New York Times
‘LUCKY’
John Carroll Lynch 

16.11.17

Música - Álbum
‘SUPERLATIVE FATIGUE’
Errorsmith 
(2017 PAN) 


O produtor e DJ house/techno alemão Erik Wiegand, cria clubmusic desde os anos 1990. Já fez parte das duplas MMM e Soundstream/Soundhack e a solo, sob o nome Errorsmith, expande o horizonte sónico através da síntese do som digital em tempo real e da construção de sintetizadores de software modular. Entre as edições, destaque para o álbum ‘Errorsmith #1’ (1999 Errorsmith).
Errorsmith regressa agora com o novo álbum ‘Superlative Fatigue’, assente na exploração espectral, sons sintetizados e mudanças tímbricas. Sonoridades techno/acid hall e afrobeat/guetto sound of Lisbon, num álbum festivo, criativo e épico. Para arrasar as pistas de dança.
“Aurally dazzling all the way through. But perhaps even better than its sound is its style. The rhythms are elastic, blending elements. The album is minimalist and avant-garde, but also rambunctious and overblown.” 
Resident Advisor
“This is a true LP. One disc, two sides of music. Progression and a good length to actually listen through. And overall ‘Superlative Fatigue’ is good for the brain - and the butt.” 
XLR8R
‘SUPERLATIVE FATIGUE’
Errorsmith 

14.11.17

Filme - Estreia a 30 de Novembro no Medeia Monumental
‘GEU-HU - O DIA SEGUINTE’ 
de Hong Sangsoo 
com Cho Yunhee e Joabang Ki
(2017 Jeonwonsa Film)


É o primeiro dia de Areum numa pequena editora. Bongwan, o seu chefe, acabou recentemente a relação com a rapariga que estava no lugar de Areum. Nesse dia, a mulher de Bongwan encontra uma carta de amor, vai até ao escritório sem avisar, e confunde Areum com a rapariga que partiu.
‘Geu-Hu - O Dia Seguinte’ é um drama do realizador sul-coreano Hong Sang-soo, de 57 anos, autor de ‘Bam Gua Nat - Noite e Dia’ (2008), ‘Ha Ha Ha’ (2010) e ‘Da-reun Na-ra-e-suh - Noutro País’ (2012) e ‘Jigeumeun Matgo Geuttaeneun Teullida - Sítio Certo, História Errada’.
“'Geu-Hu' is an elegant exercise. It feels like a chapter from something bigger.” 
The Guardian
“Hong Sangsoo a redéfinin ses personnages et sa manière de se livrer plus frontalement (sécheresse) et plus entièrement (plénitude).” 
Cahiers du Cinéma
“C’est peut-être ce qui entoure 'Geu-Hu' d’un parfum assez violemment intime voire impudique, mais aussi d’un poids plus lourd et plus sombre que ce à quoi nous a habitués le cinéaste.”
Les Inrockuptibles
‘GEU-HU’
Hong Sangsoo

10.11.17

Novela Gráfica - Mangá
‘NONNONBA’ 
Shigeru Mizuki 
(2017 Edições Devir / Tsuru) 


A infância de Shigeru Mizuki, fundador do mangá de terror, em que a avó NonNonBa lhe transmite algum misticismo e temor em relação ao mundo dos espíritos, os yokai, entidades misteriosas e sobrenaturais da tradição medieval.
A novela gráfica ‘NonNonBa’ é uma banda desenhada mangá de ambientes fantásticos e ilustrações pueris do autor japonês Shigeru Mizuki (1922-2015). Uma obra, de 244 páginas a preto e branco, publicada originalmente sob o título ‘Nonnonba to Ore’ (1992 Chikumashobo).
Festival d’Angoulême - Fauve d’Or Prix du Meilleur Album 2007 
Eisner Awards - Best U.S. Edition of International Material Asia 2012 
“A must-read, a classic work that is important as it is charming.”
Comics Alliance
L’ÂME DU MANGA
‘NonNonBa’ 

8.11.17

Filme - Estreia a 23 de Novembro no UCI El Corte Inglés
‘COCO’ 
de Lee Unkrich 
com Anthony Gonzalez e Gael García Bernal
(2017 Disney Pixar)


Miguel é um menino de 12 anos que sonha vir a ser um músico famoso, mas que vive contrariado pela família. Ainda assim, Miguel vive com a determinação de tornar o seu sonho em realidade e pelo caminho acaba desencadeando uma série de acontecimentos ligados a um mistério de 100 anos.
‘Coco’ é uma comédia de aventuras em animação do realizador norte-americano Lee Unkrich, de 50 anos, co-autor de ‘Finding Nemo - À Procura de Nemo’ (2003).
'Coco' é exibido em versão original, legendada em português, na sessão das 21h50 no UCI El Corte Inglés. 
“'Coco' is a rousing, affecting, fun and much-needed return to form after underwhelming sequels and will help to ensure that Pixar’s legacy remains intact.” 
The Guardian
 “If 'Coco' doesn’t quite reach the highest level of Pixar masterpieces, it plays a time-tested tune with captivating originality and flair, and with roving, playful pop-culture erudition.” 
The New York Times
“Parvenue à ce point d’équilibre, la grande réconciliation par-delà deuils et secrets enfouis qui conclut ‘Coco’ atteint à une pureté mélodramatique qu’on ne connaissait plus au studio.” 
Cahiers du Cinéma
“Fresque labyrinthique sur la mémoire et l’oubli, thèmes pixariens par excellence, ‘Coco’ associe sophistication narrative et beauté visuelle.” 
Le Monde
‘COCO’
Lee Unkrich