18.11.17

Filme - Estreia a 30 de Novembro no Medeia Monumental e Midas Cinema Ideal
‘LUCKY’
de John Carroll Lynch
com Harry Dean Stanton e David Lynch
(2017 Superlative Films)


A viagem espiritual de um homem ateu de 90 anos e dos peculiares personagens que habitam na sua pequena cidade perdida no meio do deserto. Depois de já ter vivido e fumado mais do que todos os seus contemporâneos, o obstinado e independente Lucky vê-se no precipício da sua vida e inicia uma jornada de auto-conhecimento.
‘Lucky’ é um drama do actor norte-americano John Carroll Lynch, de 54 anos, que representa a sua estreia na realização.
“Nothing much happens in 'Lucky', and then everything does. The accumulation of spot-on performances and long-familiar faces, small-town routines and dusty-worn locations, finally coalesces into a picture that’s greater than the sum of its oft-clichéd parts.” 
The New York Times
‘LUCKY’
John Carroll Lynch 

16.11.17

Música - Álbum
‘SUPERLATIVE FATIGUE’
Errorsmith 
(2017 PAN) 


O produtor e DJ house/techno alemão Erik Wiegand, cria clubmusic desde os anos 1990. Já fez parte das duplas MMM e Soundstream/Soundhack e a solo, sob o nome Errorsmith, expande o horizonte sónico através da síntese do som digital em tempo real e da construção de sintetizadores de software modular. Entre as edições, destaque para o álbum ‘Errorsmith #1’ (1999 Errorsmith).
Errorsmith regressa agora com o novo álbum ‘Superlative Fatigue’, assente na exploração espectral, sons sintetizados e mudanças tímbricas. Sonoridades techno/acid hall e afrobeat/guetto sound of Lisbon, num álbum festivo, criativo e épico. Para arrasar as pistas de dança.
“Aurally dazzling all the way through. But perhaps even better than its sound is its style. The rhythms are elastic, blending elements. The album is minimalist and avant-garde, but also rambunctious and overblown.” 
Resident Advisor
“This is a true LP. One disc, two sides of music. Progression and a good length to actually listen through. And overall ‘Superlative Fatigue’ is good for the brain - and the butt.” 
XLR8R
‘SUPERLATIVE FATIGUE’
Errorsmith 

14.11.17

Filme - Estreia a 30 de Novembro no Medeia Monumental
‘GEU-HU - O DIA SEGUINTE’ 
de Hong Sangsoo 
com Cho Yunhee e Joabang Ki
(2017 Jeonwonsa Film)


É o primeiro dia de Areum numa pequena editora. Bongwan, o seu chefe, acabou recentemente a relação com a rapariga que estava no lugar de Areum. Nesse dia, a mulher de Bongwan encontra uma carta de amor, vai até ao escritório sem avisar, e confunde Areum com a rapariga que partiu.
‘Geu-Hu - O Dia Seguinte’ é um drama do realizador sul-coreano Hong Sang-soo, de 57 anos, autor de ‘Bam Gua Nat - Noite e Dia’ (2008), ‘Ha Ha Ha’ (2010) e ‘Da-reun Na-ra-e-suh - Noutro País’ (2012) e ‘Jigeumeun Matgo Geuttaeneun Teullida - Sítio Certo, História Errada’.
“'Geu-Hu' is an elegant exercise. It feels like a chapter from something bigger.” 
The Guardian
“Hong Sangsoo a redéfinin ses personnages et sa manière de se livrer plus frontalement (sécheresse) et plus entièrement (plénitude).” 
Cahiers du Cinéma
“C’est peut-être ce qui entoure 'Geu-Hu' d’un parfum assez violemment intime voire impudique, mais aussi d’un poids plus lourd et plus sombre que ce à quoi nous a habitués le cinéaste.”
Les Inrockuptibles
‘GEU-HU’
Hong Sangsoo

10.11.17

Novela Gráfica - Mangá
‘NONNONBA’ 
Shigeru Mizuki 
(2017 Edições Devir / Tsuru) 


A infância de Shigeru Mizuki, fundador do mangá de terror, em que a avó NonNonBa lhe transmite algum misticismo e temor em relação ao mundo dos espíritos, os yokai, entidades misteriosas e sobrenaturais da tradição medieval.
A novela gráfica ‘NonNonBa’ é uma banda desenhada mangá de ambientes fantásticos e ilustrações pueris do autor japonês Shigeru Mizuki (1922-2015). Uma obra, de 244 páginas a preto e branco, publicada originalmente sob o título ‘Nonnonba to Ore’ (1992 Chikumashobo).
Festival d’Angoulême - Fauve d’Or Prix du Meilleur Album 2007 
Eisner Awards - Best U.S. Edition of International Material Asia 2012 
“A must-read, a classic work that is important as it is charming.”
Comics Alliance
L’ÂME DU MANGA
‘NonNonBa’ 

6.11.17

Cinema - Mostra
LISBON & SINTRA FILM FESTIVAL ‘17 
Também aprendemos a crescer, ao longo dos anos
De 17 a 26 de Novembro no Medeia Monumental e Espaço Nimas
(Leopardo Filmes)  


Todos os anos, o Lisbon & Sintra Film Festival aposta na descoberta de novos talentos, na melhor selecção de filmes em competição, na homenagem a personalidades marcantes através de retrospectivas ou nas mostras integrais de cineastas raros e em exposições de criações de artistas cuja obra está marcadamente associada ao cinema.
Nesta 11.ª edição, o LEFFEST, com direcção de Paulo Branco, conta com mais de 150 filmes, duas dezenas de realizadores internacionais e quatro dezenas de convidados entre actores, escritores, fotógrafos e músicos. O júri internacional, presidido pelo realizador norte-americano David Cronenberg, atribuirá Prémios Selecção Oficial às 13 longas-metragens em competição. Sessões especiais, homenagens (Isabelle Huppert, Peter Brook), retrospectivas (Abel Ferrara, Alain Tanner, João Mário Grilo), simpósio, espectáculos, exposições, conferências e leituras completam o programa.
Bilhetes à venda no cinema Medeia Monumental por 5 euros. 

SELECÇÃO 
Domingo, 26 de Novembro 
21h15 Medeia Monumental Sala 4 - Filme Premiado (Competição Oficial) 
Grande Prémio LEFFEST  
TAMBÉM APRENDEMOS A CRESCER, AO LONGO DOS ANOS
Lisbon & Sintra Film Festival ’17 

4.11.17

BD - Troféus
PRÉMIOS NACIONAIS DE BANDA DESENHADA  
Amadora BD   
‘Os Ignorantes’, de Étienne Davodeau, vence Prémio Melhor Álbum de Autor Estrangeiro


A novela gráfica ‘Os Ignorantes’ (2016 Público/Levoir), do autor francês Étienne Davodeau, acaba de ser distinguida com o Prémio Melhor Álbum de Autor Estrangeiro atribuído pelo Amadora BD - 28.º Festival Internacional de Banda Desenhada. ‘Os Ignorantes’ relata uma iniciação cruzada entre o autor de banda desenhada e um seu amigo viticultor através de ilustrações de traço rápido e aguada de guache.
Os Prémios Nacionais de Banda Desenhada funcionam como elemento credibilizador do mercado editorial português de banda desenhada. A edição de banda desenhada em Portugal continua a ser um pequeno nicho, mas ainda assim tem sabido crescer e aumentar os seus públicos-alvo, criando novos leitores e canais de distribuição e divulgação. Entre as chancelas de grandes grupos editoriais e pequenas editoras, há grandes diferenças de recursos, mas não uma separação no que toca à qualidade de edição, impressão, acabamentos ou conteúdo.
Amadora BD, de 27 de Outubro a 12 de Novembro, no Fórum Luís de Camões. 

PRÉMIO MELHOR ÁLBUM DE AUTOR ESTRANGEIRO  
‘Os Ignorantes’, de Étienne Davodeau (2016 Público/Levoir) 
PRÉMIO CLÁSSICOS DA 9ª ARTE      
‘Ronin’, de Frank Miller (2016 Público/Levoir) 
PRÉMIO MELHOR ÁLBUM DE TIRAS HUMORÍSTICAS      
‘Conversas com os Putos’, de Álvaro (2016 Edições Polvo) 
PRÉMIO MELHOR ÁLBUM PORTUGUÊS      
‘Deserto/Nuvem’, de Francisco Sousa Lobo (2016 Chili com Carne) 
PRÉMIO MELHOR ÁLBUM DE AUTOR PORTUGUÊS EM LÍNGUA ESTRANGEIRA     
‘It’s No Longer I That Liveth’, de Francisco Sousa Lobo (2016 Chili com Carne/Mundo Fantasma)
‘OS IGNORANTES’
Étienne Davodeau 
PNBD - Prémio Melhor Álbum de Autor Estrangeiro 2017


2.11.17

Live Act
ACTRESS 
Live A/V  
Quinta, 16 de Novembro, às 00h30, no Musicbox Lisboa


Actress é o projecto do DJ e produtor londrino Darren ‘Daz’ Cunningham, fundador da editora Werk Discs, e que já editou os álbuns essenciais ‘Splazsh’ (2010 Honest Jon’s) e ‘R.I.P.’ (2012 Honest Jon’s) explorando o universo house/techno e dubstep/r&b a que acrescenta o funk/electro/jack.
Actress acaba de editar o novo álbum ‘AZD’ (2017 Ninja Tune), uma viagem a um mundo paralelo metálico e brilhante. Techno/minimal/abstract distinto e visionário ao vivo no club do Cais do Sodré.
Bilhetes à venda na Fnac e BOL por 15 euros.
BOILER ROOM MUMBAI 2016
Actress 

28.10.17

Cinema Documental - Prémios
DOCLISBOA ‘17 
15º Festival Internacional de Cinema
‘Milla’, de Valérie Massadian, vence Grande Prémio para Melhor Longa-Metragem


O documentário ‘Milla’, da realizadora francesa Valérie Massadian, acaba de ser distinguido com o Grande Prémio para Melhor Longa-Metragem da Competição Internacional atribuído pelo Doclisboa ‘17. A concurso estavam 19 filmes documentais (curtas, médias e longas metragens) de 17 países. ‘Milla’ conta a história de dois jovens que se refugiam numa pequena cidade no Canal da Mancha, para viver um amor, custe o que custar.
Promovido pela Apordoc, o Doclisboa apresenta todos os anos em antestreia os melhores documentários da última temporada e reúne uma série de programações não competitivas, com o objectivo de criar uma nova consciência da riqueza, diversidade e potencialidades do cinema do real.
O documentário ‘Milla’ volta a ser exibido no domingo, 29 de Outubro às 21h30 na Culturgest.  

PALMARÉS DOCLISBOA ‘17  
Grande Prémio para Melhor Longa-Metragem da Competição Internacional   
‘Milla’ (2017 França 1128’) de Valérie Massadian, com Severine Jonckeere e Luc Cheptel.
‘MILLA’
Valérie Massadian 
Doclisboa - Grande Prémio para Melhor Longa-Metragem 2017


26.10.17

DJ Set
DAPHNI 
Daphni aka Caribou
Sábado, 11 de Novembro, a partir das 00h30, no Lux


Daniel Snaith é o músico de electrónica, multinstrumentista e matemático canadiano que desenvolveu o projecto Manitoba, entre 2003 e 2005, e depois se passou a apresentar como Caribou, projecto sob o qual lançou ‘Andorra’ (2007 Merge), ‘Swim’ (2010 Merge) e ‘Our Love’ (2014), álbuns dance pop/house de grande elegância sónica e experimental.
Paralelamente, Daniel Snaith fundou a editora Jiaolong e desenvolveu o projecto Daphni, com o qual editou o álbum ‘Jiaolong’ (2012 Merge), 'Fabriclive 93' (2017 Fabric) e ‘Joli Mai’ (2017 Jiaolong), em que revela um som house/techno/leftfield mais orgânico e directo às pistas de dança. Beats, batidas, loops, samples e sintetizadores em temas menos elaborados e mais espontâneos a explorar a dance music retro/vintage no club de Santa Apolónia.
Bilhetes à venda na bilheteira do Lux, a partir das 23h00 do dia do evento.
LIVE AT SHRINE (LOS ANGELES)
Daphni

22.10.17

Novela Gráfica
‘DO INFERNO’ 
Alan Moore e Eddie Campbell 
(2017 Edições Devir) 


Os assassinatos de Whitechapel, das ruas miseráveis do East End às Houses of Parliament, das iguarias da igreja aos antros do oculto. Toda a Londres sente fascínio, repulsa e pânico por Jack the Ripper. A cidade fica à beira do século XX, e é necessário apenas o menor impulso para mergulhar numa era moderna do terror.
 ‘Do Inferno’ é uma novela gráfica de crime noir e ficção histórica dos autores britânicos Alan Moore (texto) e Eddie Campbell (arte), uma obra de 576 páginas a preto e branco. Compilação da série publicada originalmente sob o título ‘From Hell’ (2004 Top Shelf Productions).
Eisner Awards - Best Writer 1995 
Festival d’Angoulême - Grand Prix de la Critique 2001 
“At once a meditation on evil, a police procedural and a commentary on Victorian England. An impressive piece of work.” 
The Los Angeles Times
‘DO INFERNO’
Alan Moore e Eddie Campbell 


18.10.17

Prémio Literário
BOOKER PRIZE 2017 
Fiction at its finest 
‘Lincoln in the Bardo’, de George Saunders, vence prémio literário
(The Booker Prize Foundation) 


O romance ‘Lincoln in the Bardo’ (2017 Bloomsbury), do escritor norte-americano George Saunders, acaba de ganhar o Booker Prize, o mais importante prémio literário britânico. O autor receberá 50 mil libras e o habitual incremento de vendas do livro em todo o mundo. Editado em Portugal sob o título ‘Lincoln no Bardo’ (2017 Relógio d’Água), a obra conta a história de Abraham Lincoln que, em 1862, passa uma noite num cemitério de Georgetown a comunicar com um coro de vozes depois da morte do seu jovem filho Willie, preso no limbo.
Romance de estreia do contista George Saunders, de 58 anos, autor de ‘Dez de Dezembro’ (2016 Ítaca) e ‘Pastoralia’ (2017 Antígona).
“The form and style of this utterly original novel, reveals a witty, intelligent, and deeply moving narrative.” 
Booker Prize Jury
“A masterpiece. A luminous feat of generosity and humanism. No one writes more powerfully than George Saunders about the lost, the unlucky, the disenfranchised.” 
 The New York Times
“Filled with wit and sadness. It is an immensely powerful work. Huge excitement greeted this debut novel from the US short-story master.” 
The Guardian
‘LINCOLN NO BARDO’
George Saunders
Relógio d’Água


16.10.17

Música - Álbum
‘IT'S ALRIGHT BETWEEN US AS IT IS’ 
Lindstrom 
(2017 Smalltown Supersound) 


O multi-instrumentista, DJ e produtor norueguês Hans Peter Lindstrom dirige desde 2003 a sua própria editora, a Feedelity Records. Em 2005, formou com o também norueguês Thomas Hermansen a dupla italo disco/funk Lindstrom & Prins Thomas. A solo, Lindstrom lançou os álbuns 'It’s a Feedelity Affair' (2006 Feedelity), ‘Where You Go I Go Too’ (2008 Feedelity), ‘Real Life Is No Cool’ (2010 Feedelity) e ‘Smalhans’ (2012 Feedelity) que o confirmam como líder do movimento nu-disco/space disco.
Lindstrom regressa agora com o novo álbum ‘It's Alright Between Us As It Is’, onde ao longo de nove temas refina sintetizadores e melodias. Viagens cósmicas, disco-sound nórdico, electro/pop progressivo e batidas house num fluxo contínuo quase perfeito.
“This new album works hard to add several new jams to his inimitable canon.” 
Mixmag
“He’s now back out the other side, making his traditional 'space disco', but with some beautiful acid-flashback flourishes.” 
The Guardian
‘SHININ’
Lindstrom 

14.10.17

Banda Desenhada - Festival
AMADORA BD   
28.º Festival Internacional de Banda Desenhada   
De 27 de Outubro a 12 de Novembro no Fórum Luís de Camões
(CM Amadora)   


A edição de 2017 do festival de banda desenhada Amadora BD apresenta como tema central a ‘Reportagem', com a exposição de obras de Constantin Guys, entre outros, comissariada por Sara Figueiredo Costa. O autor em destaque é Nuno Saraiva.
O programa do festival dirigido por Nelson Dona contempla exposições, presença de autores nacionais e estrangeiros (sessões de autógrafos, debates e colóquios, novidades editoriais e workshops), espaço comercial (feira do livro de banda desenhada) e animação infantil. No âmbito do Amadora BD, serão atribuídos os Prémios Nacionais de Banda Desenhada que funcionam como elemento credibilizador do panorama português de banda desenhada.
Bilhete de entrada por 3 euros. 

SELECÇÃO 
Exposições
Contar o Mundo - A reportagem em banda desenhada 
Jack Kirby - 100 Anos de um Visionário 
O Espírito de Will Eisner 
Ano Editorial Português 2016-2017
Lançamentos
‘Do Inferno’ de Alan Moore e Eddie Campbell (Edições Devir)  
‘NonNonBa’ de Shigeru Mizuki (Edições Devir / Tsuru) 
Autores Presentes
Ted Rall 
Joshua Neufeld 
Marcello Quintanilha 
Denis Kitchen 
John Layman
REPORTAGEM
Amadora BD


12.10.17

Filme - Estreia a 26 de Outubro no Medeia Monumental e Midas Cinema Ideal
‘TOIVON TUOLLA PUOLEN - O OUTRO LADO DA ESPERANÇA’ 
de Aki Kaurismaki 
com Ville Virtanen e Dome Karukoski
(2017 Sputnik) 


Khaled é um refugiado sírio que perdeu quase toda a família. Chega a Helsínquia e procura asilo sem grande esperança no seu futuro. Wikstrom é um caixeiro-viajante que decide deixar a mulher e o trabalho. Muda de vida e compra um pequeno restaurante. Quando as autoridades decidem extraditar Khaled, Wikstrom descobre-o e decide contratá-lo.
‘Toivon Tuolla Puolen - O Outro Lado da Esperança’ é uma comédia dramática do realizador finlandês Aki Kaurismaki, de 60 anos, autor de ‘Tulitikkutehtaan Tytto - A Rapariga da Fábrica de Fósforos’ (1990), ‘Mies Vailla Menneisyytta - O Homem sem Passado’ (2002) e ‘Le Havre’ (2011).
Berlinale - Silberner Bar Beste Regie 2017 (melhor realizador)
“There aren’t really any surprises in ‘Toivon Tuolla Puolen’; it’s more like witnessing the ongoing cultivation of a humane philosophy. But the film is devilishly funny and economically constructed.”
The Guardian
“Le film contient simultanément une forme de profonde empathie et une sécheresse implacable. C’est par la petite porte de la mise en scène, du conte savamment troussé qu’il attrape, et il n’en est que plus précieux.” 
Cahiers du Cinéma
‘TOIVON TUOLLA PUOLEN’
Aki Kaurismaki 

10.10.17

Live Set
LONE
Jameson Urban Routes  
Quarta, 25 de Outubro, das 00h30 às 03h00, no Musicbox Lisboa


O Jameson Urban Routes, festival indoor novas tendências da música moderna e urbana, promete animar as noites de Outono e pôr Lisboa a dançar com concertos e sessões de DJs. Em colaboração com o Musicbox, a Jameson Irish Whiskey programa para o palco do club do Cais do Sodré nomes de referência e emergentes da cena nacional e internacional. Nesta 11.ª edição, o destaque vai para a actuação de Lone.
O músico inglês house/bass/ambient Matt Cutler, sob o pseudónimo Lone, estreou-se em 2007 e já editou vários álbuns que combinam uma sonoridade abstract hip-hop com texturas electrónicas, que depois se orientam para a pista de dança, com destaque para os essenciais ‘Galaxy Garden’ (2012 R&S Records) e ‘Reality Testing’ (2014 R&S Records) e o mix-álbum ‘DJ-Kicks’ (2017 !K7). Hip-hop vintage, house/jazz e techno/Detroit relaxante, fluido e atraente.
Bilhetes à venda na Fnac e BOL por 15 euros. Oferta de um 'Jameson Irish Whiskey'. 
BOILER ROOM NOTTINGHAM 2016
Lone