20.8.17

Cinema - Ciclo
O CINEMA E A CIDADE 
Cinema na Esplanada 
Em Setembro na Cinemateca Portuguesa


A Cinemateca organiza um conjunto de iniciativas de reflexão sobre o binómio cinema‐cidade que engloba um ciclo de cinema que se prolongará de Setembro a Novembro. Envolvendo perto de 100 filmes, o ciclo O Cinema e a Cidade parte de uma pluralidade de géneros, períodos, escolas e cinematografias que traduzem a diversidade das cidades retratadas. As ruas são o grande palco do programa que, atravessando mais de um século de cinema, assume as cidades como protagonistas.
A temporada Cinema na Esplanada tem projeções ao ar livre em 35 mm no terraço do piso superior do edifício. Serviço de cafetaria/bar do Restaurante-Bar 39 Degraus.
Bilhetes à venda na Cinemateca no dia das sessões, a partir das 18h00, por 3,20 euros.

SELECÇÃO 
Sábado, 02 de Setembro às 22h30 na Esplanada 
‘Playtime - Vida Moderna’ (1967 França), de Jacques Tati com Jacques Tati e Barbara Denner 
O Sr. Hulot provoca o caos numa zona residencial e na inauguração de um restaurante. 
Sábado, 16 de Setembro às 22h30 na Esplanada 
‘Taxi Driver’ (1976 Estados Unidos), de Martin Scorsese, com Robert De Niro e Jodie Foster. 
Travis Bickle, um veterano da guerra do Vietname, conduz um táxi em Nova Iorque e decide partir numa cruzada violenta. 
Sábado, 23 de Setembro às 22h30 na Esplanada 
‘Manhattan’ (1979 Estados Unidos), de Woody Allen, com Woody Allen e Diane Keaton. 
O escritor Isaac Davies busca o romance e a satisfação pessoal numa cidade onde os relacionamentos são uma porta giratória. 
Sexta, 29 de Setembro às 22h30 na Esplanada 
‘Os Verdes Anos’ (1963 Portugal), de Paulo Rocha, com Rui Gomes e Isabel Ruth. 
O jovem provinciano Júlio chega a Lisboa para tentar ser sapateiro e conhece Ilda, uma jovem e alegre empregada doméstica.
CINEMA NA ESPLANADA
O Cinema e a Cidade


18.8.17

Festival - Música Electrónica
LISB-ON  
Lisboa está on!  
De 01 a 03 de Setembro no Parque Eduardo VII
(Jardim Sonoro)  


Promovida pela Jardim Sonoro de Miguel Ângelo Fernandes, Lisb-ON é a nova festa de Lisboa, um novo groove para ver, ouvir e sentir. Um festival de três dias privilegiado pela luz de Lisboa, um jardim sonoro e quase secreto no parque mais emblemático da cidade. O Lisb-ON recebe mais de duas dezenas de projectos e DJs nacionais e internacionais de referência e de largo espectro musical na electrónica, do house ao techno e do nu-jazz ao nu-disco.
Nesta quarta edição a programação do primeiro dia é entregue à Red Bull Music Academy e estreia-se um palco secundário para alargar a oferta de artistas convidados.
Bilhetes à venda na Ticketline e Fnac por 25 euros (bilhete diário) e 45 euros (passe fim-de-semana).

SELECÇÃO 
Sábado, 02 
Tony Allen 
Compositor e baterista afro-beat nigeriano, autor dos álbums ‘No Descrimination’ (1979 Shanu Olu Records) e ‘Film of Life’ (2014 Jazz Village). 
Novo Major 
DJ rhythm/roots português José Moura, co-fundador da loja de discos Flur e da editora Príncipe e autor do podcast mensal ‘Na Selva’ (2017 Rádio Quântica / Mixcloud). 
Domingo, 03 
DJ Koze 
DJ e produtor house/techno alemão Stefan Kozalla, fundador da editora Pampa Records e autor do álbum ‘Amygdala’ (2013 Pampa) e do mix-álbum ‘DJ-Kicks’ (2015 !K7). 
Motor City Drum Ensemble 
DJ e produtor house/disco/funk alemão Danilo Plessow, autor dos mix-álbuns ‘DJ-Kicks’ (2011 !K7) e ‘Selectors’ (2016 Dekmantel).
LISBOA ESTÁ ON!
Lisb-ON



16.8.17

Cinema - Ciclo ao Ar Livre
CINEMA NAS RUÍNAS 
Filmin Live 
De 21 a 27 de Agosto no Museu Arqueológico do Carmo
(Filmin Portugal) 


Filmes realizados por nomes incontornáveis da história do cinema vão iluminar as noites lisboetas de fim de Agosto. A Filmin sai do mundo virtual para propor um ciclo de cinema ao ar livre entre as ruínas do Convento do Carmo, transformadas na mais sugestiva sala de cinema de Lisboa. Por entre as colunas, vai-se poder assistir a alguns dos filmes mais importantes do cinema mundial. O ciclo apresentará filmes de sucesso nos maiores festivais internacionais assim como grandes clássicos do cinema mundial.
A Filmin é uma plataforma para ver o melhor cinema online, com novidades, clássicos, cinema independente e de autor.
Bilhetes por 6 euros. Reservas pelo e-mail ola@filmin.pt 

SELECÇÃO 
Sexta, 25 de Agosto às 21h30
‘Mulholland Drive’ (2001 Estados Unidos), de David Lynch, com Naomi Watts e Laura Earring. 
Rita sofre um acidente e perde a memória em Mulholland Drive. É ajudada por Betty, uma aspirante a estrela em Hollywood. 
Sight & Sound - The 50 Greatest Films of All Time   
Cahiers du Cinéma - 100 Films pour une Cinémathèque Idéale 
BBC - The 21st Century's 100 Greatest Film 
“By surrendering any semblance of rationality to create a post-Freudian, pulp-fiction fever dream of a movie, David Lynch ends up shooting the moon with ‘Mulholland Drive’.”
The New York Times 
“David Lynch's delirious masterpiece still stands tall.” 
The Guardian
‘MULHOLLAND DRIVE’
David Lynch 

12.8.17

Prémios de Cinema
LOCARNO FESTIVAL 2017 
70.º Festival del Film Locarno 
‘Fang Xiu Ying - Mrs. Fang’, de Wang Bing, vence Pardo d’Oro.


O júri do Festival del Film Locarno, presidido pelo realizador françês Olivier Assayas, declara como vencedor da competição oficial o filme ‘Fang Xiu Ying - Mrs. Fang’, do realizador chinês Wang Bing atribuindo-lhe o Pardo d’Oro para o melhor filme. O documentário conta a história de uma mãe idosa atingida pela doença de Alzheimer que se reúne com a família e amigos para as últimas despedidas.
O Festival del Film Locarno, realizado em Ticino, no sul da Suíça, ocupa uma oposição única na descoberta do cinema de autor e de novos talentos, contando anualmente com a presença de profissionais da arte e indústria cinematográfica e jornalistas. Na edição deste ano, a competição Concorso Internazionale, admitiu a concurso 18 longas-metragens, de 11 países.

PALMARÉS   
Pardo d’Oro (melhor filme em competição)   
‘Fang Xiu Ying - Mrs. Fang’ (2017 China), de Wang Bing, com Fang Xiu Ying. 
Premio Speciale della Giuria (filme mais original em competição)   
’As Boas Maneiras’ (2017 Brasil), de Juliana Rojas e Marco Dutra, com Isabél Zuaa e Marjorie Estiano.
‘FANG XIU YING - MRS. FANG’
Wang Bing 
Locarno Festival 70 - Pardo d’Oro 2017

10.8.17

Cinema - Ciclo
UM VERÃO COM INGMAR BERGMAN
23 Filmes regressam ao Espaço Nimas 
De 17 de Agosto a 13 de Setembro
(Medeia Filmes)


Em Agosto e Setembro, regressam ao grande ecrã 23 obras de um dos maiores mestres da sétima arte, numa nova oportunidade para ver ou rever desde as primeiras obras até aos filmes mais aclamados de Ingmar Bergman, alguns delas em cópias restauradas.
O realizador sueco Ingmar Bergman (1918 - 2007) notabilizou-se como um dos mais relevantes e influentes cineastas mundiais com filmes que cimentaram o seu estatuto como um mestre do cinema mundial. O seu cinema de arte lida com questões existenciais como a mortalidade, a solidão e a fé e as suas influências provêm do teatro.
Bilhetes à venda no Espaço Nimas por 5 euros. 

SELECÇÃO  
Domingo, 20 de Agosto e quarta, 13 de Setembro às 17h30 e 21h00 
'Fanny och Alexander - Fanny e Alexandre' (1982), de Ingmar Bergman, com Bertil Guve e Pernilla Allwin.  
História de uma família da aristocracia sueca, no início do século XX. Depois de um Natal passado alegremente em casa, o pai morre de forma trágica e a família passa a uma vida miserável.  
Sexta, 25 de Agosto e segunda, 11 de Setembro às 15h30, 17h30 e 21h30 
'Persona - A Máscara' (1966), de Ingmar Bergman, com Bibi Andersson e Liv Ullmann.  
A enfermeira Alma deve cuidar de Elisabeth Vogler, uma actriz de boa saúde que se recusa a falar. Alma fala com Elisabeth sobre os seus segredos até que sua personalidade fica imersa na pessoa da actriz. 
Domingo, 27 de Agosto e quarta, 27 de Setembro às 15h30, 17h30 e 21h30 
'Smultronstallet - Morangos Silvestres' (1957), de Ingmar Bergman, com Victor Sjostrom e Bibi Andersson.  
O velho professor Borg trabalhou arduamente e vai agora ser distinguido com um prémio pela Universidade de Lund. No dia da cerimónia começa a reflectir sobre a sua vida. 
23 FILMES REGRESSAM AO ESPAÇO NIMAS
Um Verão com Ingmar Bergman

8.8.17

Música - Álbum
‘THEORY OF COLOURS’ 
Dauwd 
(2017 Technicolour) 


O músico, DJ e produtor Dauwd Al Hilali, de origem iraquiana, nascido nos Estados Unidos, crescido no País de Gales e radicado em Berlim, tem vindo a editar singles e EP’s desde 2011 explorando o techno/house, ao mesmo tempo que integra a equipa do evento mensal e podcast ‘African Acid is the Future’.
Dauwd estreia-se agora nos álbuns com ‘Theory of Colours’, um conjunto de sete temas onde desenvolve uma sonoridade techno abstract/deep house, inspirada no house de Detroit e no krautrock alemão. Um exercicío de liberdade criativa entre géneros com recurso a sintetizadores vintage. Um álbum intricado e cintilante, de texturas subtis e refinadas e ritmos arejados. Música de dança com o poder da moderação.
“An idiosyncratic take on electronic music that’s imbued with deep emotional content, yet danceable.” 
Mixmag
“'Theory of Colours' works equally well as a collection of chill-out jams or club tracks for DJs.” 
Resident Advisor
‘LEITMOTIV’
Dauwd 

6.8.17

Filme - Estreia a 17 de Agosto no Medeia Monumental
‘WIND RIVER’ 
de Taylor Sheridan 
com Kelsey Asbille e Jeremy Renner
(2017 Acacia Filmed Entertainment) 


Uma nova agente do FBI, Jane Banner, junta forças com um caçador local atormentado pelo passado para investigar um homicídio ocorrido numa remota Reserva de Nativos Americanos. Com o decorrer da investigação, Jane espera conseguir vingar a morte da vítima, uma jovem rapariga.
‘Wind River’ é um drama de acção do argumentista e realizador norte-americano Taylor Sheridan, de 47 anos, autor de ‘Ville’ (2011).
Festival de Cannes - Un Certain Regard Prix de la Mise en Scene 2017 
“Taylor Sheridan proves an undeniably strong director with his second effort in that job, 'Wind River'. His direction is assured throughout.” 
The New York Times
‘WIND RIVER’
Taylor Sheridan 

4.8.17

Filme - Reposição a 17 de Agosto no Medeia Monumental
‘TA'AM E GUILASS - O SABOR DA CEREJA’ 
de Abbas Kiarostami
com Homayoun Ershadi e Abdolrahman Bagheri
(1997 Abbas Kiarostami Productions)


Badii, um homem de meia-idade, percorre os arredores quase desertos de Teerão. Decidiu suicidar-se e ao volante do seu carro procura alguém que o enterre, caso seja bem-sucedido. Em 1997, o filme ‘Ta'am e Guilass - O Sabor da Cereja’ conquistou a Palm d’Or, distinção para melhor filme em competição no Festival de Cannes, e abriu o Ocidente ao cinema iraniano, apesar das críticas a este complexo filme divergirem.
Um drama do realizador iraniano Abbas Kiarostami (1940 - 2016), autor de ‘Khane-ye Doust Kodjast? - Onde Fica a Casa do Meu Amigo?’ (1987), ‘Nema-ye Nazdik - Close-Up’ (1990), ‘Zire Darakhatan Zeyton - Através das Oliveiras’ (1994), ‘Bad Ma Ra Khahad Bord - O Vento Levar-nos-à’ (1999) e ‘Dah - Dez’ (2002).
20.º Aniversário - Cópia Restaurada 
“O mais enigmático e mais bem conseguido filme de Abbas Kiarostami é ainda hoje uma mescla incomum de humor, meditação e mistério, que sobrevive à distância cultural.” 
Medeia Filmes
‘TA'AM E GUILASS’
Abbas Kiarostami 

30.7.17

BD - Prémios
EISNER AWARDS 2017  
Will Eisner Comic Industry Awards   
‘Wonder Woman: The True Amazon’, de Jill Thompson, eleito Graphic Album - New


A novela gráfica ‘Wonder Woman: The True Amazon’, de Jill Thompson, acaba de ser distinguida com o Eisner Award - Best Graphic Album - New 2017, prémio para melhor livro de banda desenhada inédito publicado nos Estados Unidos. A obra reimagina os primeiros anos da Princesa Diana da Amazónia, que cresceria para tornar-se Mulher Maravilha.
Os Eisner Awards, o mais importante prémio para a realização criativa da banda desenhada norte-americana (comics e graphic novels), são promovidos anualmente durante a convenção San Diego Comic-Con International, na Califórnia. Na sua 29.ª edição, os prémios distribuem-se por três dezenas de categorias cujos candidatos foram nomeados por um painel de cinco membros e votados por profissionais da banda desenhada.

EISNER AWARDS 2017  
Best Graphic Album - New (melhor álbum inédito)   
‘Wonder Woman: The True Amazon’ Jill Thompson (DC Comics) 
Best Single Issue or One-Shot (melhor edição única ou especial)   
‘Beasts of Burden: What the Cat Dragged In’ Evan Dorkin / Sarah Dyer / Jill Thompson (Dark Horse) 
Best Continuing Series (melhor série continuada)   
‘Saga’ Brian K. Vaughan / Fiona Staples (Image) 
Best Limited Series (melhor série limitada)   
‘The Vision’ Tom King / Gabriel Walta (Marvel) 
Best New Series (melhor nova série)   
‘Black Hammer’ Jeff Lemire / Dean Ormston (Dark Horse)
‘WONDER WOMAN: THE TRUE AMAZON’
Jill Thompson 
Eisner Awards - Best Graphic Album - New 2017


28.7.17

Cinema - Ciclo
UM ANO DE CINEMA(S) 
Os melhores filmes estreados no último ano 
Agosto no Espaço Nimas
(Medeia Filmes) 


Mais de 50 obras cinematográficas estão em destaque em Julho e Agosto no ciclo 'Um Ano de Cinema(s)', um conjunto de filmes que marcaram o mundo do cinema nos últimos meses. No Espaço Nimas, são repostos os melhores filmes estreados no último ano, para ver ou rever, um por dia.
A Medeia Filmes exibe há duas décadas os melhores filmes, incluindo os menos divulgados, contrariando a ideia feita de que não haveria em Portugal público para estes filmes, foi possível fazer de muitos deles sucessos de estima, de crítica e de público. Desde o início, a exibidora de Paulo Branco privilegia a divulgação do cinema europeu, português e das cinematografias menos divulgadas, a reposição de grandes clássicos da história do cinema em cópias novas e a disponibilização de catálogo de filmes em DVD.
Bilhetes por 5 euros. 

SELECÇÃO 
Terça, 01 de Agosto
16h30 e 21h30 - ‘Elle - Ela’ (2016 Holanda), de Paul Verhoeven, com Isabelle Huppert e Laurent Lafitte. 
Quarta, 02 de Agosto 
14h00 e 19h00 - ‘Bacalaureat - O Exame’ (2016 Roménia), de Cristian Mungiu, com Adrian Titieni e Maria Dragus. 
Quinta, 03 de Agosto 
16h30 e 21h30 - ‘Little Men - Homenzinhos’ (2016 Estados Unidos), de Ira Sachs, com Greg Kinnear e Jennifer Ehle. 
Sábado, 05 de Agosto 
16h30 e 21h30 - ‘I, Daniel Blake - Eu, Daniel Blake’ (2016 Inglaterra), de Ken Loach, com Dave Johns e Hayley Squires. 
Domingo, 06 de Agosto 
16h30 e 21h30 - ‘Manchester by the Sea’ (2016 Estados Unidos), de Kenneth Lonergan, com Casey Affleck e Michelle Williams. 
Terça, 08 de Agosto 
16h30 e 21h30 - ‘Ma Loute’ (2016 França), de Bruno Dumont, com Fabrice Luchini e Juliette Binoche. 
Quarta, 09 de Agosto 
14h00 e 19h00 - ‘Get Out - Foge’ (2017 Estados Unidos), de Jordan Peele. com Daniel Kaluuya e Allison Williams. 
16h00 e 21h00 - ‘Tony Erdmann’ (2017 Alemanha), de Maren Ade, com Sandra Hüller e Peter Simonischek. 
Quinta, 10 de Agosto 
14h00 e 19h00 - ‘São Jorge’ (2016 Portugal), de Marco Martins, com Nuno Lopes e Mariana Nunes. 
16h15 e 21h15 - ‘Aquarius’ (2016 Brasil), de Kleber Mendonça Filho, com Sonia Braga e Maeve Jinkings. 
Sexta, 11 de Agosto 
16h30 e 21h30 - ‘Moonlight’ (2016 Estados Unidos), de Barry Jenkins, com Mahershala Ali e Shariff Earp. 
Domingo, 13 de Agosto 
14h00 e 19h00 - ‘Ma Vie de Courgette - A Minha Vida de Courgette’ (2016 Suíça), de Claude Barras, com Gaspard Schlatter e Sixtine Murat (vozes). 
Segunda, 14 de Agosto 
16h30 e 21h30 - ‘I Am Not Your Negro - Eu Não Sou o Teu Negro’ (2016 Haiti), de Raoul Peck, com Samuel L. Jackson e James Baldwin. 
Quarta, 16 de Agosto 
16h15 e 21h15 - ‘Ah-Ga-Ssi - A Criada’ (2016 Coreia do Sul), de Park Chan-wook, com Kim Min-hee e Ha Jung-woo.
OS MELHORES FILMES ESTREADOS NO ÚLTIMO ANO
‘Um Ano de Cinema(s)’


24.7.17

Música - Álbum
‘ANGUILLA ELECTRICA’ 
Porter Ricks 
(2017 Tresor) 


A dupla de músicos e produtores composta pelos alemães Andy Mellwig e Thomas Koner, sob o nome Porter Ricks, é pioneira do dub/techno. Estreou-se com o álbum ‘Biokinetics’ (1996 Chain Reaction), a que se seguiu ‘Porter Ricks’ (1997 Mille Plateaux).
Porter Ricks regressa agora com o novo álbum ‘Anguilla Electrica’ onde o seu design de som denso e original explora novos territórios e experiências sónicas subaquáticas. Um conjunto de seis temas dub/techno/noise, de texturas alucinantes e ondas vertiginosas, simultaneamente experimental e dançável.
“What's most striking about ‘Anguilla Electrica’ is how they've managed to keep their original spirit intact without sounding like they used to. Porter Ricks prove you can faithfully reference your past while boldly striking forward, no matter how much time has passed.” 
Resident Advisor
CD / 2LP / DIGITAL
‘Anguilla Electrica’ 
Porter Ricks

20.7.17

Cinema - Sessão Extra
SESSÕES DE CULTO 
‘Night of the Living Dead - A Noite dos Mortos Vivos’ 
Sexta, 21 de Julho às 00h00 no Medeia Espaço Nimas


O realizador norte-americano George A. Romero faleceu em Julho, aos 77 anos. Para homenagear o pai dos zombies, a Medeia Filmes promove uma sessão extra das Sessões de Culto com o filme ‘Night of the Living Dead - A Noite dos Mortos Vivos’, a obra-prima de baixo orçamento de George A. Romero que ajudou a reinventar o cinema de terror para a era moderna.
‘Night of the Living Dead - A Noite dos Mortos Vivos’ continua a ter um grande impacto sobre a cultura norte-americana, por ser uma dura crítica à sociedade do final dos anos 1960, durante os movimentos dos direitos civis e a Guerra do Vietname.
Apresentação pelo músico, autor de BD e realizador Filipe Melo. Bilhetes por 1 euro. O valor total da bilheteira reverte para a Amnistia Internacional.

Sessões de Culto - Sessão Extra
‘Night of the Living Dead - A Noite dos Mortos Vivos’ (1968), de George A. Romero, com Duane Jones e Judith O'Dea.
Os mortos andam à solta e com fome de carne humana. Um grupo de sobreviventes barrica-se numa casa de campo abandonada, enquanto o exército de zombies circula pela pradaria. 
Fangoria - The 5 Best Horror Movies of All Time
‘NIGHT OF THE LIVING DEAD’
George A. Romero 

16.7.17

Festival - Música Global
FMM SINES 
Festival Músicas do Mundo 
De 21 a 29 de Julho em Sines
(CM Sines) 


A maior celebração das músicas do mundo realizada em Portugal tem como única playlist o atlas universal. O Festival Músicas do Mundo foi criado com a convicção de que a música global é cheia de cores e matizes. A essência do FMM Sines, com direcção de Carlos Seixas, é a descoberta da música que se faz no mundo e apresentar projectos musicais pela primeira vez em Portugal. Além do programa, os espaços definem o FMM Sines.
Esta 19.ª edição conta com 56 concertos de 36 países (de entrada paga e entrada livre repartidos entre Porto Covo e Sines) com alguma da melhor música que se está a produzir no mundo neste momento.
Songlines Magazine - 25 Best International Festivals 2015 
Bilhetes à venda na Fnac por 20 euros. CD-Duplo ‘FMM Sines 2017’ à venda na área de merchandising do festival por 3 euros. 

SELECÇÃO 
Sábado, 29 de Julho 
22h00 Castelo - Gaye Su Akyol (Turquia). Cantora-compositora art rock/klasik turk musikisi.
23h15 Castelo - Oumou Sangaré (Mali). Cantora wassoulou/musique de l'Afrique de l'Ouest. 
00h30 Castelo - Tiken Jah Fakoly (Costa do Marfim). Cantor-compositor reggae/instruments de musique de l'Afrique de l'Ouest.
MÚSICA COM ESPÍRITO DE AVENTURA
FMM Sines 

12.7.17

Cinema - Ciclo
UM ANO DE CINEMA(S) 
Os melhores filmes estreados no último ano 
Julho no Espaço Nimas 
(Medeia Filmes) 


Mais de 50 obras cinematográficas vão estar em destaque em Julho e Agosto no ciclo 'Um Ano de Cinema(s)', um conjunto de filmes que marcaram o mundo do cinema nos últimos meses. No Espaço Nimas, são repostos os melhores filmes estreados no último ano, para ver ou rever, um por dia.
A Medeia Filmes exibe há duas décadas os melhores filmes, incluindo os menos divulgados, contrariando a ideia feita de que não haveria em Portugal público para estes filmes, foi possível fazer de muitos deles sucessos de estima, de crítica e de público. Desde o início, a exibidora de Paulo Branco privilegia a divulgação do cinema europeu, português e das cinematografias menos divulgadas, a reposição de grandes clássicos da história do cinema em cópias novas e a disponibilização de catálogo de filmes em DVD.
Bilhetes por 5 euros. 

SELECÇÃO 
Quinta, 20 de Julho 
14h00 e 19h00 - ‘La Academia de las Musas - A Academia das Musas’ (2015 Espanha), de José Luis Guerín, com Rosa Delor e Emanuela Forgetta. 
16h30 e 21h30 - ‘Love & Friendship - Amor & Amizade’ (2016 Estados Unidos), de Whit Stillman, com Kate Beckinsale e Chloë Sevigny. 
Sábado, 22 de Julho 
14h00 e 19h15 - ‘An - Uma Pastelaria em Tóquio’ (2015 Japão), de Naomi Kawase, com Masatoshi Nagase e Kirin Kiki. 
16h30 e 21h30 - ‘Victoria’ (2015 Alemanha), de Sebastian Schipper, com Laia Costa e Frederick Lau. 
Terça, 25 de Julho 
14h00 e 19h00 - ‘Comoara - Tesouro’ (2015 Roménia), de Corneliu Porumboiu, com Toma Cuzin e Adrian Purcarescu. 
Quarta, 26 de Julho 
14h00 e 19h00 - ‘Tangerine’ (2015 Estados Unidos), de Sean Baker, com Kitana Kiki Rodriguez e Mya Taylor. 
16h30 e 21h30 - ‘Shan He Gu Ren - Se as Montanhas se Afastam’ (2015 China), de Jia Zhang-Ke, com Tao Zhao e Yi Zhang. 
Quinta, 27 de Julho 
14h00 e 19h00 - ‘O Ornitólogo’ (2016 Portugal), de João Pedro Rodrigues, com Paul Hamy e Xelo Cagiao. 
Sexta, 28 de Julho 
16h30 e 21h30 - ‘Julieta’ (2016 Espanha), de Pedro Almodóvar, com Emma Suárez e Adriana Ugarte. 
Sábado, 29 de Julho 
14h00 e 19h00 - ‘Fuocoammare - Fogo no Mar’ (2016 Itália), de Gianfranco Rosi, com Maria Costa e Samuele Pupilo. 
Domingo, 30 de Julho 
14h00 e 19h15 - ‘Juste la Fin du Monde - Tão Só o Fim do Mundo’ (2016 Canadá), de Xavier Dolan, com Nathalie Baye e Vincent Cassel. 
Segunda, 31 de Julho 
16h00 e 21h00 - ‘American Honey’ (2016 Inglaterra), de Andrea Arnold com Sasha Lane e Shia LaBeouf.
OS MELHORES FILMES ESTREADOS NO ÚLTIMO ANO
‘Um Ano de Cinema(s)’


8.7.17

DJ Sets
BRUNCH ELECTRONIK LISBOA 
In the park 
Todos os domingos, de 23 de Julho a 08 de Outubro, na Tapada da Ajuda
(Brunch -In) 


A par de Barcelona, Madrid e Paris, o Brunch Electronik regressa a Lisboa para transformar as tardes de domingo. Com um line-up repleto de música electrónica, são 12 sessões ao ar livre programadas para dançar e petiscar nos food trucks, sempre ao som da melhor música electrónica. Entre os DJs programados, destaque para Âme na última sessão.
A dupla de produtores deep house alemã Frank Wiedemann e Kristian Beyer estreou-se em 2003 como Âme e co-fundou a editora Innervisions em 2005. Já editou os álbuns ‘Âme’ (2004 Sonar Kollecktiv) e ‘Live’ (2012 Innervisions). Kristian Beyer, a metade dos Âme que se dedica ao DJing, é um divulgador e influenciador do house com instrumentação e composição orquestral, embora desconstruído em sintetizadores vintage e vocalizações espectrais. Uma sessão de grandes viagens melódicas e hipnóticas a partir de temas clássicos deep house e minimal techno no parque botânico da Tapada da Ajuda.
Bilhetes já à venda online em RA Events por 10 euros (sessão). 

SELECÇÃO 
Domingo, 08 de Outubro
Brunch Electronik Lisboa #12  
20h00 às 22h00 - Âme (Kristian Beyer)
BOILER ROOM 2016
Âme (Kristian Beyer) 

4.7.17

Livros - Colecção de Banda Desenhada
‘NOVELA GRÁFICA’ 
Os grandes nomes estão de volta 
(2017 Levoir / ‘Público’) 


A colecção de banda desenhada ‘Novela Gráfica’, da editora Levoir, está de volta com o jornal ‘Público’. Nesta terceira série, são 15 volumes em edição de coleccionador, com todas as obras traduzidas para português a partir das línguas originais e produzidas no formato original em capa dura e, na sua maioria, em volumes com mais de duas centenas de páginas.
Uma novela gráfica é um romance que conta uma longa e densa história através de arte sequencial (banda desenhada), em formato livro e destinado a um público maduro. Com grande capacidade para absorver tendências distintas e de se renovar, a novela gráfica não deve ser vista como um género, com formato e conteúdo específicos.
Às sextas, colecção ‘Novela Gráfica’ com o ‘Público’ por mais 9,90 euros. 

SELECÇÃO 
Sexta, 21 de Julho 
‘Batman - Uma História Verdadeira’ (2016 DC Comics Vertigo), de Paul Dini e Eduardo Risso. 
Sexta, 28 de Julho 
‘Polina’ (2011 Casterman KSTR), de Bastien Vivès.
OS GRANDES NOMES ESTÃO DE VOLTA
Colecção ‘Novela Gráfica’

30.6.17

Cinema - Sessões
CINEMA NA ESPLANADA 
Fantasmas ao Nosso Encontro 
Em Julho na Cinemateca Portuguesa


A temporada ‘Cinema na Esplanada’ volta em Julho e Setembro à Cinemateca Portuguesa, às sextas e sábados, às 22h30, com projecções ao ar livre em 35 mm no terraço do piso superior do edifício.
Em Julho, as sessões do ‘Cinema na Esplanada’ cruzam-se com o programa inspirado pelos ‘Fantasmas ao Nosso Encontro’, propondo grandes clássicos, filmes que pela primeira vez são mostrados na esplanada do Restaurante-Bar 39 Degraus. Serviço de cafetaria/bar com bebidas, tostas, salgados, mousses, gelados e sorvetes artesanais e bolos vegan.

SELECÇÃO 
Sábado, 08 de Julho às 22h30 
‘Ugetsu Monogatari - Contos da Lua Vaga’ (1953), de Kenji Mizoguchi, com Masayuki Mori e Machiko Kyô. 
Japão no século XVI em guerra civil. Dois aldeãos partem para a cidade. O oleiro Kenjuro apaixona-se pela princesa Wakasa e vai para a sua mansão. O agricultor Tobei abandona a sua mulher e procura tornar-se num samurai. 
Sight & Sound - The 50 Greatest Films of All Time 
Cahiers du Cinéma - 100 Films pour une Cinémathèque Idéale 
Sexta, 28 de Julho às 22h30 
‘Vertigo - A Mulher Que Viveu Duas Vezes’ (1958), de Alfred Hitchcock, com James Stewart e Kim Novak.
Scottie, um polícia de São Francisco, sofre de vertigens desde que um polícia morreu numa queda para o salvar. Gavin, amigo de Scottie, pede-lhe que siga a sua mulher Madeleine, que se crê ameaçada por uma morta. 
Sight & Sound - The 50 Greatest Films of All Time  
Cahiers du Cinéma - 100 Films pour une Cinémathèque Idéale
‘UGETSU MONOGATARI’
Kenji Mizoguchi 



‘VERTIGO’
 Alfred Hitchcock

26.6.17

Música - Álbum
‘DUST’ 
Laurel Halo 
(2017 Hyperdub) 


Música de formação clássica e produtora electronic/techno/synthpop, a norte-americana Laurel Halo, radicada em Berlim, estreou-se nos álbuns com ‘Quarantine’ (2012 Hyperdub), a que se seguiu ‘Chance of Rain’ (2013 Hyperdub).
Depois de dois anos de gravações com a contribuição de vários instrumentistas e vocalistas, Laurel Halo regressa agora com o álbum ‘Dust’ onde explora o techno/dub/pop. Composto por tensões e vibrações de grande beleza sonora e muito groove, os temas revelam-se atentos às geografias sonoras e texturas contemporâneas. Alegria complexa e fascinante.
“This is a triumph of impressionism, where the digital and organic coexist in a radically beautiful whole.” 
The Guardian
“Laurel Halo's records have always posed tricky questions, and ‘Dust’ features her most complex and engrossing yet.” 
Resident Advisor
‘JELLY’
Laurel Halo 

22.6.17

Filme - Estreia a 29 de Junho no Medeia Monumental
‘MA'ROSA - MÃE ROSA’
de Brillante Mendoza 
com Jaclyn Jose e Julio Diaz
(2017 Centerstage Productions) 


Mãe Rosa tem quatro filhos. É proprietária de uma pequena loja de conveniência, num bairro pobre de Manila, onde toda a gente a conhece e estima. Para se sustentarem, ela e o marido, Nestor, revendem droga. Um dia, são detidos. Perante polícias corruptos, os filhos de Rosa farão tudo para comprar a liberdade dos pais.
Um drama do realizador filipino Brillante Mendoza, de 57 anos, autor de ‘Serbis’ (2008), ‘Lola’ (2009), ‘Kinatay’ (2009) e ‘Thy Womb’ (2012).
“’Ma'Rosa’ is made with control and clarity, a narrative purpose which is held on to despite an apparently aimless docu-style, and a clear sense of jeopardy. It doesn’t reveal much of what is going on in Rosa’s mind and heart.” 
The Guardian
“’Ma'Rosa’ n’est sans doute pas le film où Brillante Mendoza se montre le plus inspiré sur le plan esthétique. Du moins reste-t-il fidèle à une méthode qui a fait ses preuves: fait divers à la source du récit, mélange d’amateurs et de professionnels, tournage à plusieurs caméras dans les lieux reels.” 
Le Monde
‘MA'ROSA’
Brillante Mendoza 

20.6.17

Filme - Estreia a 29 de Junho no Medeia Monumental
‘PATERSON’ 
de Jim Jarmusch 
com Adam Driver e Golshifteh Farahani
(2016 K5 International) 


Paterson é motorista de autocarro na cidade de Paterson, New Jersey, cidade com que partilha o mesmo nome. Todos os dias Paterson segue a rotina de percorrer uma rota, observando a cidade. Escreve poemas num caderno, passeia Marvin, um buldogue inglês, e vai para casa ter com a sua mulher, Laura. Por outro lado, o mundo de Laura está sempre em mudança, com novos sonhos a cada dia.
Uma comédia dramática do realizador norte-americano Jim Jarmusch, de 64 anos, autor de ‘Broken Flowers - Flores Partidas’ (2005) e ‘Only Lovers Left Alive - Só os Amantes Sobrevivem’ (2013).
Sight & Sound - Best Films of 2016 
“What a lovely film ‘Paterson’ is.” 
The Guardian
“With visual precision and emotional restraint Jim Jarmusch creates that rarest portrait of the artist.” 
The New York Times
“La vraie gageure d’écriture de 'Paterson', c’est de faire advenir, dans sa propre forme, les conditions d’émergence de la poésie. Plutôt que de raconter, de montrer ou d’évoquer, le film crée sa propre assise de tranquillité et d’attention.” 
Cahiers du Cinéma
‘PATERSON’
Jim Jarmusch 



16.6.17

Livro - Romance
‘O SIMPATIZANTE’
Viet Thanh Nguyen
(2017 Elsinore)


Abril de 1975. Saigão está mergulhada no caos. Na sua villa, um general do exército do Vietname do Sul elabora, com a ajuda do seu capitão, uma lista com os nomes daqueles que têm permissão para apanhar os últimos voos de saída do país. Começando uma nova vida em Los Angeles, o general e os seus compatriotas desconhecem que, entre eles, existe um espião, o capitão que reporta as suas actividades às instâncias superiores de comando no Vietname.
Romance de estreia, de 448 páginas, do escritor e professor universitário norte-americano de origem vietnamita Viet Thanh Nguyen, de 46 anos.
Pulitzer Prize - Fiction 2016 
PEN/Faulkner Award - Finalist Fiction 2016 
“A remarkable debut novel. Brings a distinctive perspective to the war and its aftermath. Viet Thanh Nguyen book fills a void in the literature, giving voice to the previously voiceless.” 
The New York Times
“Tremendously funny, with a demanding verbal texture, Both tender and a bit of a romp, the book reminded me of how big books can be.” 
The Guardian
VIET THANH NGUYEN DISCUSSES ‘THE SYMPATHIZER’
Book View Now 

8.6.17

Filme - Estreia a 22 de Junho no Midas Cinema Ideal
‘HYMYILEVA MIES - O DIA MAIS FELIZ NA VIDA DE OLLI MAKI’
de Juho Kuosmanen
com Oona Airola e Jarkko Lahti
(2016 Aamu Filmcompany)


Olli Maki, um boxeur finlandês, luta para sobreviver no complicado ano de 1962. Leva uma vida tranquila que é perturbada quando tem que lutar na final do Campeonato Mundial de Boxe. Rapidamente elevado a símbolo nacional, Olli Maki precisa controlar as expectativas da nação para tentar vencer a luta.
Um drama biográfico, estreia nas longas-metragens, do realizador finlandês Juho Kuosmanen, de 38 anos.
Festival de Cannes - Un Certain Régarde 2016 
European Film Awards - European Discovery/Prix FIPRESCI 2016
“It is a film of immense humanity and charm: the very best kind of date movie.” 
The Guardian
‘’Hymyileva Mies’ deepens quietly, and if he had any rookie jitters you wouldn’t know it.”
The New York Times
“Juho Kuosmanen fait valoir une espèce de force apaisante qui garantit à ses personnages une puissance inaliénable et magique.”
Cahiers du Cinéma
“Le superbe noir et blanc en pellicule 16 mm de Juho Kuosmanen s’empare avec une sensibilité et une douceur inouïes de cet héroïsme discret.”
Le Monde
‘HYMYILEVA MIES’
Juho Kuosmanen

6.6.17

DJ Set
ÂME 
Kristian Beyer 
Sexta, 16 de Junho no Lux


A dupla de produtores deep house alemã Frank Wiedemann e Kristian Beyer estreou-se em 2003 como Âme e co-fundou a editora Innervisions em 2005. Já editaram os álbuns ‘Âme’ (2004 Sonar Kollecktiv) e ‘Live’ (2012 Innervisions), para além de vários mix álbums.
Kristian Beyer, a metade dos Âme que se dedica ao DJing, é um divulgador e influenciador do house com instrumentação e composição orquestral, embora desconstruído em sintetizadores vintage e vocalizações espectrais. No seu regresso ao club de Santa Apolónia, depois da actuação no Lisboa Dance Festival 2016, Âme (Kristian Beyer) promete grandes viagens melódicas e hipnóticas a partir de temas clássicos deep house e minimal techno.
Resident Advisor - Top DJs of 2016
Bilhetes à venda na bilheteira do Lux a partir das 23h00
“A maneira como Âme (Kristian Beyer) funde diferentes quadrantes da electrónica, sem olhar a divisões, atento ao detalhe e de técnica impecável e criativa, é admirável.” 
Lux
BOILER ROOM 2016
Âme (Kristian Beyer) 

4.6.17

Filme - Estreia a 15 de Junho no Medeia Monumental
‘MICROBE ET GASOIL - MICRÓBIO E GASOLINA’ 
de Michel Gondry 
com Ange Dargent e Théophile Baquet
(2015 Partizan) 


‘Microbe’ é um rapaz tímido perdido nos seus desenhos. ‘Gasoil’ é um rapaz inteligente e inventivo, que chegou à escola a meio do ano. Os dois tornam-se grandes amigos e não querem passar as férias de Verão com as respectivas famílias. Com o motor de um cortador de relva e tábuas de madeira, constroem o seu próprio carro e partem à aventura nas estradas de França.
Uma comédia dramática de aventura do realizador francês Michel Gondry, de 54 anos, autor de ‘Eternal Sunshine of the Spotless Mind - O Despertar da Mente’ (2004).
“Time and again, 'Microbe et Gasoil' risks cuteness without going overboard. Too easily taken for granted, its accomplishment is its ability to gaze steadily with warmth but minimal sentimentality.” 
The New York Times
“En équilibre entre un réalisme délicat et une fantaisie qui ne l'est pas moins, entre une tendresse trash et une étrangeté, le film, mué en road movie buissonnier, trouve alors sa musicalité propre.” 
Le Monde
‘MICROBE ET GASOIL’
Michel Gondry 



2.6.17

DJ Set
JON HOPKINS
Human electronic 
Quarta, 14 de Junho, no Lux


O músico e produtor electronic/ambient inglês Jon Hopkins tem-se dedicado a colaborações, bandas sonoras e remixes desde 2001. A solo destaca-se o álbum ‘Insides’ (2009 Domino) onde revela as suas elegantes capacidades na composição, piano e beats electrónicos, o muito celebrado ‘Immunity’ (2013 Domino), um álbum multifacetado, poderoso e focado nas pistas de dança, e o mix álbum 'Late Night Tales: Jon Hopkins' (2015 Late Night Tales).
Jon Hopkins apresenta-se agora numa actuação em Lisboa, numa viagem do techno/ambient e indie/pop profundo e negro à euforia luminosa e sensual. A estreia no club de Santa Apolónia, depois da actuação no Musicbox Lisboa em 2014.
Bilhetes à venda na bilheteira do Lux a partir das 23h00. 
"Jon Hopkins has created electronic music which is rich with gorgeous detail and worth fully exploring." 
XLR8R
BOILER ROOM LONDON 2013
Jon Hopkins

30.5.17

Filme - Estreia a 08 de Junho no Medeia Monumental
‘SLAVA - GLÓRIA’ 
de Kristina Grozeva e Petar Valchanov 
com Stefan Denolyubov e Margita Gosheva
(2016 Abraxas Film) 


O ferroviário Tsanko Petrov encontra milhares de leves, a moeda búlgara, que decide entregar à polícia. Como recompensa, o Estado oferece-lhe um relógio de pulso, que depressa deixa de funcionar. No entretanto, Julia Staikova, do Ministério dos Transportes, perde o velho relógio de Petrov. É então que Tsanko inicia uma luta desesperada para recuperar o seu antigo relógio e a dignidade.
Um drama da dupla de realizadores búlgara Kristina Grozeva e Petar Valchanov, de 41 e 35 anos, autora de ‘Urok - A Lição’ (2014).
“The variable incongruities of ‘Slava’ give it a queasy power uncommon in contemporary cinema. It’s the feel-bad movie of the spring.” 
The New York Times
“Une charge amèrement troussée contre l’impudence des gouvernants et le cynisme des communicants, laquelle présente le mérite supplémentaire d’être d’une épouvantable drôlerie.”
Le Monde
‘SLAVA - GLORY’
Kristina Grozeva / Petar Valchanov


28.5.17

Festival - Prémios de Cinema
FESTIVAL DE CANNES 2017  
‘The Square’, de Ruben Ostlund, vence Palm d’Or
70éme Festival International du Film de Cannes  


O júri do Festival de Cannes, presidido pelo realizador espanhol Pedro Almodóvar, declara como vencedor da competição oficial o filme ‘The Square’, do realizador sueco Ruben Ostlund, atribuindo-lhe a Palm d’Or para o melhor filme. O drama satírico conta a história de Christian, curador de um museu de arte moderna que dias antes antes da abertura da sua exposição é assaltado.
O Festival de Cannes, realizado na Côte d’Azur na costa sul de França, é o mais prestigiado e famoso festival de cinema do mundo, contando anualmente com a presença de 30 mil profissionais da arte e indústria cinematográfica e 4 mil jornalistas. Na edição deste ano, a competição Sélection Officielle, admitiu a concurso 18 longas-metragens, de 11 países.
O filme ‘A Fábrica de Nada’, do realizador português Pedro Pinho, venceu o prémio da crítica FIPRESCI Prize - Quinzaine des Réalisateurs 2017 

PALMARÉS 2017  
Palm d’Or (melhor filme em competição)   
‘The Square’ (2017 Suécia), de Ruben Ostlund, com Claes Bang e Elisabeth Moss 
Grand Prix (filme mais original em competição)   
‘120 Battements par Minute’ (2017 França), de Robin Campillo, com Nahuel Biscayart e Arnaud Valois
‘THE SQUARE’
Ruben Ostlund 
Festival de Cannes - Palm d’Or 2017 

26.5.17

CD - Álbum
‘BLACK ORIGAMI’ 
Jlin 
(2017 Planet Mu) 


A produtora e DJ electronic/ghetto house norte-americana Jlin, baseada em Chicago, é uma das percursoras do footwoork/juke, um género hip house. Estreou-se com o álbum ‘Dark Energy’ (2015 Planet Mu), onde apresentou uma sonoridade dura e infecciosa, inspirada na electrónica de dança obscura.
Jlin regressa agora com o novo álbum ‘Black Origami’, de uma arquitectura musical experimental, eventiva e vanguardista. Ritmo frenético, percussão arrítmica e voz de comando num álbum que contribui de forma brilhante para consolidar um estilo industrial e coreógrafo.
“It's dark and relentless. But it's also powerful and distinctive. In the world of rhythmic electronic music, nobody else is doing it quite like this.” 
Resident Advisor
‘ENIGMA’
Jlin

24.5.17

Livros - Exposição e Venda
87ª FEIRA DO LIVRO DE LISBOA  
Há mais vida no Parque!  
De 01 a 18 de Junho no Parque Eduardo VII
(APEL)  


A Feira do Livro de Lisboa, organizada pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros, é a maior montra da edição em Portugal - com perto de cem mil títulos distribuídos por três centenas de pavilhões de 602 editores, chancelas, alfarrabistas e livreiros presentes. A feira tem em vista promover e difundir livros em língua portuguesa e fomentar os hábitos de leitura. Os livros publicados há menos de 18 meses são vendidos com um desconto de 20% e as novidades vendidas com um desconto máximo de 10%.
Renovada no visual e estrutura, a Feira do Livro de Lisboa conta com módulos padronizados, pavilhões diferenciados, auditório e espaços de lazer e street food alargados. O programa contempla debates, conferências, sessões de autógrafos, apresentações, lançamentos e celebrações.
Horário das 12h30 às 23h00 (segunda a quinta) e das 11h00 às 00h00 (sextas, sábados e domingos). Aplicação 'Feira do Livro de Lisboa' na Apple App Store. 

SELECÇÃO 
‘O Czar do Amor e do Tecno’ Anthony Marra (2016 Teorema)   
‘Santuário’ Andrew Michael Hurley (2016 Bertrand Editora)  
‘A Vegetariana’ Han Kang (2016 D. Quixote)  
‘Fruta Deliciosa’ James Hannaham (2016 Relógio d’Água)   
‘Breve História de Sete Assassinatos’ Marlon James (2016 Relógio d’Água)   
‘A Associação das Pequenas Bombas’ Karan Mahajan (2017 Relógio d’Água)  
‘Canção Doce’ Leila Slimani (2017 Alfaguara)  
‘Não Digam que Não Temos’ Madeleine Thien (2017 Relógio d´Água)  
‘O Vendido’ Paul Beatty (2017 Elsinore) 
HÁ MAIS VIDA NO PARQUE!
Feira do Livro de Lisboa 

22.5.17

Filme - Estreia a 01 de Junho no Medeia Monumental
‘FÉLICITÉ’ 
de Alain Gomis 
com Véro Mputu e Gaetan Claudia
(2017 Granit Films) 


Félicité é uma mulher orgulhosa e determinada que trabalha como cantora num bar em Kinshasa. A sua vida é abalada e alterada drasticamente quando o seu filho de 14 anos é vítima de um acidente de viação. Para o salvar, ela envolve-se numa arriscada corrida pelas ruas da eléctrica capital da RD Congo, com o apoio inesperado de Tabu.
Um drama musical do realizador senegalês Alain Gomis, de 45 anos, autor de ‘L’Afrance’ (2001), ‘Andalucía’ (2008) e ‘Aujourd’hui’ (2013).
Berlinale - Silberner Bar 2017
“'Félicité' trace la voie musicale, aérée, d’un réalisme qui cherche à capter ce qu’il y a de meilleur dans l’adversité plutôt que d’y tournoyer sans fin.” 
Cahiers du Cinéma
“Le quatrième long-métrage d’Alain Gomis cherche et trouve la beauté au milieu de la violence de la métropole.” 
Le Monde
‘FÉLICITÉ’
Alain Gomis 

20.5.17

Livro - Romance
‘O VENDIDO’ 
Paul Beatty 
(2017 Elsinore) 


O afro-americano Me, criado em Dickens, um gueto agrário nos arredores de Los Angeles, e educado pelo pai, um sociólogo obcecado pela questão racial, conformou-se em seguir o destino estéril da baixa classe-média. No entanto, falido e com o pai morto num tiroteio com a polícia, decide restaurar a escravatura em Dickens e a segregação na escola local.
Um romance satírico, de 320 páginas, do escritor norte-americano Paul Beatty, de 54 anos, inédito em Portugal.
Booker Prize - Fiction 2016 
The New York Times - 10 Best Books of 2015 
National Book Critics Circle Award - Fiction 2015 
“A galvanizing satire of post-racial America. Powered by a wicked wit, with characters who speak a pop-philosopher patois, this is a funny and daring novel that subverts harmful cultural assumptions.”
The Guardian
“The most caustic and the most badass pages of an American novel read in at least a decade.” 
The New York Times
‘THE SELLOUT’
Paul Beatty

18.5.17

Festival de Arte Urbana
MURO 
A greater wall 
De 25 a 28 de Maio em Marvila - Lisboa
(GAU)


Festival de arte urbana pensado para derrubar barreiras dentro da cidade e da sociedade, através da arte urbana, o Muro reúne artistas nacionais e internacionais para intervir artisticamente em bairros da cidade. O objectivo não é apenas levar a arte urbana a espaços públicos, mas também juntar artistas, moradores e visitantes num só evento realizado em áreas da cidade mais vulneráveis. O Muro promove a cidade de Lisboa no panorama de arte urbana, num evento livre que convida todos a ter um novo olhar sobre a cidade.
Nesta segunda edição, o Muro leva a arte urbana até Marvila. São 4 000 m2 de área de intervenção de 17 artistas de sete países, visitas guiadas, concertos, debates, exposições de fotografia e animação de rua.

SELECÇÃO 
Sábado, 27 de Maio 
10h00 - Visita Guiada - Arte Urbana 
12h00 - Visita Guiada - Arte Urbana 
15h00 - Visita Guiada - Arte Urbana 
18h00 - Concerto na Empena - DJ Riot
A GREATER WALL
Muro 

16.5.17

DJ Set
TIM SWEENEY 
Making a mess on the radio since 1999 
Quinta, 25 de Maio às 22h00 no Rive-Rouge


O DJ norte-americano disco/house/techno/punk/funk Tim Sweeney é o realizador do programa ‘Beats in Space’ (WNYU Radio e SoundCloud), desde 1999 um dos mais respeitados do underground global, e autor de remisturas e warm-up DJ para a DFA Records.
Tim Sweeney continua a acompanhar a cena de Nova Iorque, introduzindo ao mundo algumas das suas lendas da última década. Entretanto, fundou a editora Beats In Space Records, onde exercita a sua intuição musical para edições que ajudam a pôr no mapa novos talentos, onde editou o álbum ‘Beats in Space 15th Anniversary Mix by Tim Sweeney’ (2014 BIS Records). Depois da actuação no festival SBSR Meco 2011 e Green Ray Lux Curated by Dixon 2013, a estreia no bar/disco do Mercado da Ribeira.
“Espírito de missão e compromisso e instinto matador para o DJing.” 
Rive-Rouge
“Make people excited about the music that excites him.” 
Resident Advisor
BOILER ROOM NEW YORK x BEATS IN SPACE 15TH ANNIVERSARY
Tim Sweeney 

14.5.17

Festival - Prémio de Cinema
INDIELISBOA 
‘Viejo Calavera’, de Kiro Russo, vence Grande Prémio de Longa-Metragem
14º Festival Internacional de Cinema Independente 


O filme ‘Viejo Calavera’, do realizador boliviano Kiro Russo, acaba de conquistar o Grande Prémio de Longa-Metragem, distinção para melhor filme na competição internacional do IndieLisboa. O documentário de ficção conta a história do orfão Elder, que vai viver com a avó e cujo padrinho lhe arranja um emprego numa mina, mas que prefere vaguear embriagado. A concurso estavam 12 filmes de nove países, primeiras, segundas ou terceiras obras dos autores.
O IndieLisboa tem como objectivo contribuir para a descoberta e revelação em Portugal de novos filmes e novos cineastas, dentro do universo do cinema independente. O festival dá especial atenção a obras e cinematografias com menor visibilidade no mercado de distribuição comercial. O festival tem direcção de Nuno Sena e Miguel Valverde.
‘Viejo Calavera’ volta a ser exibido na quarta, 17 de Maio, às 22h15, no Midas Cinema Ideal.   

INDIELISBOA 2017 - COMPETIÇÃO INTERNACIONAL  
Grande Prémio de Longa-Metragem  
‘Viejo Calavera’ (2016 Bolívia 80’), de Kiro Russo, com Narciso Choquecallata e Anastasia Daza López. 
Prémio Especial do Júri  
‘Arábia’ (2017 Brasil 98'), de Affonso Uchoa e João Dumans, com Aristides de Sousa e Murilo Caliari.
‘VIEJO CALAVERA’
 Kiro Russo 

12.5.17

Livro - Romance
‘NÃO DIGAM QUE NÃO TEMOS NADA’ 
Madeleine Thien 
(2017 Relógio d´Água) 


No Canadá dos anos 1990, a jovem Marie e a sua mãe convidam para sua casa Ai-Ming, uma mulher fugida da China, na sequência dos protestos na Praça Tiananmen. Ai-Ming conta a história da sua família durante a Revolução Cultural Chinesa, desde as casas de chá lotadas no ínicio da ascenção do presidente Mao, nos anos 1950, ao conservatório de Shangai nos anos 1960 e aos eventos que levaram às manifestações de 1989.
Um romance de 432 páginas da escritora canadiana de ascêndencia chinesa Madeleine Thien, de 43 anos, autora de ‘Vidas Interrompidas’ (2007 Difel).
Booker Prize - Fiction Shortlist 2016
“A powerful novel. This is a moving and extraordinary evocation of the 20th-century tragedy of China, and deserves to cement Madeleine Thien’s reputation as an important and compelling writer.” 
The Guardian
“Powerfully expansive. Madeleine Thien writes with the mastery of a conductor who is as in command of the symphony's tempo as she is attuned to the nuances of each individual instrument.”
The New York Times
‘DO NOT SAY WE HAVE NOTHING’
Madeleine Thien 

10.5.17

Música - Álbum
‘COMPASSION’ 
Forest Swords 
(2017 Ninja Tune) 


Projecto electronic/dubstep do músico, compositor, produtor e designer gráfico inglês Matthew Barnes, Forest Swords estreou-se com o aclamado EP ‘Dagger Paths’ (2010 OESBEE), a que se seguiu o excepcional álbum ‘Engravings’ (2013 Tri Angle).
Forest Swords regressa agora com o novo álbum ‘Compassion’, uma exploração entre o êxtase e a frustração, o artificial e o humano, o passado e o futuro. O resultado é um conjunto de 10 faixas que tecem texturas digitais, zumbidos, gravações de campo, batidas de ruídos e saxofone de jazz distorcido com arranjos orquestrados efervescentes. Electronic/trip hop/dub seguro e deslumbrante.
Quinta, 30 de Novembro, Forest Swords ao vivo na ZDB Galeria Zé dos Bois. 
“It is poignant and ragged with suffering, but it doesn't dwell there. It is also bright, optimistic and euphoric.” 
Resident Advisor
‘THE HIGHEST FLOOD’
 Forest Swords



‘ARMS OUT’
Forest Swords 

8.5.17

Feira - Arte Contemporânea
ARCO LISBOA  
Lisboa, Capital da Arte Contemporânea 
De 18 a 21 de Maio na Cordoaria Nacional
(IFEMA)  


A prestigiada feira de arte contemporânea ARCO tem lugar em Lisboa, na sua segunda edição fora de Espanha. A ARCO Lisboa conta com a participação de 58 galerias de 13 países, que apresentam artistas que estabelecem um diálogo com o espaço criativo português. Coleccionadores, profissionais da arte e público em geral podem centrar as atenções em torno do período que começa no século XX e vai até ao presente imediato. As obras seleccionadas abarcam as vanguardas históricas, os clássicos contemporâneos e a arte actual.
No programa destaque para Artista Destacado, pelas 50 galerias seleccionadas, Opening, artistas de oito jovens galerias, Fórum, que promove as Master Talks, e As Tables are Shelves, espaço de revistas e publicações de arte contemporânea.
Entrada por 15 euros.
LISBOA, CAPITAL DA ARTE CONTEMPORÂNEA
ARCO Lisboa 

6.5.17

Filme - Estreia a 18 de Maio no Medeia Monumental e Midas Cinema Ideal
‘I AM NOT YOUR NEGRO - EU NÃO SOU O TEU NEGRO’ 
de Raoul Peck 
com Samuel L. Jackson e James Baldwin
(2016 Velvet Film) 


Em 1979, o escritor e activista afro-americano James Baldwin escreveu ao seu editor dizendo que o seu próximo projecto, ‘Remember This House’, seria um livro revolucionário sobre as vidas e os assassinatos de três dos seus amigos mais próximos: Medgar Evers, Malcolm X e Martin Luther King Jr. Quando morreu, em 1987, deixou apenas 30 páginas do manuscrito.
Um documentário do realizador haitiano Raoul Peck, de 64 anos, autor de ‘Lumumba’ (2000) e ‘Assistence Mortelle’ (2013).
“It is a striking work of storytelling. By assembling the scattered images and historical clips 'I Am Not Your Negro' is a cinematic séance, and one of the best movies about the civil rights era ever made.” 
The Guardian
“Though its principal figure is a man who has been dead for nearly 30 years, you would be hard-pressed to find a movie that speaks to the present moment with greater clarity and force, insisting on uncomfortable truths and drawing stark lessons from the shadows of history.” 
The New York Times
‘I AM NOT YOUR NEGRO’
Raoul Peck 

4.5.17

CD - Álbum
‘DEATH PEAK’ 
Clark 
(2017 Warp)


O músico electronic/techno inglês Chris Clark, actualmente a residir em Berlim, mistura e processa sons orgânicos e gerados por computador, para criar uma sonoridade electrónica tensa, entre a escuridão e a exuberância. Desde 2001 lançou oito álbuns, com destaque para ‘Clark’ (2014 Warp).
Clark regressa agora com o novo álbum ‘Death Peak’, onde regista a influência do techno/drum & bass dos anos 1990, misturada com electrónica etérea e voz humana. Groove hipnótico e eufórico e experimentalismo industrial. Dança cintilante.
“A large part of ‘Death Peak’ - despite the morbid title - contains some of Clark's most accessible and melodic dance floor tracks.” 
Resident Advisor
‘DEATH PEAK - LIVE TRAILER’
Clark 

2.5.17

Filme - Estreia a 11 de Maio no Medeia Monumental
‘MA VIE DE COURGETTE - A MINHA VIDA DE COURGETTE’ 
de Claude Barras 
com Gaspard Schlatter e Sixtine Murat (vozes)
(2016 Rita Productions) 


Após o desaparecimento da sua mãe, Courgette torna-se amigo do polícia Raymond, que o acompanha ao orfanato. No início, tem de lutar para encontrar o seu espaço nesse ambiente estranho e por vezes hostil. Mesmo assim, com a ajuda de Raymond e dos seus novos amigos, Courgette acaba por aprender a confiar e a encontrar um verdadeiro amor.
Uma comédia dramática de animação, primeira longa-metragem do realizador suíço Claude Barras, de 44 anos.
European Film Awards - European Animated Feature Film 2016 
Annecy - Cristal du Long Métrage 2016 
Monstra - Grande Prémio Longas-Metragens 2017
“Claude Barras’s film, with its bigheaded, asymmetrical modeling-clay figures and off-kilter picture-book backdrops, explores a harsh situation with gentle whimsy.” 
The New York Times
“Ma vie de Courgette’ est un film ultra-stylisé mais profondément incarné. C'est aussi une oeuvre d'une certaine modestie, avec une concision, une finesse et une précision impeccables.” 
Les Inrockuptibles
‘MA VIE DE COURGETTE’
Claude Barras 



30.4.17

Música - Álbum
‘NARKOPOP’ 
GAS
(2017 Kompakt)


Projecto do músico e produtor minimal/techno alemão Wolfgang Voigt, co-fundador da editora Kompakt, GAS é inspirado pela floresta e dedicado ao ambient/techno. Desde 1996 foram lançados quatro álbuns, com destaque para o aclamado ‘Pop’ (2000 Mille Plateaux).
GAS regressa agora com o novo álbum ‘Narkopop’ que continua a estética de microhouse subtil e intemporal. Ao longo de 11 temas, numa viagem flutuante e hipnótica, surge o fascínio do looping entrelaçado com os contrastes entre a harmonia e o serial, o concreto e o abstracto. Uma sonoridade clássica, rigorosa e profunda compõe um álbum refinado.
"Austere, saturated electronic polyphony. Ambient is an even more subjective genre than most, so depending on your internal state. Immersive, to say the least."
The Guardian
‘NARKOPOP’ (TRAILER)
GAS 

26.4.17

Filme - Estreia a 04 de Maio no UCI Cinemas El Corte Inglés
‘GET OUT - FOGE’ 
de Jordan Peele 
com Daniel Kaluuya e Allison Williams
(2017 Blumhouse Productions) 


Rose decide passar o fim-de-semana com o namorado afro-americano Chris em casa dos pais, para o apresentar à família. Chris vê o comportamento excessivamente condescendente da família como tentativa nervosa de lidar com o relacionamento inter-racial da filha, até fazer uma série de descobertas perturbadoras.
Um filme de terror, estreia na realização, do actor norte-americano Jordan Peele, de 38 anos.
“Part of what makes 'Get Out' both exciting and genuinely unsettling is how real life keeps asserting itself, scene after scene.” 
The New York Times
“'Get Out' is very creepy, very funny and as pitiless as a surgeon’s scalpel.” 
The Guardian

‘GET OUT’
Jordan Peele 

24.4.17

Teatro - Encenação
‘O CINEMA’ 
de Annie Baker 
De 03 de Maio a 03 de Junho no Teatro da Politécnica
(2017 Artistas Unidos) 


Num cinema esquecido de província, três empregados mal pagos varrem pipocas nos corredores vazios e cuidam de um dos últimos projectores de 35mm. Às vezes há pessoas que ficam sentadas até ao fim do genérico. Mas depois vão-se embora.
‘O Cinema’ é uma peça de um realismo melancólico da dramaturga norte-americana Annie Baker, de 35 anos, com encenação de Pedro Carraca e representações de António Simão, Bruno Huca, Rita Cabaço e Pedro Gabriel Marques, numa produção dos Artistas Unidos, de Jorge Silva Melo.
Obie Awards - Playwriting 2013
Pulitzer Prize - Drama 2014
“Um tributo ao poder do cinema e um doloroso retrato de três pessoas no trabalho. Nós, os espectadores, somos o ecrã onde é projectado o filme. A luz do projector irradia por sobre as nossas cabeças.” 
Artistas Unidos
Bilhetes por 6 euros às terças às 19h00 (Dia do Espectador). Exposição de pintura 'Agora' de Sérgio Pombo.