30.12.16

Filme - Estreia a 05 de Janeiro no Medeia Monumental
‘MANCHESTER BY THE SEA’ 
de Kenneth Lonergan
com Casey Affleck e Michelle Williams
(2016 The Affleck/Middleton Project) 


A vida de Lee Chandler, um solitário servente de Boston, no Massachusetts, é irreversivelmente transformada quando regressa à sua cidade natal para cuidar do sobrinho adolescente que ficou recentemente orfão. A família de classe trabalhadora Chandlers vive há gerações na vila piscatória de Manchester-by-the-Sea, no Massachusetts.
Um drama do realizador norte-americano Kenneth Lonergan, de 54 anos, autor de ‘You Can Count on Me - Podes Contar Comigo’ (2000).
Sight & Sound - Best Films of 2016 
Film Comment - Best Films of 2016 
“Kenneth Affleck, in one of the most fiercely disciplined screen performances in recent memory, conveys both inner avalanche of feeling and the numb decorum that holds it back.“ 
The New York Times
“'Manchester by the Sea' is a study of family dysfunction and the worse loss imaginable, but one held back by the fact it's all filtered through Kenneth Affleck's withdrawn lead.” 
The Guardian
‘MANCHESTER BY THE SEA’
Kenneth Lonergan

28.12.16

Cinema - Sessões Especiais de 05 a 11 de Janeiro no Medeia Espaço Nimas
OS MELHORES FILMES DE 2016 
As escolhas dos críticos portugueses
(Medeia Filmes) 


A Medeia Filmes apresenta um programa de 14 filmes que marcaram 2016, com base nas escolhas dos críticos de cinema portugueses.
A Medeia Filmes exibe há duas décadas os melhores filmes, incluindo os menos divulgados, contrariando a ideia feita de que não haveria em Portugal público para estes filmes, foi possível fazer de muitos deles sucessos de estima, de crítica e de público. Desde o início, a exibidora de Paulo Branco privilegia a divulgação do cinema europeu, português e das cinematografias menos divulgadas, a reposição de grandes clássicos da história do cinema em cópias novas e a disponibilização do catálogo de filmes em DVD.
Bilhetes por 4 euros.

SELECÇÃO 
Quinta, 05  
21h30 - ‘Elle - Ela’, de Paul Verhoeven, com com Isabelle Huppert e Laurent Lafitte. 
Domingo, 08 
19h00 - ‘Julieta’, de Pedro Almodóvar, com Emma Suárez e Adriana Ugarte. 
21h30 - ‘Jigeumeun Matgo Geuddaeneun Teullida - Sítio Certo, História Errada’, de Hong Sangsoo, com Jae-yeong Jeong e Min-hee Kim. 
Quarta, 11
21h30 - ‘Rak ti Khon Kaen - Cemitério do Esplendor’, de Apichatpong Weerasethakul, com Jenjira Pongpas e Banlop Lomnoi.
‘ELLE’
Paul Verhoeven 
Medeia Filmes - Os Melhores Filmes de 2016

26.12.16

Festa - Novo Ano
NEW YEAR'S EVE 2016-2017 
Daniel Avery
Quinta, 31 de Dezembro, das 00h30 às 06h00, no Lux e Rive-Rouge


A festa de novo ano ‘New Year's Eve 2016-2017', no Lux e Rive-Rouge, reúne os DJs residentes e toda a equipa dos dois bares-disco de Manuel Reis em Lisboa. Club de referência e de culto para os melhores DJs da actualidade, em 2016 actuaram no Lux nomes como Âme, Ben Klock, Ben UFO, Carl Craig, DJ Harvey, Jackmaster, John Talabot, Junior Boys, Laurent Garnier, Levon Vincent, Marcel Dettmann, Matias Aguayo, Prins Thomas, The 2 Bears e The Field. No novo Rive-Rouge, inaugurado em Novembro, actuaram os DJs residentes do Lux, Andrè Cascais, Dexter, Pinkboy e SwitchSt(d)ance, entre outros.

LUX A nossa vida é toda para diante 
Disco: Daniel Avery. DJ e produtor techno inglês autor de ‘Daniel Avery Fabriclive 66’ (2012 Fabric), ‘Drone Logic’ (2013 Phantasy) e ‘Daniel Avery DJ-Kicks’ (2016 !K7 Records).
RIVE-ROUGE Vermelho, o rio, a margem e tudo 
Bar: DJ Bill Onair. DJ hip hop/R&B/disco português.
FESTA NOVO ANO
New Year's Eve 2016-2017 











BOILER ROOM LONDON
Daniel Avery



22.12.16

Balanço - Álbuns do Ano
‘XLR8R’  
Accelerating music & culture 
Best of 2016 - Releases


A publicação norte-americana especializada em música electrónica 'XLR8R' (lê-se accelerator) acaba de divulgar a lista ‘Best of 2016 - Releases’, os melhores álbuns e EPs do ano eleitos pelos colaboradores. Com redacção em Los Angeles, a 'XLR8R', tem edição online e assume-se como a publicação independente de música electrónica líder nos Estados Unidos.
De 1993 a 2011, como revista impressa bimestral, e a partir daí online, a 'XLR8R' faz a cobertura da música electronica e outras subculturas musicais e tecnologia. A publicação apresenta ainda podcasts exclusivos, canal de televisão online e eventos recomendados.

XLR8R - BEST OF 2016 RELEASES  
01. ‘Cranks’ Grant (Mörk) 
02. ‘Arc Angel’ Planetary Assault Systems (Ostgut Ton) 
03. ‘Sirens’ Nicolas Jaar (Other People) 
04. ’99%’ Kaytranada (XL Recordings) 
05. ‘Gaia’ Desert Sky (Desert Sky) 
06. ‘Under the Sun’ Mark Pritchard (Warp) 
07. ‘For Those of You Who Have Never’ Huerco S. (Proibito) 
08. ‘Black Focus’ Yussef Kamaal (Brownswood Recordings) 
09. ‘Atrocity Exhibition’ Danny Brown (Warp) 
10. ‘A Moon Shaped Pool’ Radiohead (XL Recordings)
‘CRANKS’
Grant
XLR8R - Best of 2016 Release
 

16.12.16

Balanço - Filmes do Ano
‘FILM COMMENT’ 
Is for film lovers 
Best Films of 2016
(Film Society of Lincoln Center) 


Na sua edição de Janeiro/Fevereiro, a ‘Film Comment’ apresenta os melhores filmes do ano estreados e os melhores filmes descobertos em festivais de cinema e sem distribuição nos Estados Unidos, eleitos por uma centena de críticos e colaboradores da revista.
Publicada pela Film Society of Lincoln Center, a ‘Film Comment’ é a mais respeitada revista norte-americana sobre cinema. A publicação bimestral inclui entrevistas, críticas e discussões sobre filmes novos e clássicos e acompanha filmes em produção. É uma revista dirigida a espectadores de cinema independente norte-americano, das melhores produções de Hollywood e de cinema de autor de todo o mundo.
Revista 'Film Comment' à venda em Portugal nas lojas de imprensa internacional. 

FILM COMMENT - BEST FILMS OF 2016 
Best Released Films in the USA 
01. ‘Toni Erdmann’ de Maren Ade (Alemanha)  
02. ‘Moonlight’ de Barry Jenkins (Estados Unidos) 
03. ‘Elle - Ela’ de Paul Verhoeven (Holanda) 
04. ‘Rak ti Khon Kaen - Cemitério do Esplendor’ de Apichatpong Weerasethakul (Tailândia) 
05. ‘Certain Women’ de Kelly Reichardt (Estados Unidos) 
Best Undistributed Films in the USA 
01. ‘Sieranevada’ de Cristi Puiu (Roménia) 
02. ‘Hermia & Helena’ de Matías Piñeiro (Argentina) 
03. ‘Nocturama’ de Bertrand Bonello (França) 
04. ‘The Dreamlike Path’ de Angela Schanelec (Alemanha) 
05. ‘Yourself and Yours’ de Hong Sang-soo (Coreia do Sul)
‘TONI ERDMANN’
Maren Ade
Film Comment - Best Film of 2016 
Estreia em Portugal em Fevereiro

12.12.16

Balanço - Álbuns do Ano
'RESIDENT ADVISOR'  
The leading online electronic music magazine  
Top Albums of 2016


A equipa redactorial da ‘Resident Advisor’ acaba de revelar o ‘Top Albums of 2016’, os álbuns essenciais do ano e que já fazem parte da cultura de música electrónica. A magazine online de música electrónica ‘Resident Advisor’ foi fundada em 2000, na Austrália, por Paul Clement e Nick Sabine, e dedica-se à cena global da música de dança para um público internacional.
Com redacções em Londres, Berlim, Los Angeles, Sidney e Tóquio, a ‘Resident Advisor’ conta com uma equipa editorial que oferece música, notícias e críticas de singles, álbuns e eventos, bem como entrevistas com músicos e artistas emergentes. A magazine online gere também agendas de eventos, clubs e promotores, venda de bilhetes, galerias de fotos, perfis de DJ e editoras, listas de DJs e podcasts.

RESIDENT ADVISOR - TOP ALBUMS OF 2016
01. ‘BBF Hosted by DJ Escrow’ Babyfather (Hyperdub) 
02. ‘Bird Sound Power’ Equiknoxx (DDS) 
03. ‘Shred’ Skee Mask (Ilian Tape) 
04. ‘For Those of You Who Have Never’ Huerco S. (Proibito) 
05. ‘The Best’ Omar S (FXHE Records) 
06. ‘A Moon Shaped Pool’ Radiohead (XL Recordings) 
07. ‘Sirens’ Nicolas Jaar (Other People) 
08. ‘2845’ Convextion (a.r.t.less) 
09. ‘Elseq 1-5’ Autechre (Warp Records) 
10. ‘House of Dad’ House of Dad (House of Dad)
‘BBF HOSTED BY DJ ESCROW’
Babyfather 
Resident Advisor - Top Album 2016

6.12.16

Balanço - Filmes do Ano
'SIGHT & SOUND' 
The international film magazine 
Best Films of 2016
(BFI) 


Na edição de Janeiro da 'Sight & Sound' os 100 colaboradores da revista de cinema internacional elegem os ‘Best Films of 2016’, os melhores filmes do ano.
Editada deste 1932 pelo British Film Institute, a revista mensal independente sobre cinema 'Sight & Sound' é reconhecida internacionalmente pelas críticas, reportagens e ensaios que publica sobre filmes, festivais e cinematografias de todo o mundo. Informação, comentários, entrevistas, retrospectivas e as estreias mais recentes pelos melhores jornalistas e críticos, numa revista inspirada pelo cinema e dirigida por Nick James.
Revista 'Sight & Sound' à venda em Portugal nas lojas de imprensa internacional.

SIGHT & SOUND - BEST FILMS OF 2016 
01. ‘Toni Erdmann’ de Maren Ade (Alemanha) 
02. ‘Moonlight’ de Barry Jenkins (Estados Unidos) 
03. ‘Elle - Ela’ de Paul Verhoeven (Holanda) 
04. ‘Certain Women’ de Kelly Reichardt (Estados Unidos) 
05. ‘American Honey’ de Andrea Arnold (Inglaterra) 
06. ‘I, Daniel Blake - Eu, Daniel Blake’ de Ken Loach (Inglaterra) 
07. ‘Manchester by the Sea’ de Kenneth Lonergan (Estados Unidos) 
08. ‘L´Avenir - O Que Está por Vir’ de Mia Hansen-Love (França) 
09. ‘Paterson’ de Jim Jarmusch (Estados Unidos) 
10. ‘La Mort de Louis XIV’ de Albert Serra (Espanha)
‘TONI ERDMANN’
Maren Ade
Sight & Sound - Best Film of 2016 
Estreia em Portugal em Fevereiro

4.12.16

Filme - Reposição a 15 de Dezembro no Midas Cinema Ideal
‘MODERN TIMES - TEMPOS MODERNOS’ 
de Charles Chaplin
com Charles Chaplin e Paulette Goddard
(1936 Charles Chaplin Productions) 


Na época da Revolução Industrial, The Tramp trabalha na linha de montagem de uma fábrica o que lhe provoca uma crise nervosa e o despedimento. Depois de um longo período num sanatório, sai em busca de trabalho e acaba por ser preso ao ser confundido com um agitador comunista. Até que conhece uma jovem órfã que rouba comida para alimentar as irmãs.
No ano em que se cumprem os 80 anos da comédia política ‘Modern Times - Tempos Modernos’ (1936), obra-prima do actor e cineasta inglês Charles Chaplin, a Midas Filmes repõe o filme numa cópia digital restaurada. Uma oportunidade única de ver ou rever o último filme mudo de Charles Chaplin (1889-1977) como nunca antes se viu.
De 15 de Dezembro a 04 de Janeiro, em exclusivo no Midas Cinema Ideal. 
“Do you have to be reminded that Chaplin is a master of pantomime? Time has not changed his genius.” 
The New York Times
“In 'Modern Times' Charles Chaplin proves again that he is the greatest artist of the silent screen, the most eloquent master of mime, and the simplest, most essential, and most touching of comedians. Watching 'Modern Times' one is compelled to marvel again at the miraculous soundness.” 
The Guardian
‘MODERN TIMES’
Charles Chaplin 

2.12.16

Balanço - Filmes do Ano
'CAHIERS DU CINÉMA' 
Toute l’actualité du cinéma 
Les Dix Meilleurs Films 2016
(Phaidon) 


Na edição de Dezembro, a ‘Cahiers du Cinéma’ apresenta ‘Les Dix Meilleurs Films 2016’, os melhores filmes do ano, numa escolha da redacção da revista de cinema. Fundada em França em 1951, a ‘Cahiers du Cinéma’ formou gerações de cinéfilos entusiastas e provocadores e instituiu a política de autores. Muitos jovens cineastas franceses começaram por ser colaboradores da publicação antes de se tornarem realizadores.
A mais prestigiada publicação francesa sobre cinema é actualmente propriedade da editora inglesa Phaidon e tem como director Jérôme Cuzol. As páginas da revista mantêm-se abertas à reflexão dos cineastas da actualidade.
Revista 'Cahiers du Cinéma' à venda em Portugal nas lojas de imprensa internacional. 

CAHIERS DU CINÉMA - LES DIX MEILLEURS FILMS 2016 
01. ‘Toni Erdmann’ de Maren Ade (Alemanha) 
02. ‘Elle - Ela’ de Paul Verhoeven (Holanda) 
03. ‘The Neon Demon - O Demónio de Néon’ de Nicolas Winding Refn (Dinamarca) 
04. ‘Aquarius’ de Kleber Mendonça Filho (Brasil) 
05. ‘Ma Loute’ de Bruno Dumont (França) 
06. ‘Julieta’ de Pedro Almodóvar (Espanha) 
07. ‘Rester Vertical’ de Alain Guiraudie (França) 
08. ‘La Loi de la Jungle’ de Antonin Peretjatko (França) 
09. ‘Carol’ de Todd Haynes (Estados Unidos) 
10. ‘Le Bois dont les Rêves sont Faits’ de Claire Simon (França)
‘TONI ERDMANN’
Maren Ade
Cahiers du Cinéma - Meilleur Film 2016 
Estreia em Portugal em Fevereiro

30.11.16

DJ Set
RØDHÅD
Dystopian
Quinta, 15 de Dezembro, a partir das 00h30, no Lux


O DJ e produtor alemão Rødhåd notabilizou-se pelo looptechno que tocou nas noites ‘Dystopian’ dos clubs de Berlim, um som dub/techno/house profundo, poderoso e frio. A partir de 2010, fixou residência no club Berghain (Berlim) e tocou nos grandes clubs e eventos europeus para, em 2012, fundar a editora Dystopian.
Rødhåd distingue-se pelo equilíbrio intemporal, grooves percussivos e técnicas de mistura perfeitas. Um regresso à cabine do club de Santa Apolónia depois de, em Janeiro de 2015, ter sido o programador da noite 'Lux curated by Rødhåd - Green Ray by Heineken’.
Resident Advisor - Top 10 DJs of 2015  
Bilhetes à venda na bilheteira do Lux a partir das 23h00. 
“Escolhas nebulosas, melancólicas, potentes e cheias de detalhe.” 
Lux

BOILER ROOM BERLIN
Rødhåd 

28.11.16

Livro - Romance
‘BREVE HISTÓRIA DE SETE ASSASSINATOS’ 
Marlon James 
(2016 Relógio d’Água)  


Jamaica, Dezembro de 1976. Sete assassinos entram na casa de Bob Marley na véspera de um concerto. Apesar de ferido no peito e num braço, o cantor de reggae sobrevive. Os homens nunca foram descobertos. Mais de 80 mil pessoas assistem ao concerto que Bob Marley dá dois dias depois. Três décadas, vários continentes, miúdos da favela, engates da noite, barões da droga, namoradas, assassinos, políticos, jornalistas e agentes da CIA.
Um romance, de 672 páginas, do escritor e professor de escrita criativa Marlon James, de 45 anos. O autor jamaicano radicado nos Estados Unidos está inédito em Portugal.
Booker Prize - Fiction 2015
The New York Times - Notable Books 2014 
“Brilliantly inventive, 'A Brief History of Seven Killings' is an exhilarating. Mesmerizingly powerful novel.” 
The New York Times
“'A Brief History of Seven Killings' is sometimes more impressive than it is easily enjoyable. This is a novel that explores the aesthetics of cacophony and also the aesthetics of violence.” 
The Guardian
‘A BRIEF HISTORY OF SEVEN KILLINGS’
Marlon James 

26.11.16

Filme - Estreia a 08 de Dezembro no Medeia Monumental
‘HELL OR HIGH WATER - CUSTE O QUE CUSTAR!’ 
de David Mackenzie 
com Dale Dickey e Ben Foster
(2016 Film 44) 


Toby, pai divorciado, e Tanner, irascível ex-presidiário, são dois irmãos a viver no Oeste americano. Juntos decidem assaltar sucursal atrás de sucursal do banco que está a penhorar a propriedade da sua família, até que se cruzam com um ranger texano, o único polícia honesto do Oeste.
Um drama/western do realizador inglês David Mackenzie, de 50 anos, autor de ‘Starred Up’ (2013).
“It's an action-thriller with punch.” 
The Guardian
“'Hell or High Water' is a chase movie disguised as a western. Its humor is as dry as prairie dust... and its morals are steadfastly gray.” 
The New York Times
“Le film de David Mackenzie s’y épanouit, énergique, violent, sentimental, spectaculaire.” 
Le Monde
“Film plaisant en somme, mais qui ne réalise que partiellement le potentiel suggéré par ses références.” 
Cahiers du Cinéma
‘HELL OR HIGH WATER’
David Mackenzie 

24.11.16

Livro - Romance
‘FRUTA DELICIOSA’ 
James Hannaham 
(2016 Relógio d’Água)  


Darlene, uma mãe devastada pela inesperada morte do marido, refugia-se nas drogas. Toldada pela dor, é atraída para uma misteriosa quinta, gerida por uma empresa de cariz duvidoso, com a promessa de um trabalho - com consequências desastrosas tanto para si como para o seu pequeno filho, Eddie.
Um romance, de 328 páginas, do escritor norte-americano James Hannaham, de 47 anos, inédito em Portugal. O autor norte-americano é também professor de Humanities & Media Studies e fundador do grupo de teatro Elevator Repair Service.
PEN/Faulkner Award - Fiction 2016 
The New York Times - Notable Books 2015
"A writer of major importance. Moments of deft lyricism are James Hannaham's greatest strength, and those touches of beauty and intuitive metaphor make the novel's difficult subject matter easier to bear. The novel's finest moments are.” 
The New York Times
“A novel about the legacy of injury - emotional, racial and political - zips by thanks to Hannaham’s evident delight in the process of storytelling.” 
The Guardian
‘DELICIOUS FOODS’
James Hannaham
(Little, Brown)   

22.11.16

Filme - Estreia a 01 de Dezembro no Medeia Monumental e Midas Cinema Ideal
‘I, DANIEL BLAKE - EU, DANIEL BLAKE’ 
de Ken Loach 
com Dave Johns e Hayley Squires
(2016 BBC Films) 


Daniel Blake, de 59 anos, trabalhou como marceneiro durante a maior parte da sua vida, em Newcastle. Agora, e pela primeira vez, precisa de ajuda do Estado. O seu caminho cruza-ze com o de Katie, mãe solteira, e as suas duas crianças, Daisy e Dylan.
Um drama do realizador inglês Ken Loach, de 80 anos, autor de ‘Sweet Sixteen’ (2002) e ‘The Wind That Shakes the Barley - Brisa de Mudança’ (2006).
Festival de Cannes - Palm d’Or 2016 
“The story is told with stark and fierce plainness: unadorned, unapologetic, even unevolved. Loach's movie offends against the tacitly accepted rules of sophisticated good taste: subtlety, irony and indirection.” 
The Guardian
“Un héros ordinaire et magnifique dans l’un des plus beaux films de Ken Loach. Une oeuvre d’une rectitude singulière, qui évite la raideur par la vertu de sa profonde humanité.” 
Le Monde
“L’effacement opiniâtre du cinéaste devant son sujet donne parfois l’impression qu’il n’y a personne derrière la camera. Indéniablement il y a quelque chose de touchant.” 
Cahiers du Cinéma
‘I, DANIEL BLAKE’
Ken Loach 

20.11.16

DJ Set
GILLES PETERSON 
Searching for the perfect beat 
X Aniversário Musicbox ‎- Sessão 2
Quinta, 01 de Dezembro a partir das 00h30 no Musicbox Lisboa


Nascido na Suíça e radicado em Londres, o radialista Gilles Peterson iniciou o seu programa 'Worldwide' na BBC Radio 1, em 1998, sendo actualmente retransmitido para rádios de 12 países. Especialista em mix eclécticos de modern jazz, funk, reggae, soul e early electro, Gilles Peterson construiu reputação mundial como divulgador musical de talentos emergentes e como DJ, a par da fundação das editoras Acid Jazz, Talkin’Loud e Brownswood, da regular edição de compilações, da organização dos prémios ‘Worldwide Awards’ e da promoção do 'Worldwide Festival', em Sète (França).
Gilles Peterson lançou o triplo mix-álbum ‘Masterpiece’ (2011 Ministry of Sound) e, mais recentemente, a compilação ‘Gilles Peterson - Magic Peterson Sunshine’ (2016 MPS) e a rádio online Worldwide FM.
Bilhetes para X Aniversário Musicbox - Sessão 2 à venda na Fnac por 12 euros.
BOILER ROOM
Gilles Peterson

18.11.16

Filme - Estreia a 24 de Novembro no Medeia Monumental
‘BACALAUREAT - O EXAME’ 
de Cristian Mungiu 
com Adrian Titieni e Maria Dragus
(2016 Les Films du Fleuve) 


Romeo, médico numa pequena aldeia da Transilvânia, sempre fez tudo para que a sua filha Eliza pudesse estudar no estrangeiro. Agora que ela ganhou uma bolsa para estudar psicologia numa universidade inglesa, só precisa de boas notas nos exames finais. Mas Eliza sofre um ataque e Romeo tem que resolver a situação.
Um drama do realizador romeno Cristian Mungiu, de 48 anos, autor de ‘4 Luni, 3 Saptamani si 2 Zile - 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias’ (2007) e ‘Dupa Dealuri - Para Lá das Colinas’ (2012).
Festival de Cannes - Prix de la Mise en Scène 2016 (melhor realizador)
“An intricate, deeply intelligent film, and a bleak picture of a state of national depression in Romania. There are superb performances.” 
The Guardian
“Captivating and disturbing.” 
Film Comment
‘BACALAUREAT’
Cristian Mungiu



16.11.16

Exposição e Venda
MERC’ART 
50 Artistas. 50 Obras 
De 17 de Novembro a 18 de Dezembro no Time Out Market Lisboa
(2016 Time Out International) 


A Merca’art, primeira galeria de arte suspensa de Lisboa, vai descolar e expor 50 obras de 50 ilustradores e street artists nacionais suspensas nas asnas do Time Out Market Lisboa. O objectivo é comemorar, partilhar e democratizar a ilustração e a arte urbana, não apenas constituída por artistas reconhecidos mas também pelos conhecidos, emergentes e embrionários. No Merc’art vai ser possível comprar reproduções em formato A2, A3 e postal e originais de nomes como Afonso Cruz, João Fazenda, André Carrilho, Pedro Zamith, Vanessa Teodoro ou Lord Mantraste. São 12 500 reproduções a preços acessíveis.
O conceito Time Out Market Lisboa foi criado, em 2014, pela equipa da revista ‘Time Out Lisboa’ no Mercado da Ribeira. São 24 restaurantes, oito bares, mais de uma dezena de espaços comerciais e uma sala de espectáculos, tudo com o melhor de Lisboa.

50 ARTISTAS. 50 OBRAS
Merc’art


14.11.16

Música - Álbum
‘LOVE SONGS: PART TWO’ 
Romare 
(2016 Ninja Tune) 


Músico, DJ e produtor house/disco e jazz/funk inglês, Archie Fairhurst estudou African American Visual Culture na qual se inspira. Sob o nome Romare começou por editar singles e EPs até lançar o álbum ‘Projections’ (2015 Ninja Tune), uma fusão de electronic/folk e world/country.
Romare regressa agora com o novo álbum ‘Love Songs: Part Two’ onde expande e aprofunsa as suas técnicas, recorrendo a sintetizadores monofónicos, bandolim, baixo eléctrico, guitarras e teclados. Afasta-se do jazz/blues para se aproximar do disco/psychedelic. O resultado final revela intensidade e estética, grooves sensuais e colagens. Um álbum desarticulado e cativante.
“Precisely the sort of confounding of expectations we love to hear, and bodes well for a long, interesting career.” 
Mixmag
“Here the Londoner’s mission is less about recycling than creating his own psych-ish oddities.” 
The Guardian
‘WHO LOVES YOU?’
Romare



‘JE T'AIME’
Romare

12.11.16

Cinema - Prémios
LISBON & ESTORIL FILM FESTIVAL '16  
Prémios da Selecção Oficial   
’Ostatnia Rodzina’, de Jan P. Matuszynski, vence Prémio Melhor Filme


A longa-metragem ’Ostatnia Rodzina’, do realizador polaco Jan P. Matuszynski, acaba de ser distinguido com o Prémio Melhor Filme atribuído pelo Lisbon & Estoril Film Festival. O drama biográfico conta a história de Zdzislaw Beksinski, um pintor surrealista polaco, nascido em 1929, conhecido pelas suas obras distópicas e perturbadoras e pelas suas fantasias sexuais bizarras. O júri internacional do LEFFEST ‘16 distinguiu ’Ostatnia Rodzina’ entre 13 longas-metragens de nove países em competição.
A edição de 2016 do LEFFEST contou mais de duas dezenas de realizadores internacionais e quatro dezenas de convidados entre actores, escritores, fotógrafos e músicos. Sessões paralelas como homenagens, retrospectivas, simpósio, debates, masterclasses, exposições e concertos completam o programa.
Sessão especial para exibição do filme premiado no domingo, 13 de Novembro às 21h45 no Medeia Monumental.   

PALMARÉS LEFFEST '16  
Prémio Melhor Filme   
’Ostatnia Rodzina’ (2016 Polónia 123’), de Jan P. Matuszynski, com Andrzej Seweryn e Dawid Ogrodnik. 
Prémio Especial do Júri    
‘Sufat Schol’ (2016 Israel 90’), de Elite Zexer, com Lamis Ammar e Ruba Blal.
‘OSTATNIA RODZINA - THE LAST FAMILY’
Jan P. Matuszynski 
LEFFEST - Prémio Melhor Filme 2016 

10.11.16

Filme - Estreia a 17 de Novembro no Medeia Monumental
‘AMERICAN HONEY’ 
de Andrea Arnold 
com Sasha Lane e Shia LaBeouf
(2016 Parts and Labor)   


Star, uma adolescente que procura viver aventuras, decide juntar-se a um vendedor ambulante e cruzar o território do oeste dos Estados Unidos vendendo assinaturas de revistas. No meio da viagem, ela entra numa loucura de festas, crimes e amores com um grupo de inadaptados.
Um drama da realizadora inglesa Andrea Arnold, de 55 anos, autora de ‘Red Road - Sinal de Alerta’ (2006) e ‘Fish Tank - Aquário’ (2009).
Festival de Cannes - Prix du Jury 2016 
“'American Honey', long and messy as it is, is by turns observant and exuberant, and sweet in a way that is both unexpected and organic.” 
The New York Times
“It is indulgent, and features a scenery-chewing, furniture-smashing performance from Shia LaBoeuf. Yet there is much that is valuable in the film: a sense of mood and space, interesting ideas and a tense triangular dynamic between its chief characters.” 
The Guardian
‘AMERICAN HONEY’
Andrea Arnold

8.11.16

Bar/Disco
RIVE-ROUGE 
Vermelho, o rio, a margem e tudo
Terça a domingo das 17h00 às 04h00 no Time Out Market Lisboa


Terceira abertura de bar/disco de Manuel Reis, depois do Frágil, em 1982 no Bairro Alto, e do Lux, em 1998 em Santa Apolónia, o Rive-Rouge abre no Time Out Market Lisboa, no Cais do Sodré. O novo bar/disco fica no Piso 1 do Mercado da Ribeira, ao lado do restaurante Pap’Açorda. Lá em cima há mesas, cadeiras altas e estruturas metálicas tudo preenchido com uma forte luz vermelha, a cor dominante do espaço.
O Rive-Rouge serve cervejas, cocktails, gins, vodkas e os cocktails especiais da casa: o Rive e o Rouge. Todas as noites existem sempre dois turnos de DJ, o da tarde, que começa às 17 horas, e o da noite, que se prolonga das 22 horas até às quatro da manhã.
Entrada pela Praça Dom Luis.
VERMELHO, O RIO, A MARGEM E TUDO
Rive-Rouge














NOVEMBRO
Rive-Rouge


6.11.16

Prémio - Literário
PRIX GONCOURT 2016 
Institution littéraire 
’Chanson Douce’, de Leila Slimani, vence prémio literário
(Académie Goncourt) 


O romance ’Chanson Douce’ (2016 Gallimard), da escritora franco-marroquina Leila Slimani, acaba de ganhar o Prix Gouncourt, o mais prestigiado prémio literário de expressão francesa, promovido pela Académie Goncourt. O prémio tem um valor monetário de apenas 10 euros mas a projecção e prestígio da sua atribuição é imensamente superior. Como é da tradição, o vencedor do prémio foi anunciado no salão 'Goncourt' do restaurante 'Drouant', em Paris. O romance ’Chanson Douce’, inspirado numa história real, conta a história de um casal e dois filhos pequenos que decide contratar uma ama, que rapidamente os conquista e consegue uma dependência mútua que acaba em tragédia.
A jornalista e escritora Leila Slimani, de 35 anos, já tinha lançado um primeiro romance e não está publicada em Portugal.
“L'Académie Goncourt récompense un livre qui parle du présent, du quotidien, et de ses problèmes. L'écriture de Leila Slimani est tout à fait adaptée au sujet: juste, méticuleuse, précise et en même temps pleine d'allant, toute en mouvement.” 
Bernard Pivot, président du Prix Goncourt
LE LIVRE SUR LA PLACE
Leila Slimani autour de ‘Chanson Douce’ 

4.11.16

Filme - Estreia a 17 de Novembro no Medeia Monumental e Midas Cinema Ideal
‘ELLE - ELA’ 
de Paul Verhoeven 
com Isabelle Huppert e Laurent Lafitte
(2016 SBS Productions) 


Responsável de uma empresa de jogos de vídeo, Michele gere com mão de ferro os seus compromissos profissionais e vida sentimental. A sua vida transforma-se na noite em que é agredida em sua casa por um desconhecido. Quando descobre o rasto desse homem, ambos entram num estranho e excitante jogo.
Um drama de acção do realizador holandês Paul Verhoeven, de 78 anos, autor de ‘De Vierde Man - O Quarto Homem’ (1983) e ‘Zwartboek - Livro Negro’ (2006).
“The film is utterly gripping and endlessly disturbing.”
The Guardian
“C’est une grande joie de retrouver Paul Verhoeven dans une telle forme. Elle est un film très noir et très drôle, un film vraiment tordu et vraiment fou.” 
Cahiers du Cinéma
‘ELLE’
Paul Verhoeven 

2.11.16

Concerto - DJ Sets
LUX CURATED BY FLOATING POINTS 
Green Ray by Heineken 
Sexta, 11 de Novembro, a partir das 00h30, no Lux


Ao longo de uma década de programação cresceram cumplicidades entre o club Lux e DJs convidados e admirados. Alguns deles são o centro das noites ‘Green Ray’, convidados a serem curadores/programadores e construírem o cartaz para ocupar ambos os pisos do club com concertos e DJs. Em Novembro, é a vez de 'Lux curated by Floating Points'.
O neurocientista e compositor, produtor, radialista e DJ electronic/jazz inglês Sam Shepherd, co-fundador da editora Eglo Records, é o nome por detrás do projecto Floating Points. Depois de uma série de EPs, estreou-se com o álbum ‘Elaenia’ (2015 Pluto). Entre a dance music e a classical/jazz, a inspiração contemporary jazz/house/broken beat e a música popular brasileira. Um fluxo contínuo e hipnótico carregado de groove/fusion que vai cruzar géneros com subtileza e arte na pista do Lux. 
Resident Advisor - Top Albums of 2015 
XLR8R - Best Releases of 2015 
Bilhetes à venda na bilheteira do Lux, no dia do concerto, a partir das 23h00. 

Convidado 
Ben UFO 
DJ house/dubstep e garage/grime inglês, co-fundador da editora Hessle Audio, radialista na RinseFM e autor de ‘Fabriclive 67 - Ben UFO’ (2013 Fabric).
LIVE AT ISLINGTON ASSEMBLY HALL (LONDON)
Floating Points

30.10.16

BD - Troféus
PRÉMIOS NACIONAIS DE BANDA DESENHADA 
Amadora BD  
'Presas Fáceis' vence Prémio Melhor Álbum de Autor Estrangeiro


A novela gráfica 'Presas Fáceis' (2016 Público/Levoir), do autor espanhol Miguelanxo Prado, acaba de ser distinguida com o Prémio Melhor Álbum de Autor Estrangeiro atribuído pelo Amadora BD. O texto e traço de 'Presas Fáceis' contam a história de dois polícias lançados na investigação de homicídios de banqueiros envolvidos em fraudes.
Os Prémios Nacionais de Banda Desenhada funcionam como elemento credibilizador do mercado editorial português de banda desenhada. A edição de banda desenhada em Portugal continua a ser um pequeno nicho, mas ainda assim tem sabido crescer e encontrar o seu público, criando pelo caminho novos leitores e canais de distribuição e divulgação. Entre as chancelas de grandes grupos editoriais e pequenas editoras, há grandes diferenças de recursos, mas não uma separação no que toca à qualidade de edição, impressão, acabamentos ou conteúdo.

PRÉMIO MELHOR ÁLBUM DE AUTOR ESTRANGEIRO 
‘Presas Fáceis’ de Miguelanxo Prado (2016 Público/Levoir) 
PRÉMIO CLÁSSICOS DA 9ª ARTE     
‘V de Vingança’ de Alan Moore e David Lloyd (2016 Público/Levoir) 
PRÉMIO MELHOR ÁLBUM DE TIRAS HUMORÍSTICAS     
‘Maria’ de Henrique Magalhães (2016 Polvo)  
PRÉMIO MELHOR ÁLBUM PORTUGUÊS     
‘Tudo Isto é Fado!’ de Nuno Saraiva (2016 EGEAC/Museu do Fado) 
PRÉMIO MELHOR ÁLBUM DE AUTOR PORTUGUÊS EM LÍNGUA ESTRANGEIRA    
‘Sleepy Hollow’ de Jorge Coelho (2016 Boom!)
AMADORA BD
Prémios Nacionais de Banda Desenhada 2016


28.10.16

Cinema Documental - Prémios
DOCLISBOA ‘16  
14º Festival Internacional de Cinema
‘Calabria’, de Pierre-François Sauter, vence Grande Prémio para Melhor Longa-Metragem


O documentário ‘Calabria’, do realizador suíço Pierre-François Sauter, acaba de ser distinguido com o Grande Prémio para Melhor Longa-Metragem da Competição Internacional atribuído pelo Doclisboa ‘15. O filme mostra dois cangalheiros emigrantes na Suíça, um cigano e um português, que viajam para o sul de Itália para repatriar um defunto, um emigrante calabrês.
Promovido pela Apordoc, o Doclisboa apresenta todos os anos em antestreia os melhores documentários da última temporada e reúne uma série de programações não competitivas, com o objectivo de criar uma nova consciência da riqueza, diversidade e potencialidades do cinema do real.
O documentário ‘Calabria’ volta a ser exibido no domingo, 30 de Outubro às 21h30 na Culturgest. 

PALMARÉS DOCLISBOA ‘16   
Grande Prémio para Melhor Longa-Metragem da Competição Internacional   
‘Calabria’ (2016 Suíça 117’) de Pierre-François Sauter
Prémio do Júri da Competição Internacional 
‘Azayz’ (2015 Marrocos 12’) de Ilias El Faris
‘CALABRIA’
Pierre-François Sauter 
Doclisboa - Grande Prémio para Melhor Longa-Metragem 2016



26.10.16

Prémio Literário
BOOKER PRIZE 2016 
Fiction at its finest 
‘The Sellout’, de Paul Beatty, vence prémio literário
(The Booker Prize Foundation) 


O romance ‘The Sellout’ (2016 Oneworld), do escritor norte-americano Paul Beatty, acaba de ganhar o Booker Prize, o mais importante prémio literário britânico. O autor receberá 50 mil libras e o habitual incremento de vendas do livro em todo o mundo. Sátira racial contemporânea, ‘The Sellout’ conta a história pelo narrador, que vendo a sua terra natal Dickens apagada do mapa devido à gentrificação, decide reintroduzir a segregação racial como forma de devolver um sentimento de comunidade e propósito às pessoas.
O escritor Paul Beatty, de 54 anos e residente em Nova Iorque, é autor de romances e poesia e editor de antologia de humor afro-americano e não está publicado em Portugal.
The New York Times - The 10 Best Books of 2015 
“´The Sellout´ is a novel for our times. A tirelessly inventive modern satire, its humour disguises a radical seriousness.” 
Amanda Foreman, chair of judges Booker Prize
INTERVIEW WITH PAUL BEATTY
Author of ‘The Sellout’ 

24.10.16

Cinema - Mostra
LISBON & ESTORIL FILM FESTIVAL ‘16 
Mais de 150 filmes de todos os continentes
De 04 a 13 de Novembro no Medeia Monumental e Espaço Nimas
(Leopardo Filmes) 


Todos os anos o Lisbon & Estoril Film Festival aposta na descoberta de novos talentos, na melhor selecção de filmes em competição, na homenagem a personalidades marcantes através de retrospectivas ou nas mostras integrais de cineastas raros e em exposições de criações de artistas cuja obra está marcadamente associada ao cinema.
Nesta décima edição, o LEFFEST, com direcção de Paulo Branco, conta com mais de 150 filmes, duas dezenas de realizadores internacionais e quatro dezenas de convidados entre actores, escritores, fotógrafos e músicos. O júri internacional atribuirá Prémios Selecção Oficial às 13 longas-metragens em competição. Sessões paralelas como homenagens, retrospectivas, simpósio, debates, masterclasses, exposições e concertos completam o programa.
Bilhetes à venda no cinema Medeia Monumental por 7 euros. 

SELECÇÃO
Domingo, 13 de Novembro
21h45 Medeia Monumental Sala 4 - Filme Premiado (Competição Oficial)
Grande Prémio LEFFEST 
Prémio Melhor Curta-Metragem
10.º LEFFEST
Lisbon & Estoril Film Festival

22.10.16

Concerto - Ao Vivo
JUNIOR BOYS 
Levon Vincent x Joey Anderson 
Sexta, 04 de Novembro no Lux


Dupla electronic/pop formada pelos canadianos Jeremy Greenspan e Matt Didemus, os Junior Boys estrearam-se com o álbum ‘Last Exit’ (2004 Domino), a que se seguiram ‘So This Is Goodbye’ (2006 Domino), ‘Begone Dull Care’ (2009 Domino) e ‘It's All True’ (2011 Domino). Já em 2016, os Junior Boys lançaram o álbum ‘Big Black Coat’ (Domino), o seu trabalho mais profundo e vibrante. Electro/techno/pop casual, discreta e consistente com uma sonoridade elegante, agora menos melancólica e mais enérgica. A mesma simplicidade e uma maior variedade, mantendo-se a suavidade da voz. Um concerto em tom caloroso e precioso na disco do Lux.
A abrir, no bar do Lux, dois dos nomes mais paradigmáticos do house/techno/synth norte-americano dos últimos anos, Joey Anderson, autor de ‘Invisible Switch’ (2015 Dekmantel), e Levon Vincent, autor de ‘Levon Vincent’ (2015 Novel Sound).
LIVE AT WEBSTER HALL (NEW YORK)
Junior Boys

20.10.16

Cinema - Ciclo
MOSTRA DE CINEMA COREANO
Uma selecção de 10 filmes 
De 27 de Outubro a 03 de Novembro no Medeia Espaço Nimas
(2016 Medeia Filmes) 


Organizada pela Embaixada da República da Coreia em Portugal e pela Medeia Filmes, com o apoio do KOFIC Korean Film Council, a Mostra de Cinema Coreano apresenta uma selecção de 10 filmes. Serão exibidas longas-metragens de Hong Sang-soo, Park Chan-wook e Kim Ki-duk, os três realizadores mais aclamados e galardoados nos principais festivais internacionais de cinema, além da mais recente longa-metragem de Ryoo Seung-wan, o filme mais visto na Coreia do Sul em 2015.
O destaque do programa da Mostra de Cinema Coreano vai para o filme ‘Chun Nyun Hack - Beyond the Years’ (2007), de Im Kwon-taek, considerado o pai do cinema contemporâneo sul-coreano.
Bilhetes à venda no Medeia Espaço Nimas por 5 euros. 

SELECÇÃO 
Sábado, 29 de Outubro às 19h00 
‘U ri Sunhi - Our Sunhi’ (2013), de Hong Sang-soo, com Jeong Jae-yeong Jeong e Jeong Yu-mi. 
A jovem Sunhi quer estudar cinema nos Estados Unidos para o que pede uma carta de recomendação a um professor, enquanto dois cineastas diputam a sua atenção. 
Locarno - Pardo per la Miglior Regia 2013 
Domingo, 30 de Outubro às 19h00 
‘Bi-mong - Dream’ (2008), de Kim Ki-duk, com Joe Odagiri e Lee Na-yeong. 
Jin, um artista plástico, tem um pesadelo com um acidente que realmente acontece. A partir daí, a sua vida começa a confundir-se entre sonho, delírio e realidade. 
Korean Association of Film Critics Awards - Best Director 2008
UMA SELECÇÃO DE 10 FILMES
Mostra de Cinema Coreano


18.10.16

Filme - Estreia a 27 de Outubro no Medeia Monumental
‘JUSTE LA FIN DU MONDE - TÃO SÓ O FIM DO MUNDO’
de Xavier Dolan
com Nathalie Baye e Vincent Cassel
(2016 Sons of Manual)


Longe de casa há 12 anos, o escritor Louis vai ao encontro da família para lhes anunciar que irá morrer em breve. No entanto, a curta reunião, idealizada por Louis, sai do seu controlo quando as mágoas, as memórias, as brigas e as lágrimas do passado começam a ressurgir entre a mãe, a irmã, o irmão e a cunhada.
Um drama do realizador e actor canadiano Xavier Dolan, de 27 anos, autor de ‘J'ai Tué Ma Mère’ (2009), 'Les Amours Imaginaires - Amores Imaginários' (2010), ‘Tom à la Ferme - Tom na Quinta’ (2013) e ‘Mommy - Mamã’ (2014).
Festival de Cannes - Grand Prix 2016
“´Just la Fin du Monde´ is histrionic and claustrophobic: deliberately oppressive and pretty well pop-eyed in its madness - and yet a brilliant, stylised and hallucinatory evocation of family dysfunction.” 
The Guardian
“Le film est un traité clinique de la folie familiale, une saisissante coupe in vivo de l'égarement de l'amour.” 
Le Monde
“´Juste la Fin du Monde´ concentre voracité - débauche d’énergie, de lyrisme, de vertige - dans un dispositif minimaliste de psychodrame.” 
Cahiers du Cinéma
‘JUSTE LA FIN DU MONDE’
Xavier Dolan

16.10.16

Filme - Estreia a 27 de Outubro no Medeia Monumental e Medeia Espaço Nimas
‘COMOARA - TESOURO’ 
de Corneliu Porumboiu 
com Toma Cuzin e Adrian Purcarescu
(2015 42 Km Film) 


Em Bucareste, Costi é um pai de família que à noite, gosta de ler as aventuras de Robin dos Bosques ao filho de seis anos, para o adormecer. Um dia, o vizinho confia-lhe que há um tesouro enterrado no jardim dos seus avós. Costi acaba por aceitar alugar um detector de metais e acompanhá-lo durante um dia para partilhar o espólio.
Uma comédia do realizador romeno Corneliu Porumboiu, de 41 anos, autor de ‘A Fost sau n-a Fost? - 12:08 A Este de Bucareste’ e ‘Când se Lasã Seara Peste Bucuresti sau Metabolism - Quando a Noite Cai em Bucareste ou Metabolismo’ (2013).
“An appalling, hilarious statement about modern values, the state of the world, human nature and everything else. This is a movie that lives up to its name.” 
The New York Times
“Laughs emerge from the recognisable micro-horrors found in modern living, which, if the world was run in the way we all agree it should be run, wouldn't exist.” 
The Guardian
“Un exercice d’alchimie burlesque réduisant la boue de l’Histoire en poudre d’or et de dérision.” 
Cahiers du Cinéma
‘COMOARA’
Corneliu Porumboiu

14.10.16

Festival - Clubbing
JAMESON URBAN ROUTES 16 
Gold Panda 
Quarta, 26 de Outubro às 21h00 no Musicbox Lisboa


À décima edição, o Jameson Urban Routes, festival indoor organizado pelo club Musicbox, assume um novo formato, ocupando uma semana inteira com 16 sessões de programação (concertos e clubbing) com uma visão personalizada das rotas e tendências, nomes de referência e emergentes da música moderna urbana. O destaque vai para a actuação de Gold Panda na Sessão 3.
Produtor, compositor e performer inglês techno/house/dubstep, Gold Panda é autor dos álbuns ‘Lucky Shiner’ (2010 Notown), 'Gold Panda DJ-Kicks' (2011 !K7) e ‘Half of Where You Live’ (2013 Notown), de grande elegância instrumental dream beat. Gold Pand acaba de lançar o novo álbum ‘Good Luck and Do Your Best’ (2016 City Slang), com uma sonoridade quente, melodias brilhantes e vibrações optimistas. Inspirado no Japão, revela house/trip hop/jazz de texturas acústicas, colagens e breakbeats.
Bilhete diário para a Sessão 3 à venda na Fnac por 14 euros. Oferta de um Jameson Irish Whiskey.  
“Warmly immersive electronica.” 
The Guardian
LIVE AT JAZZ:RE:FOUND FESTIVAL 2015 (TORINO)
Gold Panda 

10.10.16

Banda Desenhada - Festival
AMADORA BD  
27.º Festival Internacional de Banda Desenhada  
De 21 de Outubro a 06 de Novembro no Fórum Luís de Camões
(CM Amadora)  


A edição de 2016 do festival de banda desenhada Amadora BD apresenta como tema central ‘O Tempo e o Espaço', com obras dos autores Hergé, Hugo Pratt e Moebius. O local principal de exposição é o Fórum Luís de Camões, na Brandoa - Amadora.
O programa do festival promovido pela CM Amadora, com Nelson Dona como director, contempla exposições, presença de autores nacionais e estrangeiros (sessões de autógrafos, debates e colóquios, novidades editoriais e workshops), espaço come
rcial (feira do livro de banda desenhada) e animação infantil. No âmbito do Amadora BD, serão atribuídos os Prémios Nacionais de Banda Desenhada que funcionam como elemento credibilizador do panorama português de banda desenhada.
Bilhete de entrada por 3 euros.  
Sábado, 22 de Outubro edição especial desenhada do ‘Diário de Notícias’, com ilustrações de artistas de banda desenhada. 

SELECÇÃO
Exposições 
‘Zombie’ de Marco Mendes 
‘Lucky Luke 70 Anos’ de Morris 
Autores Presentes 
Antonio Altarriba e Kim, autores de ‘A Asa Quebrada’ (2016 Levoir/Público) 
Guazzelli 
Marcello Quintanilha, autor de ‘Tungsténio’ (2015 Polvo) 
Tony Sandoval, autor de ‘As Serpentes de Água’ (2014 Kingpin) 
Gary e Warren Pleece 
Hunt Emerson 
Savage Pencil 
Lançamentos 
A anunciar
O ESPAÇO E O TEMPO
Amadora BD


8.10.16

Cinema - Festival
DOCLISBOA‘16 
14º Festival Internacional de Cinema
De 20 a 30 de Outubro na Culturgest e Cinema São Jorge
(Apordoc)


Organizado pela Apordoc - Associação pelo Documentário, o Doclisboa apresenta em antestreia os melhores documentários da última temporada numa tentativa de compreender em que ponto está e como opera hoje o cinema do real. O festival internacional de cinema documental pretende dar ao público novas formas de pensar, de ver o mundo e de comunicar, mostrando filmes importantes e premiados.
Com direcção de Cíntia Gil, Davide Oberto e Tiago Afonso, o Doclisboa vai exibir nesta edição 259 documentários de 41 países, alguns em estreia mundial. A programação inclui a Competição Nacional e Internacional, as secções paralelas Riscos, Heartbeat, Cinema de Urgência e Da Terra à Lua e as retrospectivsa Peter Watkins, dedicada à obra do cineasta inglês, e Por Um Cinema Impossível, dedicado ao documentário e vanguarda em Cuba.
Bilhetes à venda na Culturgest por 4 euros.  

SELECÇÃO 
Quinta, 20 de Outubro - Sessão de Abertura 
21h30 Culturgest - ‘Oleg y las Raras Artes’ (2015 Espanha 79’) de Andrés Duque. 
Retrato do único pianista que tocava ainda no piano do Czar Nicolau II, num encontro com a música, a escuta e a criação. 
Sexta, 28 de Outubro 
21h15 Cinema São Jorge - ‘Liberami’ (2016 Itália 89’) de Federica di Giacomo. 
Na Sicília, um padre realiza exorcismos quase diariamente, numa comunidade para a qual o mal-estar é associado à ‘possessão’. 
Domingo, 30 de Outubro 
21h30 Culturgest - Premiados  
Grande Prémio para Melhor Filme da Competição Internacional e Prémio para Melhor Curta-Metragem 
22h00 Cinema São Jorge - ‘Among the Believers’ (2015 Canadá/Índia 84’) de Hemal Trivedi e Mohammed Ali Naqvi. 
A disseminação da escola islâmica radical Lal Masjid, que treina legiões de crianças para devotarem a vida à jihad, no Paquistão.
EM OUTUBRO, O MUNDO INTEIRO CABE EM LISBOA
Doclisboa’16

6.10.16

Filme - Estreia a 20 de Outubro no Cinema NOS Alvaláxia
‘AVRIL ET LE MONDE TRUQUÉ - ABRIL E O MUNDO EXTRAORDINÁRIO’ 
de Christian Desmares e Franck Ekinci 
com Marion Cotillard e Philippe Katerine (vozes)
(2015 Je Suis Bien Content) 


1941. Napoleão V reina em França, onde, como em todo o mundo, durante 70 anos os cientistas desaparecem misteriosamente, privando a humanidade das grandes invenções. É um universo preso a uma tecnologia ultrapassada, governado pelo carvão e pelo vapor. A jovem Abril parte em busca dos seus pais, dois cientistas desaparecidos, na companhia de Darwin, o seu gato falante, e de Julius, um jovem das ruas.
Um filme de animação, estreia na realização de longas-metragens da dupla de animadores franceses Christian Desmares e Franck Ekinci.
Annecy - Cristal du Longe Métrage 2015 
“Influences aside, the movie so teems with delightful detail and has such an exuberant sense of play that it feels entirely fresh.” 
The New York Times
"´Avril et le Monde Truqué´ est un merveilleux film d’aventures.” 
Le Monde
‘AVRIL ET LE MONDE TRUQUÉ’
Christian Desmares / Franck Ekinci 

2.10.16

Filme - Estreia a 13 de Outubro no Medeia Espaço Nimas
‘FUOCOAMMARE - FOGO NO MAR’
de Gianfranco Rosi 
com Maria Costa e Samuele Pupilo
(2016 Stemal Entertainment) 


O jovem Samuele vive em Lampedusa, uma ilha do mar Mediterrâneo, fronteira simbólica da Europa, à qual tentam chegar milhares de migrantes que procuram liberdade e esperança. Os habitantes de Lampedusa testemunham diariamente uma das maiores tragédias humanitárias dos nossos tempos, apesar de estes dois mundos praticamente não se encontrarem.
Um documentário do realizador italiano, nascido na Eritreia, Gianfranco Rosi, de 52 anos, autor de ‘El Sicario - Room 164’ (2010) e ‘Sacro GRA’ (2013).
Berlinale - Goldener Bar 2016
“´Fuocoammare´ is masterly film-making.” 
The Guardian
“´Fuocoammare´ is a beautiful artifact presented for your contemplation. It is also an act of conscience. And it is harrowing.” 
Film Comment
“Images d’une splendeur tellurique qui lorgnent souvent vers un imaginaire de fiction.” 
Le Monde
‘FUOCOAMMARE’
 Gianfranco Rosi



30.9.16

Música - Álbum
‘SIRENS’
Nicolas Jaar 
(2016 Other People) 


Nova-iorquino, de ascendência chilena, o músico e produtor Nicolas Jaar iniciou a carreira de produtor e DJ nos melhores clubs de Berlim, Londres e Brooklyn. Depois de fundar a editora Clown and Sunset, Nicolas Jaar lançou o seu álbum de estreia ‘Space is Only Noise’ (2011 Circus Company). Um som tech/house/downtempo orgânico, lento e sensual, com influências hip hop e world folk. Em 2013, funda a editora Other People e, mais recentemente, criou a banda sonora do filme ‘Dheepan - Refúgio’ e lançou a rádio aleatória online ‘The Network’.
Nicolas Jaar regressa agora com ‘Sirens’, um novo álbum poético, reflexivo, de sonoridades díspares e rico em ideias. Techno/downtempo/jazz criativo e fragmentado, com ambientes de euforia e serenidade, ruídos e samples, referências políticas e diálogos. A capa do álbum, para ser raspada, oculta uma imagem da instalação ‘A Logo for America’, do artista plástico Alfredo Jaar, pai de Nicolas Jaar.
“´Sirens´ is his best record because it's both his most straightforward and most experimental, his densest and lightest.” 
Resident Advisor
“An ambitious and eclectic album that packs tons of ideas into its runtime and manages to pull them all off with a great deal of style.” 
XLR8R
‘THREE SIDES OF NAZARETH’
Nicolas Jaar

28.9.16

Cinema - Mostra
17.ª FESTA DO CINEMA FRANCÊS
O melhor e mais recente do cinema francês
De 06 a 16 de Outubro no Cinema São Jorge e Cinema Ideal
(Institut Français du Portugal)  


A Festa do Cinema Francês é um festival de antestreias de longas-metragens de produções francesas recentes e inéditas em Portugal. Nesta edição, com uma programação inédita e rica em diversidade, são mostrados 25 filmes em antestreia (alguns com distribuição portuguesa assegurada) que permitem abordar e redescobrir todos os géneros da produção cinematográfica francesa. A Madrinha desta edição é a realizadora francesa Anne Fontaine.
A Festa do Cinema Francês é organizada pelo Institut Français du Portugal, Embaixada de França e Alliance Française e tem a coordenação geral de Aurélie Roguin.
Bilhetes à venda no Cinema São Jorge e Fnac por 3,50 euros.   

SELECÇÃO 
Sexta, 07 de Outubro 
21h30 Cinema São Jorge - ‘Victoria’ (2016), de Justine Triet, com Virginie Efira e Vincent Lacoste. 
Victoria, advogada, reencontra Sam, um ex-traficante com quem teve um caso, e que é acusado de tentativa de assassinato. 
Quarta, 12 de Outubro 
21h30 Cinema São Jorge - ‘L´Effet Aquatique’ (2016), de Solveig Anspach, com Florence Loiret-Caille e Samir Guesmi. 
O quarentão Samir apaixona-se pela professora de natação Agathe. Embora saiba nadar, decide ter aulas com ela. 
Sábado, 15 de Outubro 
19h30 Cinema São Jorge - ‘Diamant Noir’ (2015), de Arthur Harari, com Niels Schneider e August Diehl. 
Pier vive em Paris onde comete roubos. Tudo muda quando encontra o seu pai, fazedor de diamantes, morto na rua. 
21h30 Cinema São Jorge - ‘Tout de Suite Maintenant’ (2015), de Pascal Bonitzer, com Agathe Bonitzer e Vincent Lacoste. 
Nora, jovem trintona, começa a sua carreira na alta finança quando percebe que o seu patrão e esposa são rivais do seu pai. 
Domingo, 16 de Outubro 
19h30 Cinema São Jorge - ‘Le Grand Jeu’ (2015), de Nicolas Pariser, com André Dussolier e Melvil Poupatud. 
Pierre Blum, um escritor de quarenta anos, reencontra Joseph Paskin, influente na política, que lhe dá uma missão estranha.
O MELHOR E MAIS RECENTE DO CINEMA FRANCÊS
17.ª Festa do Cinema Francês

26.9.16

Live Set
THE FIELD 
Live 
Sexta, 07 de Outubro no Lux


The Field é o projecto do músico e produtor sueco, baseado em Berlim, Axel Willner que desenvolve uma sonoridade techno/minimal/ambient. Os álbuns 'From Here We Go Sublime' (2007 Kompakt), ‘Yesterday and Today’ (2009 Kompakt), ‘Looping State of Mind’ (2011 Kompakt) e ‘Cupid's Head’ (2013 Kompakt) revelaram um som narcótico minimalista de loops, samples e ritmos sincopados.
O regresso ao club Lux, em Lisboa, cidade onde Axel Willner viveu e estudou, acontece após o lançamento do novo álbum ‘The Follower’ (2016 Kompakt). Paisagens sonoras atmosféricas numa sublime repetição de melodias.
Bilhetes à venda na bilheteira do Lux a partir das 23h00.
The knack for mingling sensuous intimacy with fantastical grandeur is what made The Field's best records so rewarding.” 
Resident Advisor
ASIA TOUR 2015
The Field

24.9.16

Filme - Estreia a 05 de Outubro no Medeia Monumental
‘BOI NEON’
de Gabriel Mascaro 
com Juliano Cazarré e Maeve Jinkings
(2016 Desvia Filmes) 


Nos bastidores dos rodeios Vaquejadas, no nordeste do Brasil, Iremar prepara os bois antes de soltá-los na arena. O camião que transporta os bois é também a sua casa improvisada e dos colegas. A dançarina e motorista Galega sonha com a confecção de roupas.
Um drama do realizador e artista visual brasileiro Gabriel Mascaro, de 33 anos, autor de ‘Ventos de Agosto’ (2014).
“´Neon Bull´ is a profound reflection on the intersection of the human and bestial.” 
The New York Times
“Une sensualité trouble, la langueur existentielle d’un nomadisme. Mais son écriture laconique et altière fait souvent porter sa volonté de discours sur le dos des personnages.” 
Le Monde
‘BOI NEON’
Gabriel Mascaro

22.9.16

Arte Contemporânea - Exposições
MAAT
Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia
Abertura do novo edifício a 05 de Outubro em Belém
(Fundação EDP)


Nova proposta cultural para a cidade de Lisboa, o MAAT é um museu que cruza três áreas num espaço de debate, descoberta, pensamento crítico e diálogo internacional. Um projecto inovador que coloca em comunicação um novo edifício, desenhado pelo atelier Amanda Levete Architects, e a Central Tejo, um dos exemplos nacionais de arquitectura industrial da primeira metade do século XX.
Com direcção de Pedro Gadanho, o MAAT traduz a ambição de apresentar exposições nacionais e internacionais com o contributo de artistas, arquitectos e pensadores contemporâneos. Reflectindo sobre grandes temas e tendências actuais, a programação apresentará ainda diversos olhares curatoriais sobre a Colecção de Arte da Fundação EDP.
Bilhete de entrada por 5 euros. Entrada gratuita no primeiro domingo de cada mês.

EXPOSIÇÕES
‘Pynchon Park’. Obra de grandes dimensões criada pela artista francesa Dominique Gonzalez-Foerster
‘The World of Charles and Ray Eames’. A vida e a obra de uma das duplas de arquitectos mais influentes do século XX.
‘A Forma da Forma’. Exposição central da 4.ª Trienal de Arquitetura de Lisboa.
ABERTURA DO NOVO EDIFÍCIO
Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

14.9.16

Filme - Reposição a 22 de Setembro no Medeia Espaço Nimas
‘TAXI DRIVER - 40th ANNIVERSARY’
de Martin Scorsese
com Robert De Niro e Jodie Foster
(1976 Columbia Pictures)


Travis Bickle, um veterano da guerra do Vietname, conduz um táxi em Nova Iorque no turno da noite. Solitário e com insónias, passa a noite a trabalhar e a testemunhar a vida sórdida das ruas, até que estabelece uma relação com Iris, uma prostituta de 14 anos, e decide partir numa cruzada violenta.
Um drama do realizador norte-americano Martin Scorsese, de 73 anos, autor de ‘Raging Bull - O Touro Enraivecido’ (1980) e ‘Goodfellas - Tudo Bons Rapazes’ (1990). Nas celebrações do 40º aniversário de ‘Taxi Driver’, a Medeia Filmes exibe a versão digital restaurada e remasterizada com supervisão de Martin Scorsese.
AFI - 100 Years 100 Movies
Sight & Sound - The Greatest Films of All Time
“This is a wholly remarkable film, flaws and all. In fact, even the flaws are significant.” 
The Guardian
BACK IN CINEMAS
‘Taxi Driver - 40th Anniversary’ 

12.9.16

Festival - Prémios de Cinema
MOTELx 
Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa 
‘Polednice’, de Jirí Sádek, vence Prémio Melhor Longa Europeia


O filme ‘Polednice’, do realizador checo Jirí Sádek, foi galardoado com o Prémio Melhor Longa Europeia para o melhor filme em competição no MOTELx, entre sete filmes a concurso. A longa-metragem conta a história da mudança de uma mulher para a aldeia onde o marido nasceu, juntamente com a filha, num Verão tórrido. O filme constitui a estreia do realizador checo Jirí Sádek, de 27 anos, nas longas-metragens.
O MOTELx - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa tem como objectivo revelar em Portugal o melhor e mais recente do cinema de terror de todo o mundo, das grandes produções aos independentes, do clássico ao experimental, do culto às novas tendências. Nesta décima edição o MOTELx inaugurou a secção competitiva Prémio MOTELx Melhor Longa de Terror Europeia 2016.

MOTELx  
Melhor Longa-Metragem de Terror Europeia 2016 
‘Polednice’ (2016 República Checa 89’), de Jirí Sádek, com Anna Geislerová e Karolína Lipowská.