30.12.11

Cinema - Exibição
3ª MOSTRA DE CINEMA DE HONG KONG
Os filmes de comédia e romance mais marcantes
De 11 a 15 de Janeiro no Cinema City Classic Alvalade
(Zero em Comportamento)


A ‘Mostra de Cinema de Hong Kong’ tem como objectivo dar a conhecer uma selecção da melhor e mais recente cinematografia de Hong Kong. Serão exibidos sete dos filmes de comédia e romance mais marcantes produzidos em Hong Kong, onde este género cinematográfico é o mais popular.
A ‘Mostra de Cinema de Hong Kong’ é um projecto desenvolvido pela Zero em Comportamento em parceria com o Hong Kong Economic and Trade Office de Bruxelas e pretende dar a conhecer a vitalidade e diversidade da produção cinematográfica da região. Os filmes foram seleccionados pela Hong Kong International Film Society.
Filmes legendados em português e inglês. Bilhetes à venda no Cinema City Classic Alvalade por 3,5 euros.

SELECÇÃO
Domingo, 15 às 19h00
‘Da Lui Toi - Gallants’ (2010), de Derek Kwok, com Siu-Lung Leung e Kuan Chen.
Numa antiga escola de artes marciais, agora transformada em restaurante de aldeia, dois antigos mestres de kung-fu tomam conta do mestre Law, em coma há 30 anos. Um agente imobiliário vai pressionar os ex-mestres para venderem o restaurante.
‘DA LUI TOI - GALLANTS’
Derek Kwok

28.12.11

Filme - Estreia a 05 de Janeiro no Medeia Monumental
‘CAVE OF FORGOTTEN DREAMS - A GRUTA DOS SONHOS PERDIDOS’
de Werner Herzog
com Werner Herzog e Charles Fathy (voz)
(2010 Creative Differences)


Durante mais de 20 000 anos, as grutas Chauvet (sul de França) estiveram completamente seladas por uma enorme pedra, escondendo o seu interior incrustado a cristal e recheado com os restos de mamíferos da Idade do Gelo. Em 1994, um grupo de cientistas descobriu as grutas e desde então poucas pessoas tiveram acesso às grutas de Chauvet e às suas imagens de arte rupestre, obra-prima da humanidade.
Um documentário histórico em 3D do realizador alemão Werner Herzog, de 69 anos, autor de 'Grizzly Man' (2005) e ‘Bad Lieutenant: Port of Call New Orleans - Polícia sem Lei’ (2010).
"L'usage de la 3D au cinéma, eu égard à la multiplication récente des navets tridimensionnels, n'aura jamais été plus justifié, esthétiquement et conceptuellement."
Le Monde
"A tremendous documentary."
The Guardian
‘CAVE OF FORGOTTEN DREAMS’
Werner Herzog

26.12.11

Balanço - Filmes do Ano
FILM COMMENT
More than movies
Best Films of 2011
(Film Society of Lincoln Center)


Publicada pela Film Society of Lincoln Center, a ‘Film Comment’ é a mais respeitada revista norte-americana sobre cinema. A publicação bimestral inclui entrevistas, críticas e discussões sobre filmes novos e clássicos e acompanha filmes em produção. É uma revista dirigida a espectadores de cinema independente norte-americano, das melhores produções de Hollywood e de cinema de autor de todo o mundo.
Na sua edição de Janeiro/Fevereiro, a ‘Film Comment’ apresenta os melhores 50 filmes do ano estreados e os 30 melhores filmes descobertos em festivais de cinema e sem distribuição nos Estados Unidos, eleitos por mais de nove dezenas de críticos e colaboradores da revista.

BEST FILMS OF 2011
Released theatrically in the U.S.
01. ‘The Tree of Life - A Árvore da Vida’ de Terrence Malick (Estados Unidos)
02. ‘Loong Boonmee - O Tio Boonmee’ de Apichatpong Weerasethakul (Tailândia)
03. ‘Melancholia - Melancolia’ de Lars von Trier (Dinamarca)
04. ‘Jodaeiye Nader az Simin - Uma Separação’ de Asghar Farhadi (Irão)
05. ‘A Dangerous Method - Um Método Perigoso’ de David Cronenberg (Canadá)
Unreleased films in the U.S.
01. ‘In Film Nist - Isto Não é um Filme’ de Jafar Panahi (Irão)
02. ‘A Torinói ló - O Cavalo de Turim’ de Béla Tarr (Hungria)
03. ‘Bir Zamanlar Anadolu'da’ de Nuri Bilge Ceylan (Turquia)
04. ‘Le Gamin au Vélo - O Miúdo da Bicicleta’ de Jean-Pierre e Luc Dardenne (Bélgica)
05. ‘The Loneliest Planet’ de Julia Loktev (Rússia/Estados Unidos)
‘THE TREE OF LIFE’
Terrence Malick
Estreia em Portugal em Maio de 2011



‘IN FILM NIST’
Jafar Panahi
Estreia em Portugal em Novembro de 2011

24.12.11

Balanço - Filmes do Ano
'CAHIERS DU CINÉMA'
Toute l’actualité du cinema
Top Ten 2011
(Phaidon)


Fundada em França em 1951, a revista ‘Cahiers du Cinéma’ formou gerações de cinéfilos entusiastas e provocadores e instituiu a política de autores. Muitos jovens cineastas franceses começaram por ser colaboradores da publicação antes de se tornarem realizadores.
A mais prestigiada publicação francesa sobre cinema é actualmente propriedade da editora inglesa Phaidon e tem como director Stéphane Delorme. As páginas da revista mantêm-se abertas à reflexão dos cineastas da actualidade. Na edição de Janeiro, a ‘Cahiers du Cinéma’ apresenta o ‘Top Ten 2011’, os melhores filmes do ano, numa escolha da redacção.
Revista à venda em Portugal nas lojas de imprensa internacional.

TOP TEN 2011
01. ‘Habemus Papam - Temos Papa’ de Nanni Moretti (Itália)
02. ‘O Estranho Caso de Angélica’ de Manoel de Oliveira (Portugal)
02. ‘The Tree of Life - A Árvore da Vida’ de Terrence Malick (Estados Unidos)
04. ‘Hors Satan’ de Bruno Dumont (França)
04. ‘Essential Killing - Matar para Viver’ de Jerzy Skolimowski (Polónia)
06. ‘Melancholia - Melancolia’ de Lars von Trier (Dinamarca)
06. ‘Un Été Brûlant’ de Philippe Garrel (França)
08. ‘Super 8’ de JJ Abrams (Estados Unidos)
09. ‘L'Apollonide’ de Bertrand Bonello (França)
09. ‘Meek’s Cutoff - O Atalho’ de Kelly Reichardt (Estados Unidos)
‘HABEMUS PAPAM’
Nanni Moretti
Estreia em Portugal em Novembro de 2011



‘O ESTRANHO CASO DE ANGÉLICA’
Manoel de Oliveira
Estreia em Portugal em Abril de 2011

22.12.11

Balanço - Álbuns do Ano
XLR8R
Accelerating music & culture
Best of 2011 - Best Releases


Desde 1993, a revista bimestral norte-americana 'XLR8R Magazine' (lê-se accelerator), faz a cobertura da música electrónica, indie rock, hip-hop, reggae/dancehall, cultura, estilos e tecnologia. A revista aposta num design arrojado, na qualidade das fotografias e em conteúdos jornalísticos exigentes e foi publicada até início de 2011.
Agora como publicação online, editada pela Amalgam Media em São Francisco e Nova Iorque, a 'XLR8R', está presente nas plataformas website, mobile app e TV webcast e assume-se como a publicação independente de música electrónica líder nos Estados Unidos. Acaba de divulgar a lista ‘Best of 2011 - Best Releases’, os melhores álbuns do ano eleitos pelos colaboradores.

BEST OF 2011 - BEST RELEASES
01. ‘With U’ Holy Other (Tri Angle)
02. ‘Glass Swords’ Rustie (Warp)
03. ‘Hurry Up, We're Dreaming’ M83 (Mute)
04. ‘Wander/Wonder’ Balam Acab (Tri Angle)
05. ‘Eye Contact’ Gang Gang Dance (4AD)
06. ‘Ghost People’ Martyn (Brainfeeder)
07. ‘Tenement Yard - Volume Two’ Altered Natives (Eye4Eye)
08. ‘Replica’ Oneohtrix Point Never (Software)
09. ‘Dedication’ Zomby (4AD)
10. ‘Sepalcure’ Sepalcure (Hotflush)
‘YR LOVE’
Holy Other



‘DREAMZZ’
Rustie

20.12.11

Filme - Estreia a 22 de Dezembro no Medeia Monumental
‘TINKER TAILOR SOLDIER SPY - A TOUPEIRA’
de Tomas Alfredson
com Gary Oldman e Benedict Cumberbatch
(2011 Studio Canal)


Em 1973, durante a Guerra Fria, o agente secreto George Smiley é obrigado a sair da reforma para investigar a possibilidade de haver uma“toupeira, um agente soviético infiltrado, no topo da hierarquia dos serviços secretos britânicos MI6.
Um thriller do realizador sueco Tomas Alfredson, de 46 anos, autor de ‘Lat Den Ratte Komma In - Deixa-me Entrar’ (2008).
Sight & Sound - Best Films of 2011
“A pleasurably sly and involving puzzler - a mystery about mysteries within mysteries.”
The New York Times
“A brilliant study of the disenchantment, compromise and tension of the 1970s spy game. What a treat this film is, and what an unexpected thrill.”
The Guardian
‘TINKER TAILOR SOLDIER SPY’
Tomas Alfredson

18.12.11

Filme - Estreia a 22 de Dezembro no Medeia Monumental e Medeia King
‘LE GAMIN AU VÉLO - O MIÚDO DA BICICLETA’
de Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne
com Cécile de France e Thomas Doret
(2011 Les Films du Fleuve)


Cyril, de 11 anos, tem o único plano de encontrar o pai, que o deixou temporariamente num orfanato. Por acaso, conhece Samantha, uma cabeleireira que aceita acolhê-lo aos fins-de-semana.
Um drama dos irmãos Dardenne, dupla de realizadores belgas de 60 e 57 anos, respectivamente, autores de ‘Rosetta’ (1999), ‘L’Enfant - A Criança’ (2004) e ‘Le Silence de Lorna - O Silêncio de Lorna’ (2008).
Festival de Cannes - Grand Prix 2011
Sight & Sound - Best Films of 2011
“Sans temps morts, sans psychologie, sans pathos, osant, pour la première fois chez les Dardenne, quelques lumineuses envolées musicales. Du grand art.”
Le Monde
“Par petites touches, les frères Dardenne rénovent leur cinéma. Un travail d'orfèvres, un résultat bouleversant.”
Les Inrockuptibles
‘LE GAMIN AU VÉLO’
Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne

16.12.11

Balanço - Álbuns do Ano
RA
Resident Advisor
Top Albums of 2011


O magazine online de música electrónica ‘RA Resident Advisor’ foi fundado em 2000 na Austrália por Paul Clement e Nick Sabine e dedica-se à cena global da música de dança para um público internacional. Com redacções em Londres e Berlim e colaboradores em todo o mundo, a ‘RA Resident Advisor’ conta com uma equipa editorial que oferece música, notícias e críticas de singles, álbuns e eventos, bem como entrevistas com músicos e artistas emergentes. O magazine online gere também agendas de eventos, clubs e promotores, venda de bilhetes, galerias de fotos, perfis de DJ e editoras, listas de DJs e podcasts.
A equipa da ‘RA Resident Advisor’ revela agora o ‘Top Albums of 2011’, os álbuns essenciais do ano e que já fazem parte da cultura de música electrónica.

TOP ALBUMS OF 2011
01. ‘Space Is Only Noise’ de Nicolas Jaar (Circus Company)
02. ‘Room(s)’ de Machinedrum (Planet Mu)
03. ‘Fatty Folders’ de Roman Flugel (Dial)
04. ‘What Have We Learned’ de Morphosis (Delsin)
05. ‘Dedication’ de Zomby (4AD)
06. ‘It Can Be Done But Only I Can Do It’ de Omar S (FXHE)
07. ‘Instrumentals’ de Clams Casino (Type)
08. ‘Severant’ de Kuedo (Planet Mu)
09. ‘Replica’ de Oneohtrix Point Never (Software)
10. ‘Pinch & Shackleton’ de Pinch & Shackleton (Honest Jon's)
‘SPACE IS ONLY NOISE IF YOU CAN SEE’
Nicolas Jaar



‘GBYE’
Machinedrum

14.12.11

Balanço - Filmes do Ano
SIGHT & SOUND
The international film magazine
Best Films of 2011
(BFI)


Editada deste 1932 pelo British Film Institute, a revista mensal independente sobre cinema 'Sight & Sound' é reconhecida internacionalmente pelas críticas, reportagens e ensaios que publica sobre filmes, festivais e cinematografias de todo o mundo.
Informação, comentários, entrevistas, retrospectivas e as estreias mais recentes pelos melhores jornalistas e críticos, numa revista inspirada pelo cinema e dirigida por Nick James. Na edição de Janeiro da 'Sight & Sound' os 100 colaboradores da revista elegem os ‘Best Films of 2011’, os melhores filmes do ano.
Revista à venda em Portugal nas lojas de imprensa internacional.

BEST FILMS OF 2011
01. ‘The Tree of Life - A Árvore da Vida’ de Terrence Malick (Estados Unidos)
02. ‘Jodaeiye Nader az Simin - Uma Separação’ de Asghar Farhadi (Irão)
03. ‘Le Gamin au Vélo - O Miúdo da Bicicleta’ de Luc Dardenne e Jean-Pierre Dardenne (França)
04. ‘Melancholia - Melancolia’ de Lars von Trier (Dinamarca)
05. ‘The Artist - O Artista’ de Michel Hazanavicius (França)
06. ‘Bir Zamanlar Anadolu'da’ de Nuri Bilge Ceylan (Turquia)
06. ‘A Torinói ló - O Cavalo de Turim’ de Béla Tarr (Hungria)
08. ‘We Need to Talk About Kevin - Temos de Falar Sobre Kevin’ de Lynne Ramsay (Reino Unido)
09. ’Le Quattro Volte - As Quatro Voltas’ de Michelangelo Frammartino (Itália)
10. ‘Tinker Tailor Soldier Spy - A Toupeira’ de Tomas Alfredson (Suécia)
10. ‘In Film Nist - Isto Não É Um Filme’ de Jafar Panahi e Mojtaba Mirtahmashb (Irão)
‘THE TREE OF LIFE’
Terrence Malick
Estreia em Portugal em Maio de 2011



‘JODAEIYE NADER AZ SIMIN - A SEPARATION’
Asghar Farhadi
Estreia em Portugal em Dezembro de 2011

12.12.11

Filme - Estreia a 15 de Dezembro no Medeia King
‘JODAEIYE NADER AZ SIMIN - UMA SEPARAÇÃO’
de Asghar Farhadi
com Peyman Moaadi e Leila Hatami
(2011 Artificial Eye)


Quando a sua esposa sai de casa, Nader contrata uma jovem mulher para tomar conta do seu pai doente. O que ele não sabe é que a nova empregada não só está grávida, como trabalha também sem a permissão do marido. Pouco tempo depois, Nader vê-se envolvido numa teia de mentiras, manipulação e confrontos públicos.
Um drama do realizador iraniano Asghar Farhadi, de 39 anos, autor de ‘Darbareye Elly’ (2009).
Berlinale - Goldener Bar 2011
“Intimiste, philosophique et politique, ‘Une Séparation’ est surtout un film extrêmement physique, tendu, électrique, plongeant ses acteurs et sa fiction dans le bain bouillonnant de la société iranienne réelle.”
Les Inrockuptibles
“Complex, painful, fascinating.”
The Guardian
‘A SEPARATION’
Asghar Farhadi

10.12.11

Livro - Banda Desenhada
‘EMIGRANTES’
Shaun Tan
(2011 Kalandraka)


Um homem deixa o seu lar e a sua família, uma cidade mergulhada na crise, e é acolhido por um país onde enfrenta uma língua desconhecida, costumes diferentes e incertezas. A nostalgia pelos entes queridos, as experiências de outros emigrantes, o duro processo de adaptação à nova realidade, a passagem do tempo e a hospitalidade da povoação.
‘Emigrantes’ é uma novela gráfica sem palavras do ilustrador australiano Shaun Tan, numa edição de capa dura com 136 páginas. Ilustrações sem cor, em tom de sépia, evocam fotografias antigas, com um realismo que se mescla com a fantasia e a metáfora visual. Planos panorâmicos assomam entre a sucessão de vinhetas, em sequências narrativas que jogam com o presente e o passado.
FIBD Angoulême - Fauve d'Or 2008 (Prix du Meilleur Álbum)
“The effect is mesmerizing. Still, that his biggest flaw is making his pictures too pretty speaks to Shaun Tan’s skill as a storyteller. Visual eloquence.”
The New York Times
‘THE ARRIVAL’
Shaun Tan

8.12.11

Balanço - Álbuns do Ano
FACT
Music is art
Best Albums of 2011
(Vinyl Factory)


Fundada em 2003, a revista bimestral inglesa ‘Fact’ foi uma publicação especializada em música nova e street culture, distribuída gratuitamente em lojas de discos independentes no Reino Unido, França, Alemanha, Espanha e Japão. A versão impressa deixou de ser publicada no início de 2009 para se manter apenas a edição online, que desde Novembro de 2010 passou a ter uma versão em português, oferecendo mixes semanais, competições e tudo sobre nova música.
Opinativa, bem informada, apaixonada e subversiva, a magazine 'Fact' é a melhor revista online britânica especializada em nova música. A publicação digital dirigida por Sean Bidder é propriedade da Vinyl Factory que detém ainda a ‘Phonica’, a mais esclarecida e influente loja de discos de Londres. A equipa da 'Fact' acaba de eleger os 'Best Albums of 2011', os melhores álbuns editados este ano.

BEST ALBUMS OF 2011
01. ‘House of Balloons’ The Weeknd (XO)
02. ‘Glass Swords’ Rustie (Warp)
03. ‘Intrumentals’ Clams Casino (Type)
04. ‘Bermuda Drain’ Prurient (Hydra Head)
05. ‘Electronic Dream’ AraabMuzik (Duke)
06. ‘Far Side Virtual’ James Ferraro (Hippos in Tanks)
07. ‘Take Care’ Drake (Cash Money)
08. ‘The Magic Place’ Julianna Barwick (Asthmatic Kitty)
09. ‘Routes’ LV & Joshua Idehen (Keysound)
10. ‘Nostalgia, Ultra.’ Frank Ocean (Self-Released)
‘THE MORNING’
The Weeknd



‘GLASS SWORDS’
Rustie

6.12.11

Livro - Banda Desenhada
‘BLANKETS’
Craig Thompson
(2011 Devir)


Craig Thompson retrata a sua própria história, da infância até o início da vida adulta, numa cidadezinha devota de Wisconsin, no centro dos Estados Unidos, que parece estar sempre coberta pela neve. Percorre o caminho da infância até à entrada da universidade, e centra-se no relacionamento com os seus pais, o irmão mais novo e a sua primeira namorada, sempre sob o pano de fundo do questionamento religioso.
Editado originalmente nos Estados Unidos em 2003 pela Top Shelf Productions, ‘Blankets’ é uma das mais importantes novelas gráficas de sempre. Numa edição de capa dura com 600 páginas a preto e branco, o autor norte-americano Craig Thompson traça curvas sinuosas e angulos desconcertantes para construir graficamente o estado de espírito do protagonista. De uma beleza assombrosamente melancólica e pura, ‘Blankets’ é um verdadeiro acontecimento editorial em Portugal.
Eisner Awards - Best Graphic Album / Best Writer Artist 2004
Time Magazine - 10 All-Time Graphic Novels
"Destined for a great future, ‘Blankets’ has the thematic sophistication, emotional sweep and beauty of visual language that mark the best novels of any kind. ‘Blankets’ is a great American novel."
Time Magazine
‘BLANKETS’
An Illustrated Novel

4.12.11

DJ Set
SCUBA
Pela primeira vez recebemos...
Quinta, 15 de Dezembro no Lux


O inglês Paul Rose, sob os nomes Scuba e SCB, é o fundador da editora Hotflush Recordings e um inovador produtor e DJ com uma visão de futuro do dubstep/house/techno. Vindo de Londres fixou-se em Berlim onde promove as festas ‘Sub:Stance’ no club Berghain / Panorama Bar.
Scuba lançou os álbuns de originais ‘A Mutual Antipathy’ (2008 Hotflush Recordings) e ‘Triangulation’ (2010 Hotflush Recordings), definidores do lado mais melancólico e sombrio do dubstep, e os mix álbuns ‘Sub:Stance Mixed by Scuba’ (2010 Ostgut Ton) e ‘Scuba DJ-Kicks’ (2011 !K7). Pela primeira vez, o Lux recebe o mestre e líder Scuba.
“Scuba vem à pista explicar-nos tudo por extenso, e mostrar que tal como nas suas produções, os seus DJ sets abatem sem esforço as barreiras entre o house mais jackin, o techno mais austero, a bass-music e o electro da velha escola dos 80s.”
Lux
CULTURE DOX
Scuba



PIKNIC ÉLECTRONIK 2011 @ MONTRÉAL (CANADA)
Scuba vs. SCB

2.12.11

Livro - Banda Desenhada
‘FELL - CIDADE SELVAGEM’
Warren Ellis e Ben Templesmith
(2011 G.Floy Studio)


O detective Richard Fell, enviado para uma cidade em processo acelerado de colapso chamada Snowtown, tem que recomeçar a sua vida do zero. Mas numa cidade em que nada parece fazer sentido, Richard Fell sabe que se pode agarrar a uma certeza, a única que ele sempre soube ser verdade. Toda a gente esconde qualquer coisa. Até ele.
‘Fell’ é uma nova série de banda desenhada editada originalmente nos Estados Unidos entre 2005 e 2008 pela Image Comics. O argumentista inglês Warren Ellis e o desenhador australiano Ben Templesmith conceberam os volumes comic book com uma diagramação esquemática e comprimida para cada página. Em termos artísticos foi criada uma imagem de definição vaga que acompanha a névoa imoral de uma cidade decadente num estilo noir. A edição portuguesa do primeiro volume conta com 168 páginas a cores e capa mole.
Eisner Awards - Best Continuing Series / Best New Series 2006
“The always-excellent Warren Ellis takes us through an intriguing and unusual tale - this is pretty far from your average cop tale - ably assisted by art and a cover from the brilliant Ben Templesmith.”
Forbidden Planet
‘FELL’
Feral City

30.11.11

Cinema - Sessões especiais
JEAN RENOIR
Uma despedida de 2011 com um cheirinho a anos 1930
Em Dezembro na Cinemateca Portuguesa


Em Dezembro, podem rever-se na Cinemateca Portuguesa clássicos europeus a abrir e fechar o mês (e o ano) com dois filmes de Jean Renoir nas rubricas regulares de programação ‘História Permanente do Cinema’ e ‘O Que Quero Ver’. Uma despedida de 2011 com um cheirinho a anos 1930.
O cineasta francês Jean Renoir (1894-1979) fez parte do Realismo Poético Francês, um movimento de cinema que abordava a realidade socioeconómica da década de 1930 na forma de melodramas policiais com fundo trágico e pessimista. Incompreendidos e subestimados no seu tempo, os filmes de Jean Renoir são hoje considerados entre as obras máximas da arte cinematográfica. As suas maiores obras foram ‘La Grande Illusion - A Grande Ilusão’ (1937) e ‘La Règle du Jeu - A Regra do Jogo’ (1939).
“Jean Renoir closed out the decade with two critical humanistic studies of French society that routinely turn up on lists of the greatest films ever made: ‘La Grande Illusion’ and ‘La Règle du Jeu’.”
The Criterion Collection
Livro compilação ‘As Folhas da Cinemateca - Jean Renoir’ (2005 Cinemateca Portuguesa) à venda na livraria Babel Cinemateca por 10 euros.

PROGRAMA
Sábado, 03 às 15h30
‘La Règle du Jeu - A Regra do Jogo’ (1939), de Jean Renoir, com Marcel Dalio e Nora Grégor
Os jogos de amor numa mansão senhorial enquanto o mundo caminha para a guerra.
Sexta, 30 às 22h00
‘La Grande Illusion - A Grande Ilusão’ (1937), de Jean Renoir, com Jean Gabin e Pierre Fresnay
A prisão de militares franceses pelos alemães durante a I Guerra Mundial e a sua fuga.
‘LA RÈGLE DU JEU’
Jean Renoir



'LA GRANDE ILLUSION'
Jean Renoir

28.11.11

DJ Set
GILLES PETERSON
Searching for the perfect beat
‎Quarta, 07 de Dezembro a partir das 02h00 no Musicbox Lisboa


Nascido na Suíça e radicado em Londres, o radialista Gilles Peterson iniciou o seu programa 'Worldwide' na BBC Radio 1, em 1998, sendo actualmente retransmitido para rádios de 12 países. Especialista em mix eclécticos de modern jazz, funk, reggae, soul e early electro, Gilles Peterson construiu reputação mundial como divulgador musical de talentos emergentes e como DJ, a par da fundação das editoras Acid Jazz, Talkin’Loud e Brownswood, da regular edição de compilações, da organização dos prémios ‘Worldwide Awards’ e da promoção do 'Worldwide Festival', em Sète (França).
Gilles Peterson acaba de lançar o triplo mix-álbum ‘Masterpiece’ (2011 Ministry of Sound), uma compilação criada com a paixão e entusiasmo de um divulgador com influências e inspirações próprias.
“Em noite de celebrar o quinto aniversário do Musicbox, conquistamos corações com a fusão do inconfundível Gilles Peterson.”
Musicbox Lisboa
WORLDWIDE FESTIVAL 2011
Sète Edition



‘MASTERPIECE’
Created by Gilles Peterson

26.11.11

Filme - Estreia a 01 de Dezembro no Medeia Monumental e Medeia King
‘MELANCHOLIA - MELANCOLIA’
de Lars von Trier
com Kirsten Dunst e Charlotte Gainsbourg
(2011 Zentropa Entertainments)


O tempo afastou as irmãs Justine e Claire. Nem o casamento entre Justine e Michael serve como desculpa para aproximá-las e, depois da cerimónia, Justine começa a ficar triste. Com o anúncio da colisão da Terra com outro planeta, Justine está conformada, enquanto o desespero do iminente fim apavora Claire.
Um drama do realizador dinamarquês Lars von Trier, de 55 anos, autor de ‘Europa’ (1991), ‘Breaking the Waves - Ondas de Paixão’ (1996), ‘Idiotern - Os Idiotas’ (1998), ‘Dancer in the Dark’ (2000), ‘Dogville’ (2003) e ‘Direktoren for Det Hele’ (2006). Na apresentação de ‘Melancholia’ no Festival de Cannes, Lars von Trier revelou que era nazi e simpatizante de Hitler, acabando mais tarde por pedir desculpa.
EFA - European Film 2011
“Not what anyone would call a feel-good movie, and yet it nonetheless leaves behind a glow of aesthetic satisfaction.”
The New York Times
“The film is entirely ridiculous, often quite boring, but for all its silliness and self-consciousness, this is the happiest experience I've had with Lars Von Trier for some time.'
The Guardian
“Ce film appartient à la catégorie (rare) des classiques instantanés.”
Libération
‘MELANCHOLIA’
Lars von Trier

24.11.11

Festival - Prémios
CANNABIS CUP 2011
Celebrating the psychedelic
High Times 24th Annual Cannabis Cup Amsterdam


A High Times Cannabis Cup é o mais importante festival de cannabis do mundo. Fundado em 1987, o evento realiza-se anualmente em Novembro em Amesterdão, na Holanda. O festival permite a participantes de todo o mundo experimentar e votar nas flores e folhas secas de cannabis favoritas para fumar. O júri popular, que mobiliza muitos turistas, ultrapassa os 2 500 participantes que antecipadamente compram o passe por 250 euros, embora seja possível participar como observador, sem direito a voto. Grande parte da cannabis a concurso é produção local das coffeeshops de Amesterdão.
A High Times Cannabis Cup inclui também música ao vivo, comédia, exposição de produtos e aulas de especialistas da indústria. As provas das plantas psicoactivas decorrem nas coffeeshops concorrentes e as cerimónias no club Melkweg. A High Times Cannabis Cup é promovida pela revista mensal norte-americana ‘High Times Magazine’, fundada em Nova Iorque, em 1974, pelo jornalista e activista da contracultura cannabis Steven Hager. A revista é a voz da comunidade da cannabis, de Amesterdão à Califórnia e tudo à volta.

CANNABIS CUP 2011
Coffeeshop Weed Winners
1. ‘Liberty Haze’ Barney's Coffeeshop
2. ‘Hawaiian Snow’ Green House
3. ‘Buddha Tahoe’ Green Place
RESULTS
Cannabis Cup 2011



BARNEY’S COFFEESHOP
Amsterdam

22.11.11

Festival de Inverno
MEXEFEST
De palco em palco, a música mexe na cidade
Sexta, 02 e sábado, 03 de Dezembro em Lisboa
(Música no Coração)


O festival mais aguardado do Inverno lisboeta trás um novo nome, novas sonoridades, mais palcos, novos conteúdos e mais mobilidade. O Mexefest vai fazer mexer a cidade com o que de melhor se faz na música nacional e internacional. O cartaz internacional apresenta nomes reconhecidos e aclamados tanto pela crítica como pelo público.
A área de influência do Mexefest é ampliada em torno da Av. da Liberdade. Assegurando as deslocações entre cada uma das salas de concertos estarão Vodafone Shuttles. De modo a facilitar a escolha dos concertos e apoiar o percurso do público, a Vodafone disponibiliza uma app para smartphones que permite o acesso ao cartaz e lotação das salas.
Bilhetes (passe único) à venda na Fnac por 40 euros.

SELECÇÃO
Sexta, 02
23h45 Teatro Tivoli - Júnior Boys
Dupla canadiana de músicos e DJs indie/pop/electronic autora de ‘Last Exit’ (2004 Domino)
00h50 Cabaret Maxime - Spank Rock
Banda norte-americana hip hop/house/electro/punk autora de ‘Yo Yo Yo Yo Yo’ (2006 Big Dada)
Sábado, 03
23h30 Teatro Tivoli - James Blake
Músico e produtor inglês dubstep/downtempo/electronic autor de ‘James Blake’ (2011 Atlas)
00h15 São Jorge - Toro y Moi
Músico e produtor norte-americano indie/pop/electronic autor de ‘Underneath the Pine’ (2011 Carpark)
00h40 Cabaret Maxime - Lindstrom
Músico, produtor e DJ norueguês space disco/electronic autor de ‘Where You Go I Go Too’ (2008 Smalltown Supersound) e ‘Real Life Is No Cool’ (2010 Smalltown Supersound)
DE PALCO EM PALCO, A MÚSICA MEXE NA CIDADE
Mexefest

20.11.11

Filme - Estreia a 24 de Novembro no Cinema City Classic Alvalade e UCI Cinemas El Corte Inglés
‘HABEMUS PAPAM - TEMOS PAPA’
de Nanni Moretti
com Michel Piccoli e Nanni Moretti
(2011 Sacher Film)


O novo papa eleito sofre um ataque de pânico no momento em que é suposto aparecer na varanda da Praça de São Pedro para saudar os fiéis, que esperaram pacientemente o veredicto do conclave. Os seus conselheiros, incapazes de o convencer de que ele é o homem certo para o cargo, procuram a ajuda de um conhecido psicanalista e ateísta. Mas o medo da responsabilidade que a confiança que lhe foi depositada representa é algo que só ele mesmo poderá enfrentar.
Uma comédia dramática do realizador esquerdista italiano Nanni Moretti, de 58 anos, autor de ‘Palombella Rossa’ (1989), ‘Caro Diário - Querido Diário’ (1994), ‘Aprile - Abril’ (1998) e ‘Il Caimano - O Caimão’ (2006).
"L'un des plus beaux films de Nanni Moretti, un spectacle d'une invention constante."
Le Monde
"Vous connaissez l'expression ‘monstre sacré’? Elle se joue là, devant vous."
Libération
‘HABEMUS PAPAM’
Nanni Moretti

18.11.11

Concerto - DJ Live Sets
PANDA BEAR
RICARDO VILLALOBOS
Noite Green Ray
Sexta, 25 de Novembro no Lux a partir das 22h30


Baterista da banda Animal Collective, o norte-americano Noah Lennox, apaixonou-se por Lisboa no final da digressão de 2003 e por cá decidiu ficar. Sob o pseudónimo Panda Bear, lançou os álbuns ‘Panda Bear’ (1998 Soccer Star), ‘Young Prayer’ (2004 Paw Tracks), ‘Person Pitch’ (2007 Paw Tracks) e ‘Tomboy’ (2011 Paw Tracks) com sonoridades experimentalistas psychedelic pop/folk/electronic de grande riqueza melódica composta por samples (manipulação de sons) e harmonias vocais sob a técnica lo-fi (distorção e ruídos).
O produtor e DJ chileno Ricardo Villalobos, radicado na Alemanha, é um dos líderes da cena minimal techo/microhouse. Já editou os álbuns ‘Alcachofa’ (2003 Playhouse), ‘Thé au Harem d'Archimède’ (2004 Perlon), ‘Salvador’ (2006 Frisbee Tracks), ‘Fabric 36’ (2007 Fabric) e ‘Re: ECM’ (2011 ECM). Ricardo Villalobos explora beats sintéticos feitos à base de micro-samplagem para uma sonoridade de grooves hipnóticos de progressão lenta, sem linha de baixo cíclica, com uma definição sensualmente glacial.
Bilhetes à venda na loja de discos Flur por 27 euros (18 euros/Panda Bear ou 16 euros/Ricardo Villalobos).
“Panda Bear é um dos músicos mais originais e talentosos da última década, um verdadeiro herói indie, estranho e complexo mas sempre fascinante. É mágico.”
“Poucos DJs no mundo têm o estatuto de Ricardo Villalobos. Ele faz parte de um grupo restrito de intocáveis. Tem uma linguagem única que nos prende.”
Isilda Sanches (Oxigénio)

PROGRAMA
Disco - Panda Bear (Concerto)
Bar - Tim Sweeney (DJ Live Set)
Disco - Ricardo Villalobos (DJ Live Set)
WEBSTER HALL @ NEW YORK
Panda Bear



CAPODANNO 2011 @ COCORICÒ (ITALIA)
Ricardo Villalobos

16.11.11

Festa de Reabertura
ReABERTO
Cais do Sodré
Não fiques de fora
Quinta, 17 de Novembro a partir das 18h00 na Rua Nova do Carvalho


O Cais do Sodré vai entrar numa nova fase, com mais atracções, mais animação e ainda mais vida. A Rua Nova do Carvalho tem sofrido ao longo dos últimos meses várias alterações com uma parte fechada ao trânsito. Entretanto, têm sido inaugurados alguns novos bares e pequenos restaurantes, que se juntam ao Musicbox, Tokyo, Jamaica, Roterdão, Cais Bar, Viking, Liverpool e Europa.
O Cais do Sodré ganha nova vida com a inauguração de três novos espaços que vão potenciar um novo final de tarde e início de noite de um dos bairros mais característicos da vida alfacinha. Todo um edifício recuperado pelos responsáveis da LXFactory alberga agora a Pensão Amor. No rés-do-chão, o Bar da Velha Senhora, dos sócios do Clube Ferroviário, e O Povo, dos proprietários do Musicbox. No primeiro andar, um restaurante-bar com ambiente de cabaret, um cabeleireiro e a nova livraria/biblioteca Ler Devagar com Amor. A festa de reabertura está marcada.
A VELHA SENHORA
Cais do Sodré

14.11.11

Livro - Romance
‘O SENTIDO DO FIM’
Julian Barnes
(2011 Porto Editora / Quetzal)


Tony Webster e os seus amigos só conheceram Adrian Finn no fim do liceu. Famintos de livros e de sexo, e sem namoradas, viviam esses dias com cumplicidade. Talvez Adrian fosse mais sério e inteligente do que os outros. Mesmo assim prometeram ficar amigos para o resto da vida. Tony está agora reformado. Teve uma carreira, um casamento e um divórcio amigável. E nunca fez nada para magoar ninguém. Mas a chegada da carta de uma advogada desencadeia acontecimentos inesperados que lhe vão mostrar que a memória é imperfeita.
Um romance do escritor inglês Julian Barnes, de 65 anos, autor de ‘O Papagaio de Flaubert’ (2010 Quetzal), ‘Inglaterra, Inglaterra’ (2000 Edições ASA) e ‘Arthur & George’ (2007 Edições ASA).
Booker Prize - Fiction 2011
"A highly wrought meditation on ageing, memory and regret. Novel, fertile and memorable."
The Guardian
“’The Sense of an Ending’ is dense with philosophical ideas. Still, it manages to create genuine suspense as a sort of psychological detective story.”
The New York Times
‘THE SENSE OF AN ENDING’
Julian Barnes

12.11.11

Cinema - Prémios
LISBON & ESTORIL FILM FESTIVAL '11
Filmes Premiados
‘Twilight Portrait’, de Angelina Nikonova, vence prémio Melhor Filme


O Lisbon & Estoril Film Festival, sob a direcção de Paulo Branco, celebra o cinema enquanto criação artística. Centrado no cinema e nos realizadores, o Lisbon & Estoril Film Festival '11 apresentou 11 filmes europeus em competição, uma amostra da produção mais inovadora, original e independente. O júri constituído por JM Coetzee, Don DeLillo, Paul Auster, Siri Hustvedt, Gidon Kremer e José Barrias, distinguiu como Melhor Filme em competição o drama ‘Portret v Sumerkakh - Twilight Portrait’, da realizadora russa Angelina Nikonova.
O drama conta a história de Marina uma assistente social, psicóloga infantil na crise de meia-idade, que é violada por um polícia. Quando procura vingar-se, decide usar as suas aptidões profissionais em vez das armas tradicionais.
Sessões especiais para exibição dos filmes premiados no domingo, 13 de Novembro às 19h30 e 22h00 no Medeia Monumental.

PALMARÉS LEFF '11
Prémio Melhor Filme
‘Portret v Sumerkakh - Twilight Portrait’, de Angelina Nikonova, com Olga Dihovichnaya e Sergei Borisov (2011 Baraban Films)
Prémio Especial do Júri
‘Une Vie Meilleure’, de Cédric Kahn, com Leila Bekhti e Line Boutin (2011 Cinemaginaire Inc.)
‘PORTRET V SUMERKAKH - TWILIGHT PORTRAIT’
Angelina Nikonova



‘UNE VIE MEILLEURE’
Cédric Kahn

10.11.11

Exposição - Galerias de Arte
ARTE LISBOA
Feira de Arte Contemporânea
De 23 a 27 de Novembro, das 16h00 às 23h00, na FIL
(AIP)


Lançada em 2001, a Arte Lisboa - Feira de Arte Contemporânea, oferece aos galeristas a oportunidade de darem a conhecer, aos interessados na arte contemporânea nacional e internacional, obras de artistas emergentes e consolidados.
Com Ivânia Gallo como directora, esta 11ª edição ocupa o Pavilhão 1 da FIL, no Parque das Nações, e conta com a presença de 33 galerias (21 nacionais e 12 de Espanha) e o espaço ‘Propostas’ para mostrar 21 projectos individuais de artistas, expondo um total de 500 obras. O programa inclui ainda um ciclo de debates, em parceria com a Antiframe.
Bilhetes por 8 euros.

GALERIAS
111 (Lisboa, Porto), Alecrim 50 (Lisboa), Allarts Gallery (Lisboa), António Prates (Lisboa), Art Lounge (Lisboa), Arte Periférica (Lisboa), Baginski (Lisboa), Carlos Carvalho (Lisboa), Filomena Soares (Lisboa), Fonseca Macedo (Açores), Influx Contemporary Art (Lisboa), João Esteves de Oliveira (Lisboa), Miguel Nabinho (Lisboa), Modulo (Lisboa), Monumental (Lisboa), Nuno Sacramento (Ílhavo), Perve (Lisboa), Presença (Porto), São Mamede (Lisboa, Porto), Trindade (Porto) e Valbom (Lisboa).
Alba Cabrera (Valência), Alonso Vidal (Barcelona), Álvaro Alcázar (Madrid), Ángeles Baños (Badajoz), Astarte (Madrid), Blanca Berlín (Madrid), Juan Silió (Santander), Maria Llanos (Cáceres), Nuble (Santander), Paz y Comedias (Valência), SCQ (Santiago de Compostela) e Vertice (Oviedo).
FEIRA DE ARTE CONTEMPORÂNEA
Arte Lisboa

8.11.11

Cinema - Prémios
CINANIMA 11
Festival Internacional de Cinema de Animação
Projecção de Filmes Premiados
Domingo, 20 de Novembro às 21h30 na Culturgest


O Cinanima é o mais importante festival de cinema de animação português. Realiza-se em Espinho desde 1976, tendo este ano a sua 35ª edição, o que o torna um dos mais antigos festivais deste tipo de cinema em todo o mundo. É organizado pela Cooperativa Nascente e pela Câmara de Espinho e tem lugar no início de Novembro.
O Cinanima contemplou a secção competitiva Internacional (com quatro longas-metragens e 51 curtas-metragens em competição) e o júri atribuiu o Grande Prémio Cinanima, para o melhor filme do festival, à curta-metragem 'The Renter' do norte-americano Jason Carpenter. A Culturgest associa-se ao Cinanima projectando uma selecção de filmes premiados.
Entrada gratuita. Levantamento de senha de acesso 30 minutos antes do início da sessão.

PALMARÉS
Grande Prémio
'The Renter' de Jason Carpenter (2010 Estados Unidos 10’)
Prémio Especial do Júri
‘Maiburijji No Ito - Muybride´s Strings’ de Koji Yamamura (2011 Japão 12’)
‘THE RENTER’
Jason Carpenter



‘MAIBURIJJI NO ITO - MUYBRIDE´S STRINGS’
Koji Yamamura

6.11.11

Filme - Estreia a 17 de Novembro no Medeia Monumental e Medeia King
‘LA PIEL QUE HABITO - A PELE ONDE EU VIVO’
de Pedro Almodóvar
com Antonio Banderas e Elena Anaya
(2011 El Deseo)


Desde que a sua mulher ficou queimada que o cirurgião plástico Robert Ledgard se interessa pela criação de uma nova pele. Ao fim de doze anos, conseguiu gerar uma pele que é sensível a carícias, mas um verdadeiro escudo contra todo o tipo de agressões. Agora necessita de uma cobaia humana, um cúmplice e nada de escrúpulos.
Um drama de acção do realizador espanhol Pedro Almodóvar, de 62 anos, autor de ‘Mujeres al Borde de un Ataque de Nervios - Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos' (1988), ‘Todo Sobre Mi Madre - Tudo Sobre a Minha Mãe’ (1999), ‘Hable con Ella - Fala com Ela’ (2002), ‘La Mala Educación - Má Educação’ (2004) e ‘Volver’ (2006).
“An Almodóvar movie with all the attendant gifts that implies: lapidary technique, calculated perversity, intelligent wit.”
The New York Times
“Tout en reprenant des thèmes chers à Pedro Almodovar, le film se drape dans une peau à la fois austère et audacieuse.”
Cahiers du Cinéma
"Pretende ser trágica, pero acaba dando risa. Almodóvar con resultados caóticos."
El País
‘LA PIEL QUE HABITO’
Pedro Almodóvar

4.11.11

DJ Live Set
KODE9
Hyperdub
Quinta, 17 de Novembro no Lux


Responsável pela editora Hyperdub, produtor, professor universitário de Sonic Culture, e pensador das mutações das músicas urbanas, o escocês Steve Goodman, sob o pseudónimo Kode9, é o grande ideólogo do dubstep, um género assente nos subgraves, dub, drum and bass e grime.
Kode9 estreou-se com o álbum ‘Memories of the Future’ (2006 Hyperdub), a que se seguiu ‘Black Sun’ (2011 Hyperdub), em colaboração com The Spaceape nas vocalizações. Editou ainda o mix álbum ‘Kode9 DJ-Kicks’ (2010 !K7 Records). Um som complexo, amplo, pulsante e minimalista, em que Kode9 molda as correntes musicais do futuro, ao vivo no Lux.
“Steve Goodman é uma das mais importantes máquinas geradoras da música que interessa ouvir actualmente.”
José António Moura (Flur)
OFF CENTRE 2010 @ MELKWEG (AMSTERDAM)
Kode9

2.11.11

Cinema - Ciclo
ANDREI TARKOVSKY
Esculpir o Tempo
De segunda, 07 de Novembro a domingo, 04 de Dezembro no CCB


Andrei Tarkovsky (1932-1986) é reconhecido como um dos mais importantes cineastas russos e um dos mais notáveis realizadores da história do cinema. Formou-se no instituto de cinematografia VGIK, onde aprendeu o conceito fundamental do cinema como uma forma de ‘esculpir o tempo’.
Andrei Tarkovsky acabou por desenvolver um léxico e uma concepção cinematográfica inconfundíveis. A sua filmografia pode ser entendida como uma reflexão constante e coerente sobre a relação entre tempo e imagem.
O eixo central deste ciclo é a apresentação de sete obras de culto cinéfilo, premiadas pela crítica e nos principais festivais internacionais de cinema. A programação do ciclo inclui ainda a exposição de fotografias ‘Luz Instantânea’ da autoria de Andrei Tarkovsky.
Filmes legendados em português. Bilhetes à venda no CCB por 3 euros.

SELECÇÃO
Quarta, 09 de Novembro às 21h00
‘Andrei Rublyov - Andrei Rubliov’ (1966)
A vida do pintor de ícones russo num século XV marcado por lutas entre príncipes e invasões tártaras.
Sábado, 12 de Novembro às 21h00
‘Zerkalo - O Espelho’ (1975)
Um homem nos seus últimos dias de vida relembra memórias pessoais e da história da Rússia.
TARKOVSKI ON ARTS
Solitude and Life

30.10.11

CD - Álbum
‘SEVERANT’
Kuedo
(2011 Planet Mu)


O músico inglês Jamie Teasdale fez parte da dupla dubstep/grime Vex’d pela qual lançou dois álbuns com uma sonoridade industrial, pesada e sombria.
Jamie Teasdale lança agora ‘Severant’, o seu primeiro álbum a solo, que representa o novo conceito de produzir um som retro futurista com influências cinematográficas da década de 1980. Com uma grande simplicidade e um ritmo rápido e leve, a sonoridade dubstep/grime recorre ao synth/ambient/hip hop para fantasiar dramas e melodias. ‘Severant’ mostra uma beleza experimental, dinâmica e variada como a ficção científica. Dubstep com inteligência emocional.
“Severant is a deftly created piece of music. The word that perhaps best describes it is ‘immersive’. Listen through headphones and you may find yourself unable to get back to the real world without a struggle.”
The Guardian
‘WHISPER FATE’
Kuedo

28.10.11

Cinema - Prémios
DOCLISBOA 2011
IX Festival Internacional de Cinema Documental de Lisboa
‘É Na Terra Não É Na Lua’, de Gonçalo Tocha, vence Grande Prémio para Melhor Longa-Metragem


O documentário ‘É Na Terra Não É Na Lua’, do realizador português Gonçalo Tocha, ganhou o Grande Prémio para Melhor Longa-Metragem Documental atribuído pelo ‘Doclisboa 2011'. O filme decorre no Corvo, a mais pequena ilha dos Açores, com a chegada de uma equipa de rodagem à única vila.
O júri internacional do Festival Internacional de Cinema Documental de Lisboa distinguiu ‘É Na Terra Não É Na Lua’ entre 14 médias e longas-metragens de 10 países em competição. O 'Doclisboa' apresenta todos os anos em antestreia os melhores documentários da última temporada e reúne uma série de programações não competitivas, com o objectivo de criar uma nova consciência da riqueza, diversidade e potencialidades do cinema do real.
O documentário ‘É Na Terra Não É Na Lua’ volta a ser exibido no domingo, 30 de Outubro às 21h30 na Culturgest.

PRÉMIOS DOCLISBOA 2011
Grande Prémio para Melhor Longa ou Média-Metragem
‘É Na Terra Não É Na Lua’ de Gonçalo Tocha (2011 Portugal 180')
Prémio Especial do Júri
‘Territoire Perdu’ de Pierre-Yves Vandeweerd (2011 Bélgica 75')
Prémio Melhor Primeira Longa ou Média-Metragem transversal à Competição Internacional, Investigações e Riscos
‘Ami, Entends-tu’ de Nathalie Nambot (2010 França 55')
Prémio Melhor Documentário de Investigação
‘Diário de Uma Busca’ de Flávia Castro (2010 Brasil 107')
‘É NA TERRA NÃO É NA LUA’
Gonçalo Tocha
Doclisboa - Grande Prémio para Melhor Longa-Metragem 2011

26.10.11

Cinema - Mostra
LISBON & ESTORIL FILM FESTIVAL ‘11
Quanto melhor o filme, melhor o motivo
De 04 a 13 de Novembro no Medeia Monumental e Cinema Nimas


Num ano em que o Lisbon & Estoril Film Festival se expande geograficamente, estendem-se de igual forma os horizontes do festival na celebração do efeito congregador e transversal da sétima arte sobre as outras formas de criação artística. O festival continua a aprofundar a sua vocação de espaço propício à reflexão e discussão dos temas que marcam a actualidade das indústrias culturais.
Na sua quinta edição, o Lisbon & Estoril Film Festival, com direcção de Paulo Branco, compreende uma competição internacional de filmes europeus e apresenta sessões paralelas como homenagens (Leos Carax e William Friedkin), retrospectiva (Wes Andersen), masterclasses, encontros, debates, concertos e exposições. O festival atribui os prémios Prémio Melhor Filme, Prémio Especial do Júri e Prémio Cineuropa às 11 longas-metragens em competição. O júri integra os escritores Paul Auster, JM Coetzee e Don DeLillo.
Bilhetes à venda na Fnac, a partir de 30 de Outubro, por 3 euros.

SELECÇÃO
Domingo, 13 de Novembro
19h30 Medeia Monumental - Filme Premiado (Competição Oficial)
22h00 Medeia Monumental - Filme Premiado (Competição Oficial)
QUANTO MELHOR O FILME, MELHOR O MOTIVO
Lisbon & Estoril Film Festival ‘11

24.10.11

Filme - Estreia a 10 de Novembro
‘HAI SHANG CHUAN QI - QUEM ME DERA SABER’
de Jia Zhang-Ke
com Dan-qing Chen e Rebecca Pan
(2010 Xstream Pictures)


Depois da vitória comunista em 1949, milhares de pessoas deixaram Shanghai e partiram para Hong-Kong e Taiwan. Partir significou em muitos casos uma separação de 30 anos, ficar significou sofrer a Revolução Cultural. Dezoito pessoas relembram a sua vida e experiências pesssoais em Shanghai. Uma alma regressa a Shanghai e ao andar pelas margens do rio desperta para todas as mudanças que a cidade sofreu.
Um documentário do realizador chinês Jia Zhang-ke, de 41 anos, autor de ‘Zhantai Plataforma’ (2000), ‘Xiao Wu - Unknown Pleasures’ (2002), ‘Shijie - O Mundo’ (2004), ‘Sanxia Haoren - Natureza Morta’ (2006) e ‘Er Shi Si Cheng Ji - 24 City’ (2008).
"'I Wish I Knew' est un film de recueillement. C'est là que se situe sa beauté délicate et subtile."
Les Inrockuptibles
"Le chantier entrepris par Jia Zhang-ke avec son documentaire 'I Wish I Knew' est à la fois immense et totalement nouveau, à l'échelle de son oeuvre et du cinéma chinois d'aujourd'hui."
Cahiers du Cinéma
‘HAI SHANG CHUAN QI’
Jia Zhang-Ke

20.10.11

Exposição - Arte Contemporânea
‘30 ANOS PRÉMIO AICA’
Artes Visuais 1981 - 2011
A partir de 20 de Outubro no MNAC Museu do Chiado


O MNAC Museu do Chiado apresenta uma exposição com obras de artes plásticas premiadas pelo Prémio AICA, atribuído pela secção portuguesa da International Association of Art Critics. Trata-se do mais antigo e durável prémio de arte atribuído em Portugal, numa exposição que tem por objectivo ensaiar uma primeira retrospectiva da arte portuguesa dos últimos 30 anos.
O Prémio AICA tem destacado os artistas de maior relevância no panorama nacional, permitindo, ao analisar o seu histórico, conhecer parte importante da história recente da arte portuguesa. Com comissariado geral de Raquel Henriques da Silva e curadoria de João Pinharanda, a exposição reúne cerca de 30 nomes premiados, bem como o artista designado para 2010. Numa das leituras da arte portuguesa, o projecto editará ainda uma publicação com textos de introdução, investigação e contextualização.

TRABALHOS DOS PREMIADOS
Costa Pinheiro, Joaquim Rodrigo, António Dacosta, Júlio Resende, Alberto Carneiro, António Sena, Álvaro Lapa, Jorge Martins, Malangatana Valente Ngwenya, Nikias Skapinakis, Ana Vieira, José de Guimarães, João Cutileiro, Júlio Pomar, Ricardo da Cruz-Filipe, José António Barrias, Paula Rego, René Bertholo, Pedro Cabrita Reis, Marcelino Vespeira, Fernando Calhau, Jorge Pinheiro, Noronha da Costa, Helena Almeida, Pedro Calapez, Jorge Molder José Pedro Croft e Rui Sanches.
ARTES VISUAIS 1981-2011
30 Anos Prémio AICA

18.10.11

Prémio - Literário
BOOKER PRIZE 2011
Fiction at its finest
‘The Sense of an Ending’ de Julian Barnes vence prémio literário.
(The Booker Prize Foundation)


O romance ‘The Sense of an Ending’, do escritor inglês Julian Barnes, acaba de ganhar o mais importante prémio literário britânico. O autor receberá 50 mil libras e o habitual incremento de vendas do livro em todo o mundo. ‘The Sense of an Ending’ conta a história de Tony Webster, um homem comum, que compartilha lembranças do seu grupo de três amigos de infância que foi alargado ao colega de escola Adrian e do seu relacionamento juvenil com Veronica, de quem conheceu a família.
O escritor Julian Barnes, de 65 anos, já teve na lista dos finalistas do Booker Prize os romances ‘O Papagaio de Flaubert’ (2010 Quetzal), ‘Inglaterra, Inglaterra’ (2000 Edições ASA) e ‘Arthur & George’ (2007 Edições ASA).
“’The Sense of an Ending’ has the markings of a classic of English Literature. It is exquisitely written, subtly plotted and reveals new depths with each reading.”
Dame Stella Rimington, chair of judges Booker Prize 2011
A tradução para português de ‘The Sense of an Ending’ será publicada em Novembro pela Porto Editora / Quetzal.
JULIAN BARNES
‘The Sense of an Ending’
Booker Prize 2011

16.10.11

DJ Live Sets
GREEN RAY * DFA 10
10º Aniversário da DFA Records
Sexta, 04 de Novembro no Lux


Para celebrar os dez anos da editora norte-americana DFA Records, a Europa acolhe três festas em Barcelona, Paris e Lisboa. O club Lux recebe em Santa Apolónia a comemoração do décimo aniversário da editora norte-americana DFA Records em mais uma noite ‘Green Ray’. O line-up é de luxo com James Murphy mais amigos e convidados.
Com o fim dos LCD Soundsystem, James Murphy volta a concentrar-se na editora que fundou em Nova Iorque. Especializada em electro/dance punk/electronic a DFA Records é a label de artistas como LCD Soundsystem, Hercules and Love Affair, Shit Robot, The Juan Maclean, Hot Chip, Prinzhorn Dance School, The Rapture, Black Dice, Delia Gonzalez & Gavin Russom, Holy Ghost!, Yacht, The Rapture e Still Going. Uma das mais influentes editoras de música de dança na primeira década do novo milénio continua a lançar música relevante e afirma-se ‘too old to be new, too new to be classic’.
Bilhetes à venda na loja de discos Flur, a partir de 19 de Outubro, por 15 euros.

PROGRAMA
Bar
01h00 - Nancy Whang
02h30 - Pat Mahoney
04h30 - Alexis (Hot Chip)
Disco
01h30 - Juan Mclean
03h30 - Shit Robot (live)
04h30 - James Murphy
DFA TENT @ HARD SUMMER 2011 (LOS ANGELES)
James Murphy & Pat Mahoney



DFA TENT @ HARD SUMMER 2011 (LOS ANGELES)
Shit Robot



DFA TENT @ HARD SUMMER 2011 (LOS ANGELES)
Juan Maclean

12.10.11

Livro - Romance
‘O MAPA E O TERRITÓRIO’
Michel Houellebecq
(2011 Santillana / Alfaguara)


Jed Martin conta a história de uma falha nos aquecedores a água a 15 de Dezembro e do pai, um arquitecto com quem passou numerosas noites de Natal. Evoca Olga, uma bela russa que encontrou na exposição do seu primeiro trabalho fotográfico a partir de mapas de estrada Michelin. Tudo isto antes de atingir o sucesso com a série de fotografias ‘Métiers’ de personalidades públicas, incluindo o escritor Michel Houellebecq. Arte, dinheiro, relacionamentos amorosos, a morte do pai, o trabalho e a França como paraíso turístico.
Um romance do provocador escritor francês Michel Houellebecq, de 55 anos, autor de ‘As Partículas Elementares’ (1999 Temas e Debates), ‘Plataforma’ (2002 Bertrand Editora) e ‘A Possibilidade de uma Ilha’ (2007 Dom Quixote).
Prix Goncourt 2010
"Roman total, bilan de l'état du monde et autoportrait, labyrinthe métaphysique sidérant de maîtrise. Avec 'La Carte et le Territoire', Michel Houellebecq signe un très grand livre."
Les Inrockuptibles
"C'est à partir du décalage entre son absence d'émotion et les mirages produits par la célébrité que Michel Houellebecq construit un récit d'une force, d'un humour et d'une inventivité évidents."
Le Monde
‘LA CARTE ET LE TERRITOIRE’
Michel Houellebecq

10.10.11

Filme - Estreia a 20 de Outubro no Medeia Monumental e Medeia King
‘PATER’
de Alain Cavalier
com Alain Cavalier e Vincent London
(2010 Caméra One)


O cineasta e o comediante são amigos e frequentam bares enquanto sonham com o filme que poderiam fazer juntos. De vez em quando, ligam a câmara e filmam-se como homens de poder, o presidente e o seu primeiro-ministro, para ver que confusões podem causar e se divertirem, contando histórias imaginárias que misturam a parte pessoal e a ficção.
Uma comédia dramática do realizador francês Alain Cavalier, de 80 anos, autor de ‘Thérèse’ (1986) e ‘Irène’ (2008).
"‘Pater’ parle de la politique, de la parole, du pouvoir, des pères. Parfaitement. Entre la fiction et son envers, le film fait l'expérience géniale de la plus fine cloison."
Les Inrockuptibles
"Montrer le moins pour exprimer le plus, c'est l'art généreux et délicat du cinéma d'Alain Cavalier."
Le Monde
‘PATER’
Alain Cavalier

8.10.11

Banda Desenhada - Festival
AMADORA BD 2011
22º Festival Internacional de Banda Desenhada
De 21 de Outubro a 06 de Novembro na Brandoa - Amadora
(CNBDI)

A edição de 2011 do festival de banda desenhada 'Amadora BD' apresenta como tema central o 'Humor'. O local principal de exposição é o Fórum Luís de Camões, um espaço que se divide por dois pisos. O programa do festival, que tem como director Nelson Dona, contempla exposições, presença de autores nacionais e estrangeiros (sessões de autógrafos, debates e colóquios, novidades editoriais e workshops), espaço comercial (feira do livro de banda desenhada), concertos, animação infantil, cinema de animação e muitas outras actividades.
No âmbito do 'Amadora BD', serão atribuídos os 'Prémios Nacionais de Banda Desenhada' que funcionam como elemento credibilizador do panorama português de banda desenhada.


EXPOSIÇÕES
O Humor na Banda Desenhada
Peanuts - 60 Anos
SOS - Aircraft
Ano Editorial

PRÉMIOS NACIONAIS DE BANDA DESENHADA 2011
Melhor Álbum Estrangeiro editado em Portugal
‘Blacksad - O Inferno, O Silêncio’ de Díaz Canales e Guarnido (ASA)
Melhor Álbum Português
‘O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias’ de Paulo Monteiro (Polvo)
Clássicos da 9ª Arte
‘Astro Boy - 3’ de Osamu Tezuka (ASA)
Melhor Álbum de Tiras Humorísticas
‘Happy Sex’ de ZEP (ASA)
HUMOR
Amadora BD 2011


6.10.11

Cinema - Festival
DOCLISBOA 2011
IX Festival Internacional de Cinema Documental
De 20 a 30 de Outubro na Culturgest, Cinema São Jorge, Cinema Londres, Cinemateca Portuguesa e Teatro do Bairro.
(Apordoc)


Organizado pela Apordoc - Associação pelo Documentário, o ‘doclisboa’ apresenta em antestreia os melhores documentários da última temporada e reúne uma série de programações não competitivas. O Festival Internacional de Cinema Documental pretende dar ao público novas formas de pensar, de ver o mundo e de comunicar, mostrando filmes importantes e premiados que não chegam às salas de Lisboa.
Com direcção e programação de Anna Glogowski, o 'doclisboa' vai exibir nesta edição 172 documentários de 33 países. A programação inclui a Competição Internacional, secções paralelas e retrospectivas.
Bilhetes à venda na Culturgest a partir de 06 de Outubro por 3,5 euros. Voucher de 10 bilhetes por 25 euros. Filmes legendados em português.

SELECÇÃO
Quinta, 20 na Culturgest
21h00 Sessão de Abertura
‘Crazy Horse’ (2011 França 134’), de Frederick Wiseman.
Ensaios do espectáculo ‘Désirs’, coreografado por Philippe Decouflé, no lendário cabaré francês ‘Crazy Horse’.

Sábado, 29 na Culturgest
21h00 - Sessão de Encerramento
‘Photographic Memory’ (2011 Estados Unidos 84’), de Ross McElwee.
Em conflito com o filho adulto, o realizador viaja à Bretanha para compreender a sua vida quando tinha a idade dele.

Domingo, 30 na Culturgest
17h00 - Filme Premiado Competição Investigações
Prémio RTP2 para melhor Documentário de Investigação
18h30 - Filme Premiado Melhor Primeira Longa ou Média-Metragem transversal à Competição Internacional, Investigações e Riscos
Prémio Revelação Doclisboa
21h30 - Filmes Premiados Competição Internacional
Grande Prémio Cidade de Lisboa para melhor Longa ou Média-Metragem
Prémio Doclisboa para melhor Curta-Metragem